Cinema & TV

Filmagens de “Contrato Vitalício” terminam e João Vicente nos declara: “É o filme cult do ‘Porta’. Não sei se vai fazer sucesso, mas eu amo”

Além de João Vicente, o elenco do filme é composto por Fabio Porchat, Gregório Duvivier, Luis Lobianco, Rafael Portugal, Gabriel Totoro, Antonio Tabet, Thati Lopes, Marcos Veras e Julia Rabello. HT foi atrás de detalhes!

Publicado em 16/02/2016 | Por Karina Kuperman

Luzes apagadas, set desativado! HT ficou sabendo que as filmagens de “Porta dos Fundos – Contrato Vitalício” chegaram ao fim nessa semana, no Rio de Janeiro. O longa, primeiro do grupo de humor que tem cerca de 12 milhões de inscritos em seu canal Youtube e mais de 2 bilhões de visualizações, contou com a direção de Ian SBF, roteiro de Fábio Porchat e Gabriel Esteves e pretende conquistar o público com sátiras sobre o mundo do entretenimento e referências a celebs brasucas e gringas. Em conversa com HTJoão Vicente de Castro (que interpretará um mendigo, Luciano) contou que a ideia da produção é fugir do óbvio: “Brincamos que é o filme cult do ‘Porta’. Ele já nasce com cheiro de loucura. A gente faz para nós mesmos acharmos graça. O resto é consequência. O público entende tudo.Temos que fazer humor engraçado, isso é o que importa. Não é pensar em fórmulas de sucesso. Estamos fazendo o que gostamos. Esse é o diferencial do ‘Porta dos fundos’. Fazemos produtos de qualidade que a gente se orgulha. Aí me perguntam se o filme vai fazer sucesso. Eu não sei se vai. Sei que eu amo o filme”.

A própria sinopse, por si só, já ajuda a corroborar a fala de João. Na história, o cineasta Miguel (Gregório Duvivier) ganha um importante prêmio no Festival de Cannes por um filme protagonizado por Rodrigo (Fábio Porchat). Bêbado com a comemoração, o jovem ator assina um “contrato vitalício” com o diretor, em que se compromete a atuar em todas as suas produções. A partir daí, o cineasta some do mapa e, uma década depois, ao retornar, alega ter sido abduzido por ETs e surge com o projeto de filmar tudo que aconteceu durante esse período. Rodrigo, um ator bem-sucedido, não tem como escapar, mas considera tudo uma loucura. “Só o meu personagem pensa que é uma maluquice. Todo mundo acha que é uma metáfora. O argumento para o filme surgiu de um episódio real. Eu e o Ian nos conhecemos há 13 anos e quando fizemos alguns curtas juntos o Ian falou pra mim: ‘Poxa, você tem que trabalhar comigo sempre’. E aí pensamos que ia ser engraçado um ator assinar um contrato com um diretor, e anos depois, já famoso, ter que fazer o filme dele. O Ian resgatou essa história e o Gabriel Esteves entrou para finalizar o argumento e escrever o roteiro comigo”, contou Fabio em entrevista ao “CinePop”.

Fábio Porchat, um ator de sucesso, e Gregório Duvivier, um diretor meio fora do eixo, protagonizam o longa | Foto: Divulgação

Fábio Porchat, um ator de sucesso, e Gregório Duvivier, um diretor meio fora do eixo, protagonizam o longa | Foto: Divulgação

O elenco reúne todos os integrantes do grupo, além de Porchat, João Vicente e Gregório: Luis Lobianco como o empresário de artistas Ulisses, Rafael Portugal e Gabriel Totoro interpretando atores, Antonio Tabet viverá o detetive Otacílio, Thati Lopes, a blogueira e musa fitness Fernanda e o casal Marcos Veras e Julia Rabello serão, respectivamente, o repórter de revista de fofocas Lorenzo e a preparadora de elenco Denise. E não só. “Contrato Vitalício” – com previsão de estreia para junho desse ano – conta ainda com participações do cantor Naldo, o humorista Sérgio Mallandro, os apresentadores Nelson Rubens e Marília Gabriela – que interpretará a si mesma e receberá o diretor de cinema Miguel, vivido por Gregório Duvivier, em um de seus programas de entrevistas. Fábio Porchat, envolvidíssimo no projeto, chegou a dizer que “não são brincadeiras com a realidade” e esclareceu: “Não estamos rindo deles, estamos rindo junto com eles. É uma forma de homenagem. Várias personalidades participaram das esquetes do Porta e resolvemos fazer o mesmo no filme”.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Pesquisas relacionadas