Cinema & TV

Filmado em território nacional e com atores brasileiros, filme sobre a história de Pelé ganha trailer…com o jogador (e todos envolvidos) falando inglês

O longa foi dirigido, produzido e escrito por americanos. Até a estreia será em Nova York. O noticiário gringo, assim que o trailer foi divulgado, reiterou a imagem de Pelé como “o atleta mais famoso do Brasil”

Publicado em 24/03/2016 | Por Lucas Rezende

Saiu nesta quinta-feira (24) o primeiro trailer de “Pelé: Birth of a legend” (“Pelé: O nascimento de uma lenda”, na tradução livre). O filme, que retrata a vida do jogador desde sua infância em Minas Gerais até a consagração na Copa do Mundo de 1958, quando tinha apenas 17 anos; é dirigido e escrito por Jeff Zimbalist e Michael Zimbalist (de “Favela rising” e “The two Escobars”, ambos documentários), e produzido por Brian Grazer (ganhador de um Emmy e de um Oscar); portanto, uma obra gringa em sua essência. E a prévia vem seguindo a lógica de corroborar com esse aspecto hollywoodiano. A começar por um simples detalhe: a língua falada no trailer é o inglês, mesmo parte do elenco sendo brasileiro (Rodrigo Santoro, Milton Gonçalves, Diego Boneta, André Mattos e Vincent D’Onofrio, Seu Jorge e Kevin de Paula – que interpreta Pelé), as locações tupiniquins e a co-produção nacional (a Riofilme atuou como coprodutora após investir US$ 1 milhão. A partir daí foi possível filmar no Rio de Janeiro, já que, a priori, a ideia era filmar na….Colômbia).

Entre os dias 23 e 24 de abril, o longa será apresentado pela primeira vez ao público. A cereja do bolo? Durante o Festival de Tribeca, em Nova York, nos Estados Unidos. Ah, e um detalhe importante: Pelé, que é presidente honorário do New York Cosmos, clube no qual encerrou sua carreira, marcará presença falando sobre o filme e a relação com o público. A partir do dia 13 de maio, o filme estará disponível para a bilhetaria comercial e convencional. O noticiário internacional, assim que o trailer foi divulgado, reiterou a imagem de Pelé como “o atleta mais famoso do Brasil” e disse que ele é um dos favoritos a acender a pira olímpica das Olimpíadas do Rio 2016, mesmo não tendo participado de nenhum jogo olímpico.

Pesquisas relacionadas