Cinema & TV

Após gravar uma morte pesada na pele da modelo Lyris, em “Verdades Secretas”, Jéssica Córes fala sobre seus planos e faz um balanço da novela

A atriz e modelo garantiu que quer seguir estudando, já tem diversas propostas no mundo da moda e contou que mudaria qualquer característica por um bom papel

Publicado em 25/09/2015 | Por Karina Kuperman

marcosserralima

Jéssica Córes estreou nas telas como a modelo Lyris em “Verdades Secretas” (Foto: Marcos Serra Lima)

Jéssica Córes chocou os espectadores de “Verdades Secretas” esta semana. Na pele da modelo Lyris, assassinada em um crime passional cometido pelo namorado Edgard (Pedro Gabriel Tonini), a atriz gravou cenas pesadas logo em seu primeiro trabalho na televisão. Ao final do desfile esperado, a personagem foi esfaqueada em uma cena que marcou a trama. “A intenção era deixar bem explícito por que isso realmente acontece. Foi muito transparente. Só posso dizer: ‘Uau’. Tenho certeza que o Walcyr (Carrasco, autor) sabia que ia ser uma explosão. Os diretores tiveram muito cuidado e a cena funcionou tão bem”, elogiou a novata, que usou proteção de couro no abdômen.

Apaixonada pela experiência, ela, que também é modelo, tem certeza que quer seguir na profissão: “Eu já faço teatro e quero me aperfeiçoar cada vez mais. Quero novos papéis para me desafiar e crescer. Gosto de voar, quero ir além”, disse. Se o meio de televisão ainda é novo, como modelo ela tem experiência. Jéssica fotografa campanhas e a novela abriu portas até mesmo nas passarelas. “’Verdades Secretas’ me ajudou na moda também. Foi meu primeiro desfile na São Paulo Fashion Week e graças a isso vou poder apresentar mais trabalhos e provavelmente vou estar na próxima semana de moda”, contou.

Por dentro das duas carreiras, Jéssica assumiu que, no início, ficou receosa ao abordar o submundo da moda, mas garantiu que não sabia da existência do book rosa. “Eu tive medo, porque não conhecia tão bem. Muitas histórias eu nem sabia porque não fazia passarela e não tive contato com agentes. Logo no começo da novela recebi feedback de modelos que achavam que tinha que incrementar, explicar melhor que não são todas que fazem. Eu estava preparada para as reações negativas, mas não chegaram a mim”, disse. A abordagem positiva, no entanto, foi surpreendente. “Às vezes, as pessoas nem sabem meu nome mas me chamam. É muito bacana ter o reconhecimento. Eu recebo mensagens direto, tiro fotos nas ruas, mas sempre com respeito e consigo ter privacidade. Acho que a cena mais comentada foi a morte”, analisou.

laranjalima

Jéssica já fotografou para diversas campanhas publicitárias e contou que, após a novela, mais convites surgiram (Foto: Laranja Lima)

E a atriz adorou “morrer”. “Fiquei muito contente mesmo com o final. Não sabia o enredo. Quando recebi esse roteiro foi emocionante, porque pude mostrar ainda mais do meu trabalho. Eu achava que ela casaria ou seria modelo internacional. Quando recebi o roteiro e vi que iria ser esfaqueada pelo noivo agarrei total”, contou. A partir de agora, planeja fazer o mesmo com todos os próximos papéis e não teme desafios ou mudanças. Vale destacar que, para viver Lyris, Jéssica abandonou uma longa cabeleira de dreads e assumiu o black power. “Sempre fui muito livre com a questão estética. Se fosse necessário raspar a cabeça por uma personagem, eu faria. Cabelo não é o problema, sou desapegada. Já passei por várias experiências”, garantiu. Engordar e emagrecer também fazem parte da lista. “Mas sempre com cuidado. Não tem como relaxar ainda mais por que trabalho com imagem. Por um bom papel, eu mudaria o corpo também”, disse.

desfile

Na pele de Lyris, Jéssica Córes teve a oportunidade de cruzar a passarela do São Paulo Fashion Week, que ela considera uma porta de entrada para novos desfiles (Foto: Divulgação)

Sua personagem não teve cenas tão ousadas, mas, caso precisasse mostrar o corpo, Jéssica lidaria numa boa. “Quando é feito com cuidado fica uma obra. Tiveram cenas lindas nessa novela, não foi pornô nem agressivo, foi artístico, maravilhoso. Eu estudo para isso, não tem como ter a cabeça numa caixinha”, afirmou.

jessica

A atriz abandonou os longos dreads pelo black power para o papel e garante que mudaria qualquer característica por uma história (Foto: Divulgação)

Inspirada por nomes como Nina Simone, Gloria Maria e Viola Davis, que ganhou o Emmy de melhor atriz dramática, Jéssica garantiu que vai se dedicar muito na profissão. O recente discurso de Viola, ela destacou, foi essencial. “Eu queria muito gritar isso e ela fez. Deu um tiro para todos ouvirem. A realidade é essa. O ser humano não é diferente por causa da pele, mas ainda existem poucas oportunidades para quem é negro. Tendo espaço, todos podem apresentar ótimos trabalhos. Fiquei muito emocionada”, declarou ela, emendando já ter sofrido preconceito como modelo. “Passamos por algumas situações, mas depende muito de como você lida. Já escutei, mas é melhor não responder. Já passei por momentos desagradáveis. Não dá para fingir que não existe, porque tem discriminação, mas o Brasil está melhorando. Não é mais tão  grave, mas já foi”, contou.

Jéssica disse que não precisou deixar de lado as campanhas, já que a rotina de gravações foi muito organizada. Além disso, contou com a ajuda de um coach para estudar suas cenas. “Casou direitinho. A Rede Globo respeita muito os atores. Eles dão tempo para esturdarmos e tiveram muito cuidado com os novos”, explicou, referindo-se ao elenco jovem da trama, por quem ela declarou amizade. “Foi incrível. Éramos vários da mesma idade e com linguagem parecida. Os veteranos nos ajudaram muito também. Conversei diversas vezes com a Marieta Severo, que tem anos de experiência e manteve-se sem vaidades, respeitando todos sempre. A Drica Moraes também foi super companheira. No dia da cena da morte ela me apoiou muito”, contou.

Enquanto isso, a carreira de modelo segue a todo vapor. “Tenho algumas propostas. Sempre fui ativa, metida a novidades, vou continuar na televisão e também quero fazer passarelas, publicidade e fotos”, disse ela, que, de dentro do mundo da moda, declarou: “O Walcyr foi bem realista. Apesar de ser uma novela, ele não inventou historinhas, foi nu e cru. De fato acontece, mas são assuntos varridos para debaixo do tapete. Ele foi sincero”, declarou. O último capítulo não terá Lyris, mas ainda assim a atriz estará em frente à televisão. Nós, do site HT, também.

serralima2

Jessica falou sobre preconceito na carreira de modelo e declarou que se emocionou com o discurso de Viola Davis ao ganhar o Emmy (Foto: Marcos Serra Lima)

Pesquisas relacionadas