Cinema & TV

Em um ano de carreira, Camila Queiroz coleciona prêmios e volta à telinha em “Pega Ladrão”: “Será uma mocinha contemporânea moradora de Copacabana”

Entre os maiores desafios do novo trabalho, está o aprendizado do jeito carioca de falar: "Vou ter que falar com muito sotaque, mas espero que a história chame mais atenção do que isso"

Publicado em 18/01/2017 | Por Leonardo Rocha

Camila Queiroz é a mais nova namoradinha do Brasil. Linda, fofa e super talentosa, a atriz vem conquistando o público a cada personagem desde que surgiu na telinha da Globo como a sedutora Angel, de “Verdades Secretas”. O sorriso tímido e o jeitinho interiorano da moça fizeram com que os apaixonados por dramaturgia abraçassem a artista, que começou a carreira riscando o chão das passarelas como modelo. E, para que não restassem dúvidas de que Camila não seria apenas mais uma new face no seleto grupo de atores da emissora carioca, ela provou com todo seu talento que gosta mesmo de desafios ao desconstruir uma personagem sensual e fazer uma viagem até os anos 40 para viver a divertida e inocente Mafalda, de “Êta Mundo Bom!”.

Atriz está prestes a voltas a telinha em "Pega Ladrão" (Foto: Divulgação)

Atriz está prestes a voltas a telinha em “Pega Ladrão” (Foto: Divulgação)

“Foi uma novela leve e animada. A gente tinha isso por trás das câmeras também. Acredito que o sucesso dela se deve à inocência que ela resgatou. Há tempos não se via uma trama assim. Definitivamente eu não esperava todo esse sucesso da novela e a repercussão que teve a Mafalda. Fiquei muito feliz, eu gosto de ser surpreendida”, declarou ela, revelando que gosta mesmo é de um bom desafio. “Sou muito inquieta em relação ao meu trabalho. A Angel já foi um desafio gigante. Quando eu achei que já tinha passado pelo pior deles, veio essa trabalho que precisei me desconstruir totalmente. Aprendi que a cada trabalho é um desafio novo de transformação. Cada novela é uma oportunidade de aprender e evoluir, principalmente como artista”, disse.

A aceitação do público foi tamanha com o até então novo papel que Camila foi eleita como Melhor Atriz Coadjuvante, no prêmio entregue pelo programa “Domingão no Faustão”, no último fim de semana de 2016. E se não bastasse, a novela “Verdades Secretas” foi coroada com o Emmy Internacional. Tá bom ou quer mais? “Eu não esperava nada disso, apesar de saber da qualidade das produções. Fico feliz em ter terminado o ano com o Melhores do Ano e o Emmy. Eu dedico todos os troféus à minha família e aos meus fãs que me apoiam em todos os meus trabalhos”, disse ela, que assumiu ter uma relação estreita com os admiradores através das redes sociais. “Eu interajo muito com eles. Acaba que viram todos nossos amigos. É uma delícia”, comemorou.

Camila levou o prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante, no "Domingão do Faustão (Foto: Divulgação)

Camila levou o prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante, no “Domingão do Faustão (Foto: AgNews)

Entretanto, quem já estava com saudade de ver Camila diariamente em novelas já pode respirar aliviado. Afinal, a atriz vai se despedir do universo caipira e mergulhar de cabeça nas ondas cariocas. Em “Pega Ladrão”, da estreante Claudia Souto, ela será uma moradora de Copacabana e formará par romântico com Mateus Solano. “Uma coisa muito legal da profissão é cada hora poder seguir um caminho diferente. Vou ter que falar com muito sotaque. É uma mocinha contemporânea. Acho que o público vai torcer por ela”, diz a atriz, que não quer que o foco do novo trabalho seja sobre sua prosódia. “A Luíza é uma menina super moderna. Sair da década de 40 para fazer uma personagem atual vai ser muito divertido. Mas o sotaque não é o mais importante dessa personagem. Espero que a história chame mais atenção do que isso”, declarou.

Colhendo todos os frutos do ano que passou, camila Queiroz ainda comentou a participação que fez no DVD “1977” de Luan Santana. Em uma das faixas gravadas ao vivo, a atriz se arrisca como cantora em um dueto apaixonante. Apesar do sucesso ela descarta uma carreira musical. “O Luan é doido de me convidar e eu mais ainda de aceitar. Sempre tive muita intimidade com a música: adorava dublar Sandy & Junior e Kelly Key lá em Ribeirão. Foi minha primeira experiência e gostei do resultado. Mas e sou apenas uma atriz que aceitou cantar”, completou.

Pesquisas relacionadas