Cinema & TV

Elenco e equipe de “Haja coração” comemoram estreia de sucesso com festa e HT esteve por lá. Vem saber o que os atores acharam do primeiro capítulo!

Enquanto Malvino Salvador contou que a criação de seu Apolo é na base de muito improviso, Marisa Orth destacou um dos poucos papéis dramáticos de sua carreira e Alexandre Borges comparou Aparício Varela com Jurandir, seu personagem em “I love Paraisópolis”. Uma opinião foi unânime: todos amaram a estreia!

Publicado em 02/06/2016 | Por Karina Kuperman

Todos os caminhos apontavam para o Paris 6 na noite dessa terça-feira, 31. Explicamos: é que, logo após a exibição do primeiro capítulo de “Haja coração”, elenco e equipe se reuniram no restaurante da Barra da Tijuca para comemorar a estreia do que promete ser um grande sucesso. Um dos primeiros a chegar, Malvino Salvador, intérprete de Apolo, estava acompanhado da esposa, a lutadora Kyra Gracie. “Acabamos de chegar do Projac, assistimos todos juntos. Adoramos a novela, é muito divertida e eu já estou com vontade de ver o segundo capítulo. Todos os núcleos funcionam, tem a parte do humor que é muito legal, dramas bacanas. É uma novela bem feita, despretensiosa. Já temos tantas notícias ruins no mundo que é preciso rir”, analisou ele, que se encantou com seu personagem e acredita que a química com a Tancinha de Mariana Ximenes vai pegar. “O Apolo é um cara muito espontâneo, não pensa para fazer as coisas. Ele age e depois vê o que rola. Isso dá pano para muita confusão. Estou fazendo muito no improviso, descobrindo características em cena, na hora. É diferente dos outros personagens que eu fiz já que eu crio na hora, não tanto em casa”, contou.

01_06_2016_festa_do_primeiro_capitulo_da_novela_haja_coracao_no_paris_6_na_barra_da_tijuca_rj_m (6)

Malvino Salvador e Kyra Gracie (Foto: AgNews)

Falando em criação… quem também se dedicou veementemente à de sua personagem foi Julia Faria. A atriz, que é uma influenciadora digital na vida real, interpretará uma… blogueira, Estelinha Salgado. “O fato de ter essa característica parecida comigo, de ser totalmente ativa nas mídias sociais, é só um dificultador, porque vem o desafio de conseguir distanciar a personagem, fazer as pessoas se desconectarem de mim”, explicou Julia, que disputará com Fedora, de Tatá Werneck, o número de seguidores. “É o tempo todo assim, mas a gente não contracena, porque elas não se conhecem. Sabem quem é a outra, claro, mas por enquanto não temos cenas juntas. Imagino que vá acontecer”, arriscou. E dá medo interpretar alguém com características tão parecidas com as suas? “Interpretar já é maravilhoso. Estou ganhando de estar em uma novela tão incrível”, comemorou.

01_06_2016_festa_do_primeiro_capitulo_da_novela_haja_coracao_no_paris_6_na_barra_da_tijuca_rj_m (5)

Julia Faria (Foto: AgNews)

Assim como Estelinha Salgado, outra personagem que tem um quê de vida real é Leonora. Ellen Rocche, sua intérprete, confessou que se inspirou em ex-BBBs icônicos para dar vida à uma moça linda, porém azarada. “Ela nem conseguiu chegar ao Big Brother Brasil, não passou da casa de vidro, tadinha”, explicou, aos risos. “O laboratório foi com o filme ‘Poderosa Afrodite’, de Woody Allen, que foi o que deu a base para a minha personagem. O resto veio do Big Brother mesmo, de cenas engraçadas, festas, bebida”, contou. Sua Leonora dividirá um apartamento com Penélope, de Carolina Ferraz, e Rebeca, de Malu Mader. “A parceria com a Malu e a Carolina é uma delícia. Nos três tivemos liga, a química foi grande, houve uma conexão. Essa amizade que foi feita fora de cena está transparecendo na tela e daqui a pouco vai dar para entender melhor. A novela é leve e nosso núcleo é meio ‘Sex and the city’ (seriado americano), uma mistura de situações. As três estão muito carentes e uma se apoia na outra. Hoje, que falamos de feminismo, ter essa amizade feminina muito forte representada nas telas é bem legal”, destacou Ellen, colocando panos quentes sobre o zunzunzum dos bastidores que dava conta de que ela vinha sofrendo preconceito de parte do elenco. Melhor assim, né?

01_06_2016_festa_do_primeiro_capitulo_da_novela_haja_coracao_no_paris_6_na_barra_da_tijuca_rj_m (9)

Ellen Roche (Foto: AgNews)

E vai além: “É bom quando no meio de trabalho as mulheres conseguem mostrar o que sabem fazer, principalmente quando há a beleza em primeiro plano. É grandioso”, disse ela, que, assim como os companheiros de elenco, era só elogios ao primeiro capítulo: “Foi muito melhor do que eu esperava”, comemorou. Quem também estava muito feliz com tudo era Alexandre Borges, intérprete de Aparício Varela. “Foi uma estreia maravilhosa. A novela está linda e todos os atores arrasaram. Agora é uma longa jornada pela frente e eu espero que o público embarque conosco”, torceu ele, que nos contou que seu personagem lhe dá novas possibilidades de interpretação. “O registro é de um humor mais contido. Vim de ‘I love Paraisópolis’ que era um personagem mais louco e over e agora tenho outros lados para explorar”, analisou.

01_06_2016_festa_do_primeiro_capitulo_da_novela_haja_coracao_no_paris_6_na_barra_da_tijuca_rj_m (4)

Alexandre Borges (Foto: AgNews)

Quem também está tendo a oportunidade de exercitar novos lados é Marisa Orth. Conhecida por seus icônicos papéis cômicos, ela vive Francesca, uma mãezona de quatro filhos. “Não é nada cômico, nem tudo é como parece, viu? Fiz poucos personagens dramáticos na televisão e estou bem impressionada com esse. Vendo pelo primeiro capítulo acho que colou. Espero fazer bem. A Francesca é simpática, popular, é feirante, mas ela carrega uma carga dramática forte. Tem um filho preso, o abandono do marido. É desgraceira”, adiantou ela, destacando que é uma honra participar do remake de “Sassaricando”, de Sílvio de Abreu. “Ele é meio que um padrinho meu em novelas, a primeira que eu fiz foi dele. E o Daniel Ortiz está fazendo um universo totalmente diferente. É novidade total”, disse.

01_06_2016_festa_do_primeiro_capitulo_da_novela_haja_coracao_no_paris_6_na_barra_da_tijuca_rj_m (7)

Marisa Orth (Foto: AgNews)

Por outro lado, teve quem preferisse não ver as cenas da trama de 1987. Foi o caso de João Baldasserini. “Eu era novinho e não assisti, mas estou tranquilo porque a direção está dando muita liberdade para criarmos. Eu não copio absolutamente nada do que o Marcos Frota fez. É o meu Beto, uma criação minha. Lógico que é um personagem muito rico e bom, com vários lados para explorar, e acaba que não foge muito”, explicou ele, que, na pele de um mulherengo, promete conquistar o público. “Ele tenta separar o casal Tancinha e Apolo porque quer ‘pegar’ ela. Rola uma aposta entre os amigos e isso se desenrola em investidas”, adiantou ele, antes de entrar no restaurante para a comemoração. “Tem que celebrar, né? A estreia foi maravilhosa. Estou empolgado, a expectativa de todos é enorme. O roteiro é bom, está tudo lindo. Sou suspeito, estou apaixonado pela história”, declarou. Nós também.

01_06_2016_festa_do_primeiro_capitulo_da_novela_haja_coracao_no_paris_6_na_barra_da_tijuca_rj_m (3)

João Baldasserini (Foto: AgNews)

Pesquisas relacionadas