Cinema & TV

Direto da Argentina: país parou para ver o último capítulo da novela “Avenida Brasil” e atores são recebidos como reis

Foram 136 capítulos e a audiência mostrou força do início ao fim, transformando a novela em líder naquele país até desaguar em unanimidade no fim

Publicado em 08/07/2014 | Por Heloisa Tolipan

* Por Junior de Paula

Até parece que não tem para Copa do Mundo nenhuma: o coração argentino bate mesmo é por Avenida Brasil. Duvida? Então é só dar uma olhada em alguns números em relação à novela de João Emanuel Carneiro, que teve seu último capítulo apresentado em Buenos Aires nessa segunda-feira.

No Twitter foram mais de 400 mil citações – só durante o tempo em que o último capítulo estava no ar! – e Jorgito, Nina, Avenida Brasil, Tifón, Carmina e várias hashtags relacionadas à novela ficaram nos trending topics mundiais mesmo depois de todo país inteiro ter descoberto quem matou o Max.

Foram 136 capítulos e a audiência mostrou força do início ao fim, transformando a novela em líder naquele país até desaguar em unanimidade no fim. Só para se ter uma ideia, a Telefe, emissora que comprou os direitos de transmissão de Avenida Brasil por lá, armou uma superfesta de encerramento no Luna Park, uma casa de shows que comporta mais de 11 mil pessoas, nessa segunda. Detalhe: com ingressos postos à venda e esgotados em questão de minutos.

Tudo por conta da expectativa em torno das aventuras de Carminha, Nino, Jorginho, Tufão e toda aquela turma do Divino que a gente morre de saudade. Para bombar ainda mais o evento – se é que era preciso – parte do elenco pegou a ponte-aerea em direção a Ezeiza (aeroporto de Buenos Aires, para quem não sabe) para participar daquela noite que já nasceu memorável. A maior expectativa era para ver o casal principal Cauã Reymond e Débora Falabella, Jorgito, como ele é chamado por lá, e Rita-Nina, que chegou junto ao Luna com direito a ruas fechadas nas imediações, por conta do número de gente do lado de fora esperando vê-los no tapete vermelho, flashes, gritos e aquelas coisas que a gente só tá acostumado a ver em tapetes vermelhos de Hollywood.

Com um sorriso de “não estou acreditando no que está acontecendo”, Cauã e Debora se juntaram a Marcos Caruso, Vera Holtz e Alexandre Borges e foram chamados ao palco cada um a sua vez para conversar com o apresentador Marley. Débora relembrou os anos em que morou na Argentina “onde tudo começou”, como ela disse, ao participar de Chiquititas, que era gravada lá. Falou, claro, de sua relação com Murilo Benício, e que ficou muito amiga de Adriana Esteves e que vira e mexe ainda se encontram para colocar o papo em dia.

Vera Holtz foi outra que aproveitou para dizer que esteve gravando O Rebu em San Isidro, e que se sentiu quase uma portenha, já que todo mundo a conhecia a a tratou muito bem. Já Cauã, disse que ficou emocionado com o carinho do público e que sua carreira pode ser dividida entre antes e depois de Avenida Brasil. E completou deixando uma dica: “Quero muito trabalhar no cinema argentino”. Antes do capítulo começar, o público pediu um beijo entre Cauã e Débora que, claro, foi negado pelo ator, brincando: “Não, ela é do Tufão”.

E acha que as loucurinhas acabaram por aí? Nada disso, rolou até uma dança coletiva de “Vem Dançar Com Tudo”, música de abertura da novela, com a participação ao vivo da dupla brasileira Robson Moura e Lino Krizz. Avenida Brasil, assim, se consolida como o produto de maior sucesso de todos os tempos da TV Globo, pois já foi comercializada para 124 países e rendeu cerca de R$ 2 bilhões aos cofres da emissora dos Marinho.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

* Junior de Paula é jornalista, trabalhou com alguns dos maiores nomes do jornalismo de moda e cultura do Brasil, como Joyce Pascowitch e Erika Palomino, e foi editor da coluna de Heloisa Tolipan, no Jornal do Brasil. Apaixonado por viagens, é dono do site Viajante Aleatório, e, mais recentemente, vem se dedicando à dramaturgia teatral e à literatura

Pesquisas relacionadas