Cinema & TV

Ambientada na Era Medieval, “Deus Salve o Rei” estreia em janeiro na Globo com elenco estelar e destaque para computação gráfica e figurino: “Muito simbólico”, disse diretor

Na trama, que será guiada pelas escolhas individuais dos personagens, Marina Ruy Barbosa será a mocinha e Bruna Marquezine a vilã. Para este trabalho, a morena comentou a dificuldade de mergulhar na personalidade má de Catarina. "Tiveram algumas vezes em que eu dividi com os meus diretores que quase não me sentia capaz de dar vida a ela"

Publicado em 15/12/2017 | Por Julia Pimentel

Deus Salve o Rei” vem aí. A nova novela das 19h da Globo foi apresentada ontem nos estúdios da emissora, no Rio, no cenário da ficção. Com direito a música, danças, culinária que até cheiros com toque medieval, a nova produção chegou com garantia de ineditismo e chance de sucesso. E os motivos são vários. A trama de Daniel Adjafre e direção artística de Fabrício Mamberti conta a história de dois reinos, Montemor e Artena, que vivem em harmonia até algumas escolhas mudarem os destinos. E é aí que o enredo começa a se desenrolar. Com a tecnologia como um dos principais combustíveis da história, “Deus Salve o Rei” é narrada a partir das escolhas pessoais de cada personagem – e isto vai do amor à ambição.

Elenco e equipe de “Deus Salve o Rei” na coletiva de lançamento da novela (Foto: AgNews)

No elenco, um time estelar também contribui para a expectativa da novela que estreia dia nove de janeiro. Em “Deus Salve o Rei”, a mocinha é Marina Ruy Barbosa e a vilã Bruna Marquezine. Da nova geração, Tatá Werneck, Johnny Massaro, Marina Moschen e o protagonista Rômulo Estrela completam os destaques. Como os nobres da história, Marco Nanini e Rosa Maria Murtinho garantem experiência e solidez ao elenco. “Todos os atores foram escolhidos a dedo”, destacou Fabrício, diretor artístico, sobre o grupo que é pequeno para os números tradicionais. “É um projeto que dá muito orgulho fazer parte. “Deus Salve o Rei” está sendo um produto de inovação dentro da Globo e eu me emociono em estar nesse elenco”, comemorou Bruna Marquezine.

Rosa Maria Murtinho e Marco Nanini foram homenageados no lançamento da novela (Foto: Divulgação/GShow)

Por falar em inovação, a trama estreia já como um marco na teledramaturgia nacional. Na nova novela da Globo, a tecnologia passa a ser uma das principais engrenagens para esta história. Em “Deus Salve o Rei”, os números de profissionais responsáveis pela computação gráfica são os maiores da emissora. “Nós estamos trabalhando com tecnologia 100% nacional e em proporções jamais feitas aqui na Globo. E a computação gráfica não será destaque só na primeira semana ou segunda. A gente se planejou para ter esse tipo de efeito durante os 180 capítulos que vão ao ar. E isso é muito simbólico para a direção”, comentou Fabrício que usará uma técnica chamada Efeito Invisível em cena. “Nós temos uma construção em que os atores trabalham em um espaço cênico de verdade e com proporções reais, o que é inédito. A tecnologia entra no que chamamos de extensão cenográfica, que aumenta as medidas na tela”, explicou.

Bruna Marquezine e Marcos Nanini (Foto: AgNews)

Além da tecnologia, os elementos que completam a ambientação da trama merecem destaque. Na novela, a cenografia, caracterização, figurinos e música são um caso à parte. No caso da trilha sonora, por exemplo, a maior parte foi produzida com a Orquestra Filarmônica de Praga e o tema de abertura é uma canção exclusiva gravada pela cantora Aurora, da Noruega. Em relação aos figurinos, “Deus Salve o Rei” possui mais de cinco mil peças de roupa e muitos metros de aplique para os cabelos. Na novela, todos os personagens possuem penteados diferentes e a maioria usa uma extensão com, em média, 70 cm de comprimento.

Bruna Marquezone, Rômulo Estrela, Marina Ruy Barbosa e Tatá Werneck no lançamento da novela (Foto: AgNews)

No entanto, tudo isso ganha ainda mais sentido com um texto potente. E, neste ponto, Daniel Adjafre não poupou esforços. “Quando a gente começou a fazer esse projeto, tínhamos em mente que precisávamos brigar por todas as cenas e nada poderia ser jogado fora. Não adianta a gente ter todo um aparato tecnológico se não tivermos um bom texto”, apontou Fabrício Mamberti sobre o trabalho do autor que foi unanimidade entre os atores do elenco. “Os personagens do Daniel são muito bem construídos e nenhum tem uma característica apenas. No meu caso, a Amália tem o lado forte, segura e guerreira, mas também é romântica e um pouco delicada. No final, acaba sendo uma mistura de tudo”, apresentou Marina Ruy Barbosa.

Marina Ruy Barbosa será Amália em “Deus Salve o Rei” (Foto: Divulgação/GShow)

Na pele da mocinha da trama, a plebeia Amália, a atriz contou que vem aprendendo muito com a intensidade de sua personagem. Corajosa e decidida, Amália será o motivo de muitas reviravoltas na trama. “Ela é muito guerreira e intensa. Eu acho que a personagem é uma mistura de fogo e terra porque ela tem postura e garra. E isso está me inspirando bastante porque todos os trabalhos que fazemos mexem com a gente. Eu me sinto poderosa quando estou de Amália”, disse a atriz que fará par romântico com Rômulo Estrela, que interpretará Afonso. “O meu personagem escolhe abandonar o trono de sua família para viver um grande amor. E isso é muito interessante. A nossa vida é feita de escolhas e, quando optamos por algo, estamos abrindo mão de outra coisa que também poderia ser importante”, adiantou.

Rômulo Estrela e Marina Ruy Barbosa farão um par romântico em “Deus Salve o Rei” (Foto: AgNews)

Do outro lado, Bruna Marquezine é a parte bélica da história. Em sua primeira vilã, a atriz interpreta Catarina, a filha do rei Augusto (Marco Nanini), do reino de Artena, que não poupará esforços para sua conquistas e objetivos. “Está sendo um grande desafio e eu nunca pensei que fosse tão difícil. A cada dia eu tenho a sensação de uma conquista nova. Como é uma história descolada do cenário contemporâneo, existe uma magia nas cenas que nos permite ir além. Então, a Catarina é uma personagem bem malvada e isso me exige uma entrega e energia muito grande”, contou Bruna que, por alguns momentos, achou que não fosse dar conta da riqueza artística de sua personagem. “Tiveram algumas vezes em que eu dividi com os meus diretores que quase não me sentia capaz de dar vida à Catarina. Está sendo um trabalho muito desafiador para mim, mas eu acredito que tudo vem na hora certa. Se eu fui abençoada para ter um papel deste agora, a minha missão foi eu me entregar ao máximo para que desse tudo certo”, revelou.

A Catarina será a primeira vil]ã de Bruna Marquezine (Foto: AgNews)

Mas “Deus Salve o Rei” não para por aí. Além de romance, suspense, ação e vilania, a próxima novela das 19h da Globo também terá suas pitadas de humor. Para isso, Tatá Werneck foi escalada para emprestar seu talento à Lucrécia, uma rainha bipolar e nada fiel. “A Lucrécia é uma personagem que tem uma dor muito grande. Ela é bipolar, assim como a mãe que morreu, e se casa com o rei, mas não consegue ser fiel. Então, ela se martiriza e ajoelha no milho por isso, por exemplo”, contou Tatá que acredita que a comédia de “Deus Salve o Rei” esteja além de sua personagem. “A novela tem drama, aventura e romance, mas também tem espaço para a comédia. Porém, eu acho que as situações são mais divertidas do que os personagens em si. O texto do Daniel é muito bem escrito e isso faz com que a gente passe com seriedade por uma história, mas de maneira leve e engraçada”, analisou a atriz.

Ricardo Pereira, Marina Ruy Barbosa, Rômulo Estrela, Tatá Werneck, Bruna Marquezine e José Fidalgo (Foto: Divulgação/GShow)

Pesquisas relacionadas