ToliBlog

Polêmica! Letícia Sabatella é hostlizada e xingada por manifestantes pró-impeachment em Curitiba: “Não fui provocar ninguém”

Depois do ocorrido, a atriz esteve no 1º Distrito da Polícia Civil do Paraná para prestar queixa contra os agressores e publicou diversos vídeos de indignação em suas redes sociais

Publicado em 01/08/2016 | Por Leonardo Rocha

Conhecida por se posicionar politicamente, a atriz Letícia Sabatella foi hostilizado e xingada por manifestantes que apoiam o impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff, durante uma passeata ocorrida neste domingo, na Praça Santos Andrade, em Curitiba. Após o ocorrido, a artista precisou ser amparada pelo choque policial para passar pelo grupo que usou palavras de baixo calão e frases de ódio como “Vai embora, empurra ela” e “Comunista, sem vergonha, nossa bandeira jamais será vermelha, acabou a mamata para vocês, chora petista”. Logo em seguida, Sabatella publicou um vídeo em seu Instagram que mostra o momento exato das ofensas com a seguinte legenda: “Não fui provocar ninguém, passava pela praça antes de começar a manifestação e parei pra conversar com uma senhora. Meu erro. Preocupa esta falta de democracia no nosso Brasil. Eles não sabem o que fazem”, escreveu.

Letícia Sabatella (Foto: Divulgação)

Letícia Sabatella (Foto: Divulgação)

Já em outra publicação, Letícia filma os policiais que a afastaram da confusão e criticou os militantes que pediam a intervenção militar no Teatro Guaíra. “Queria entender o que aquela senhora me falava, o ponto de vista sobre isso. Mas eles não falam por argumentos. Eles deixam o ódio gritar mais alto”, publicou ela, que ainda neste domingo, esteve no 1º Distrito da Polícia Civil do Paraná para prestar queixa contra os agressores.

Na delegacia, a atriz afirmou que o processo de impeachment é golpe e também alertou para que as pessoas atentem para outros movimentos que também estão acontecendo no nosso país. “Isso está acontecendo com muitas pessoas, com pessoas maravilhosas, que eu estou vendo sofrer este tipo de coisa, ou coisas piores, injustiças mesmo. Como as prisões e mortes de índios Guarani Kaiowá, com os sem-terra”, afirmou ela, que ainda falou sobre uma suposta onda de ódio. “Quando eu cheguei na manifestação tinha um clima de protesto e confraternização, mas depois chegaram outras pessoas e criaram uma energia pesada. Eu sinto muito por essas pessoas “, comentou.

Em apoio a atriz, o ministro da Cultura, Marcelo Calero, escreveu um pequeno texto em seu Facebook prestando solidariedade à atriz, além de publicar um outro vídeo em que mostra um militante o chamando de “golpista”. “Minha solidariedade à Letícia Sabatella, que foi hoje vítima de um ataque covarde e violento. Como vocês podem ver neste vídeo, eu também passei por situação semelhante. No meu caso, o agressor foi identificado e responderá na justiça por seus atos. O importante é interrompermos esse ciclo de extremismos, esse ódio que não leva a nada, apenas ao enfraquecimento de nosso País e de nossa democracia!”, publicou ele em sua página.

Pesquisas relacionadas