ToliBlog

Mais de duas décadas depois, Alexandre Herchcovitch deixa a direção criativa da marca que leva seu nome. Vem saber tudo!

O futuro do estilista e da própria marca ainda são um mistério no mundo da moda. Em comunicado enviado à imprensa, Alexandre agradeceu aos que fizeram parte de sua história

Publicado em 23/02/2016 | Por Lucas Rezende

O mundo da moda acordou nesta terça-feira (23) com o seguinte aviso de Alexandre Herchcovitch: “Comunico meu desligamento da marca Herchcovitch;Alexandre após 23 anos à frente dela como diretor criativo. Agradeço a todos que fizeram e fazem parte da minha história”. O anúncio do paulistano de 44 anos pegou a Inbrands – grupo a qual Alexandre vendeu sua marca em 2008 e que também comanda grifes como Richards, Ellus e Salinas – de surpresa, já que o contrato, que terminou no final de 2015, estava em fase de negociação, mas, até o presente momento do envio do comunicado, nada ter sido fechado. Apesar de ter vendido a marca que leva seu nome, Alexandre manteve-se como funcionário na função de diretor criativo e, em 2014, chegou a celebrar seus 20 anos de carreira com uma coleção cápsula com peças representativas de sua história. Agora em 2015, ele lançou o livro “1:1″, sobre sua trajetória de duas décadas na moda e conversou com HT à ocasião.

Alexandre Herchcovitch (Foto: Divulgação)

Alexandre Herchcovitch (Foto: Divulgação)

Segundo Alexandre, o momento mais difícil de sua carreira “foi quando adolescente” realmente decidiu “trabalhar com roupa”. Nós chegamos, of couse, também a peguntar sua opinião sobre o calendário da moda fincar unidade na Terra da Garoa com a São Paulo Fashion Week. Herchcovitch afirmou que o local não importa e acredita que o país deve se unir nessa questão. “Eu sempre achei que temos que pensar o Brasil como um todo e não dividido em cidades. Marcas cariocas e de outros estados podem desfilar em São Paulo. A cidade é só um lugar onde estão concentrados os desfiles, não tem mais ou menos importância do que se fosse em outra. O desfile é uma maneira de mostrar a roupa no corpo e em movimento, não acho que se esgotou e nem vai”, opinou. No mais, a assessoria de Alexandre Herchcovitch não deu conta de mais informações sobre o direcionamento da marca a partir de agora, muito menos os novos projetos do estilista.

Leia também – SPFW Inverno 2016: o sexo e poder dos 50 tons de P&B de Alexandre Herchcovitch em desfile histórico na sede da Prefeitura de São Paulo 

Pesquisas relacionadas