ToliBlog

Ex-mulher de Paulo Betti, Maria Ribeiro defende o ator da acusação de racismo: “Esses senhores estão confusos sobre seu real inimigo”

A escritora e atriz declarou a admiração pelo ex-marido: "Paulo, na camisa do meu time tem o teu nome, e eu a exibo com orgulho há 22 anos"

Publicado em 18/06/2019 | Por Heloisa Tolipan

*Por Karina Kuperman

A notícia de que Paulo Betti estaria sendo processado por Milton Gonçalves repercutiu nos últimos dias, após o jornal “Folha de São Paulo” noticiar a história. Tudo aconteceu após um comentário de Betti em um grupo de “WhatsApp”, em meio à disputa pela presidência do Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos de Diversões do Estado do Rio de Janeiro: “A atual diretoria do sindicato está lá há muito tempo e tem uma forte representação negra com Jorge Coutinho e o grande Milton Gonçalves, além do querido Cosme, isso complica bastante a luta, pois pode confundir as coisas”, disse Paulo. Foi o suficiente para que Milton entrasse com um processo alegando que as falas possuem “insinuações evidentemente maledicentes”. Os dois disputam em chapas concorrentes.

Maria Ribeiro publicou a carteirinha de sindicalista de Paulo Betti (Foto: Reprodução/Instagram)

Maria Ribeiro, ex-mulher de Betti, saiu em defesa do ator: “Quando eu e Paulo nos separamos, 14 anos atrás, pedi, não à toa, para ficar com essa carteirinha. Paulo é um sindicalista por natureza, um cara para quem o ofício e a justiça – ou injustiça – relativas à profissão importam mais do que todas as outras coisas. Compra todas as causas dos colegas, e agora, decidiu entrar para valer, através da disputa do sated, no que sempre fez: lutar por seu grupo”, explicou a atriz e escritora, mãe de um filho do ator.

“Eu, ao contrário, mais egoísta, só me dei conta da desunião da nossa classe quando isso bateu em mim – mas isso não importa agora. O que importa é que acordei lendo que Paulo está sendo acusado de racismo porque disse, sobre a disputa de chapa do sindicato dos atores – e num grupo de whatsapp! – que devemos ficar sensíveis e atentos ao possível uso de lutas fundamentais com o objetivo- velado – de comover e manipular os eleitores, monetizando a questão mais grave do Brasil. Somos um país racista, e é nossa obrigação lutar diariamente contra isso”, alertou Maria, que foi além: “Ao acusar levianamente um sujeito integro como Paulo, esses senhores não só não estão lutando por um Brasil melhor, como estão, na melhor das hipóteses, confusos sobre seus reais inimigos. Paulo, na camisa do meu time tem o teu nome, e eu a exibo com orgulho há 22 anos”, disse.

Paulo Betti e Maria Ribeiro foram casados entre 2001 e 2005 e tem um filho juntos(Foto: Reprodução/Instagram)

Segundo determinação do juiz Daniel Werneck Cotta, o ator terá 15 dias para apresentar sua defesa.  Caso seja condenado, Betti pode pegar de um a três anos de prisão, mais multa.

Pesquisas relacionadas