ToliBlog

Depois do resultado das eleições presidenciais nos Estados Unidos, Vogue americana divulga capa de dezembro com Michelle Obama

A publicação, que durante a corrida presidencial declarou apoio à Hillary Clinton, candidata derrotada por Donald Trump, também apresenta uma entrevista exclusiva com a mulher de Barack Obama. Na conversa com o jornalista Jonathan Van Meter, Michelle contou que manterá o mesmo "approach" do começo agora em sua saída da Casa Branca. "Nunca fui ex-primeira-dama dos Estados Unidos antes"

Publicado em 11/11/2016 | Por Julia Pimentel

Em meio às transformações políticas desta semana nos Estados Unidos, a Vogue norte-americana divulgou, nesta sexta-feira, a capa da edição de dezembro. Para o último mês deste ano, a publicação americana traz um editorial com Michelle Obama, que passará o posto de primeira-dama dos Estados Unidos para Melanie Trump, mulher do presidente eleito esta semana Donald Trump. A Vogue US, que pela primeira vez na história havia se posicionado politicamente e declarado apoio à Hillary Clinton, marca a despedida da família Obama da presidência dos Estados Unidos com este ensaio que foi fotografado pelas lentes de Annie Leibovitz. Nas fotos, além de simpatia, Michelle Obama também esbanja todo o seu bom-gosto que ficou conhecido no mundo inteiro. Para o editorial da Vogue US, a quase ex-primeira-dama escolheu looks de grifes como Versace, Carolina Herrera e Jimmy Choo.

Cpa da Vogue US de dezembro (Foto: Reprodução)

Cpa da Vogue US de dezembro (Foto: Reprodução)

Em entrevista ao jornalista da publicação Jonathan Van Meter, Michelle Obama tentou achar explicações que justificassem sua popularização e aproximação do povo norte-americano durante os oito anos que o marido Barack Obama foi presidente do país. Segundo ela, as ações de uma primeira dama são pautadas a partir de escolhas. “Eu poderia ter passado os últimos oito anos fazendo qualquer coisa e, de certa forma, teria ficado tudo bem. Eu poderia ter focado em flores, decoração ou entretenimento. Porque qualquer primeira-dama tem o direito de definir o seu papel, não há autoridade legislativa. Afinal você não foi eleita. E este é um ótimo presente: a liberdade”, avaliou.

Michelle Obama em editorial para a publicação americana (Foto: Reprodução)

Michelle Obama em editorial para a publicação americana (Foto: Reprodução)

Fã da postura da mulher, o presidente Barack Obama também participou do editorial da revista americana. Por email, o democrata enalteceu o trabalho de Michelle e se declarou para a esposa que é mãe de suas duas filhas, Natasha e Malia Ann. “Como muitas esposas do mundo político, o papel [de primeira-dama] foi empurrado para cima dela. Mas eu sempre soube que ela se sairia muito bem, que colocaria sua marca no trabalho. Isso porque você consegue ver com ela realmente é – a mulher brilhante, divertida e generosa que, seja lá por qual for o motivo, concordou em casar comigo”, disse Obama que opinou sobre o motivo do sucesso de Michelle como primeira-dama dos Estados Unidos. “Acho que as pessoas se atraem a ela porque elas conseguem se ver na sua personalidade. Ela é uma mãe dedicada, uma boa amiga e alguém que não tem medo de se divertir e rir de si mesma de vez em quando”, completou. Quanto amor!

O editorial com a primeira-dama foi fotografando dentro da própria Casa Branca, que será deixada pela família Obama depois de oito anos (Foto: Reprodução)

O editorial com a primeira-dama foi fotografando dentro da própria Casa Branca, que será deixada pela família Obama depois de oito anos (Foto: Reprodução)

Com data marcada para deixar a Casa Branca, Michelle Obama contou à Vogue US que ainda não sabe sobre seus próximos passos. Depois de quase dez anos morando na residência oficial da presidência norte-americana, a primeira-dama afirmou que está pronta para a nova etapa. “Acredito que nossa democracia está perfeitamente correta: dois mandatos, oito anos. É o bastante. Porque é importante ter um pé na realidade quando você tem acesso a este nível de poder”, analisou Michelle Obama que emendou nos planos para o futuro. “Eu terei o mesmo approach na minha saída que eu tive na minha entrada. Não saberei até chegar lá. Nunca fui ex-primeira-dama dos Estados Unidos antes”, declarou.

Pesquisas relacionadas