ToliBlog

Aos 37 anos, Paolla Oliveira congela óvulos e diz: “Não tenho uma opinião formada ainda e isso me tranquilizou”

A atriz, que está no ar como a influencer digital Vivi Guedes, falou sobre o sucesso da personagem fora das telinhas, empatia e revelou que namoro, para ela, tem que ser "à moda antiga": "Gosto de serenata"

Publicado em 25/10/2019 | Por Heloisa Tolipan

*Por Karina Kuperman

Paolla Oliveira é sucesso na pele da influencer digital Vivi Guedes em “A Dona do Pedaço”. Sua personagem marcou história ao sair das telas da televisão para as redes sociais e virar estrela – no lugar de sua intérprete – da campanha de uma famosa marca de automóveis. “Eu chego a ficar com uma ponta de ciúme (risos). Fiquei até sem tempo de fazer material para o meu Instagram porque é tanta coisa para o dela!”, brincou, em entrevista à revista “Quem”. Ela não precisa: na vida real, Paolla é um fenômeno, tem 21 milhões de seguidores e fãs fieis: “Tem fã dormindo na porta dos lugares onde eu estou. A primeira coisa que eu faço é sentar e falar ‘vem cá, sua mãe sabe disso?’ Eu pareço uma tia velha falando com eles”, contou ela, que já tem sua estratégia para lidar com críticas. “Se algum está demais, eu bloqueio. Crítica a pessoa pode fazer. Agora o espaço que eu dou para essa crítica me fazer mal é comigo. Isso eu aprendi com o tempo. O que está sob o meu domínio é não procurar mais do que eu devo. É fácil? Não é fácil. A televisão é uma exposição. ‘Você não se importa de ter fotos assim, assado?’. Eu, como atriz? Não me importo de jeito algum”, disse. ” Se você está na chuva, eventualmente você vai se molhar. O quanto eu me previno para que não fique chateada com essas coisas é que eu posso fazer. O resto não tem como fazer nada. Vivemos numa época onde julgar está muito maior que ouvir, compreender, se identificar. A empatia é uma palavra bastante intensa e importante hoje”, ressaltou.

Paolla Oliveira (Foto: Reprodução/Instagram)

Linda e solteira desde o término do relacionamento com o diretor artístico da Globo, Rogério Gomes, o Papinha, Paolla decidiu congelar óvulos. “É muito simples: quando você congela óvulos é porque você não tem uma opinião formada ainda. Como o corpo dá um limite (a idade), eu tenho óvulos congelados. Congelei exatamente por não saber e não querer gerar algum tipo de frustração, porque optar em não ter é uma coisa, e não poder é outra”, contou ela, que, aos 37 anos, ainda não pensa na chegada de um herdeiro. “Isso me tranquilizou, seria justo que toda mulher que pudesse passar por esse tipo de tratamento, que ainda não é acessível para todo mundo”.

(Foto: Reprodução/Instagram)

Por enquanto, Paolla não pensa em um novo relacionamento. “Estou bem, estou feliz e vivo momentos de tão pouco tempo sozinha, porque quando eu estou sozinha estou dormindo. O trabalho também dá uma preenchida em tudo. Mas eu estou feliz. Estou vivendo realmente um momento bom e tranquilo comigo”, confessou ela, que foge de aplicativos de namoro. “Eu não dou conta, gente, não consigo. Eu sou muito à moda antiga. Pode colocar isso: muito à moda antiga para algumas coisas. Eu gosto de serenata, né? Aplicativos fazem parte de um mundo totalmente atual, inclusive o meu mundo. Mas não dá. Agora apresentar o amigo do amigo, sim”, disse.

Pesquisas relacionadas