Quotes

Ex-lutador norte-americano Hulk Hogan vai receber US$31 milhões de site que exibiu um vídeo em que ele aparece fazendo sexo

Em março deste ano o site Gawker foi condenado a pagar US$140 milhões e, em seguida, pediu falência e foi comprado pela Univision. Agora, eles acertaram um acordo para encerrar a história

Publicado em 02/11/2016 | Por Junior de Paula

Do limão fez-se uma limonada. Hulk Hogan, famoso ex-lutador, ator bissexto e celebridade norte-americana acertou um acordo com o site Gawker no valor de US$ 31 milhões para encerrar o caso e como compensação pela exibição do site de um vídeo no qual Hogan aparece fazendo sexo com a mulher de seu melhor amigo, o locutor de rádio conhecido como ‘Bubba the Love Sponge’.  “A saga finalmente terminou. Hulk Hogan terá uma aposentadoria cômoda”, disse o empresário Nick Denton, fundador do grupo Gawker, em mensagem divulgada nesta quarta-feira em seu blog. A saga a que Denton se refere diz respeito ao processo que começou em 2012 e obrigou a empresa a pedir falência, depois de ser condenada, em março deste ano, a pagar cerca US$140 milhões. Pelo Twitter, Hulk Hogan se manifestou dizendo que hoje é um “dia lindo”. Já David Houston, advogado de Hogan, declarou ao “The New York Times” que “todas as partes aceitaram que é hora de virar a página”Ex-lutador norte-americano Hulk Hogan vai receber US$31 milhões de site que exibiu um vídeo em que ele aparece fazendo sexo.

ap_659663019286_wide-35bd59188311146dfc0f95eff9f4271a38822781-s900-c85

Entenda o caso:
Hogan, que hoje tem 62 anos e está aposentado dos ringues, processou o Gawer em 2012, depois da publicação de um vídeo de dois minutos de duração no qual ele, como já contamos, aparece fazendo sexo com a esposa de um amigo. No tribunal, o ex-lutador afirmou que seu amigo tinha um casamento aberto e pediu para que a mulher fizesse sexo com ele. Ele aceitou, mas não sabia que o ato seria filmado. Quando o vídeo foi divulgado em 2012, os advogados de Hogan pediram ao Gawker que o retirasse, mas o site deixou no ar por seis meses, tempo suficiente para que mais de 7 milhões de pessoa vissem. O site alegou que a divulgação do vídeo era de interesse público e estaria sob a proteção da Primeira Emenda da Constituição americana, que garante a liberdade de expressão. A alegação não foi aceita e o Gawker foi condenado a pagar US$140 milhões e, em seguida, pediu falência e foi comprado pela Univision. Agora, eles acertaram um acordo para encerrar a história. E a história não para por aí.  A longa batalha judicial de Hogan foi financiada pelo magnata Peter Thiel, um dos principais empreendedores do Vale do Sicílio. O portal “Gawker” tinha publicado em 2007 uma informação na qual revelou que Thiel era gay.

hulk-hogan-back-in-wwe-1050x654

Pesquisas relacionadas