Música & Badalo

“Sou inquieto por natureza”, diz Thiaguinho, que completa 16 anos de carreira envolvido em diversos projetos

Em papo exclusivo com o site HT, o artista, que se apresenta no Rio neste sábado, falou sobre a nova fase da música mundial, inquietude, momentos inesquecíveis da carreira e mais. Vem!

Publicado em 09/08/2018 | Por Junior de Paula

O sábado (11/08) no Rio vai ser especial, já que Thiaguinho vai estar entre nós. O cantor desembarca no KM Vantagens Hall, para se apresentar com a turnê de shows Só Vem, nome, também, de seu último álbum de inéditas. Com cenário e repertório totalmente novos, a turnê chega em solo carioca pela primeira vez e, em papo com o site HT, ele nos adiantou um pouco do repertório. “Vou cantar músicas como “Só Vem”, “Energia Surreal”, “Ponto Fraco”, “Deus Quer”, além de alguns sucessos da minha carreira”, explicou.

(Foto: Marcos Duarte)

Thiaguinho não dá ponto sem nó e em tudo que toca surge uma mina de ouro. Prova disso, são os 16 anos de carreira que o cantor comemora em 2018. Desde 2002, quando participou do concurso musical “Fama”, da TV Globo, Thiaguinho já chamava atenção por seu talento e carisma. Após o programa, ele assumiu a frente do “Exaltasamba” e o transformou no grupo de pagode de maior sucesso da época. Em 2012, o cantor resolveu seguir carreira solo e, nos últimos seis anos, já lançou sete CDs, dois DVDs, inúmeros hits e milhares de fãs pelo Brasil.

Sem parar de inovar, em 2015, Thiaguinho idealizou e colocou no mercado a festa “Tardezinha”. Com clima mais descontraído e intimista, o evento reúne clássicos do samba e do pagode da década de 90 e dos anos 2000. Sucesso absoluto, a festa que já passou por 33 cidades diferentes, teve 100% dos ingressos esgotados em suas mais de 100 edições. É ou não é um poder?

E acha que parou por aí? Nada disso? O artista lançou na semana passada o EP “AcúsTHico”, em que apresenta novas versões de quatro músicas de seu último álbum “Só Vem” e também um cover do single “Envolvidão”, de Rael. As canções em voz e violão serão disponibilizadas semanalmente nas plataformas de streaming do cantor e os clipes, filmados no YouTube Space, no Rio de Janeiro, subirão em seu canal do YouTube. “Estou muito feliz com o resultado desse trabalho. Pensei em trazer para o público versões acústicas de músicas que são especiais para mim, com uma vibe mais tranquila. Dessa forma, consigo transmitir ainda mais o sentimento que está por trás de cada canção. A intenção é curtir e relaxar”, conta o artista, em papo com o site HT.

Na nossa conversa, que vocês vão ler aqui embaixo, ele ainda falou sobre a nova fase da música mundial, inquietude, momentos inesquecíveis destes 16 anos de carreira e muito mais. Vem!

Site Heloisa Tolipan: Qual a diferença desse show que chega ao Rio para a Tardezinha, que já é bem conhecida dos cariocas?
Thiaguinho: Esse show é uma turnê do meu último disco, o “Só Vem”. Vou cantar músicas como “Só Vem”, “Energia Surreal”, “Ponto Fraco”, “Deus Quer”, além de alguns sucessos da minha carreira. Na Tardezinha, o foco são os pagodes de grande sucessos dos anos 90/2000.

Site Heloisa Tolipan:Você está sempre com mil projetos ao mesmo tempo. Você sempre foi inquieto e criativo ou isso veio com o crescimento da carreira e a necessidade de experimentar novos formatos?
Thiaguinho: Sou inquieto por natureza. E a carreira musical me instigou a buscar ainda mais coisas novas ao longo dos anos. Os diversos compromissos do trabalho faze com que a gente se reinvente a todo momento. Em 2015, por exemplo, eu era jurado do programa SuperStar, que acontecia ao vivo no Rio de Janeiro, no domingo à noite. Por conta disso, eu não podia fazer show no dia do programa, até que criamos a Tardezinha para mudar isso. Uma roda de samba que acontecia no domingo à tarde e reunia os principais pagodes dos anos 90 e 2000. O projeto que nasceu no Rio fez tanto sucesso que, mais tarde, levamos para outros estados e estamos com ele até hoje.

(Foto: André Nicolau)

Site Heloisa Tolipan: Conta um pouco do projeto AcúsTHIco. Como tem sido fazer voz e violão? É uma volta às origens de barzinho ou é uma novidade na sua carreira?
Thiaguinho: Eu sempre gostei de cantar acústico, já fiz alguns trabalhos desta forma. Neste projeto, escolhi 5 canções que são especiais pra mim e que achei que ficariam gostosas de se ouvir em versão acústica. São quatro faixas do álbum “Só Vem” e um cover de “Envolvidão”, do Rael. Acredito que assim consigo transmitir mais o sentimento que está por trás de cada uma delas. A intenção é que o público curta e relaxe.

Site Heloisa Tolipan: Quais foram os momentos mais inesquecíveis desses 16 anos de carreira? E alguma coisa que faria diferente?
Thiaguinho: Nossa, foram tantos! Tiveram momentos que marcaram muito minha carreira, como as duas vezes que cantei com o Rei Roberto Carlos, e também com ídolos como Gil e Ivete, shows que vão ficar para sempre na memória. Vivi muitas coisas boas ao longo desses 16 anos e sou muito grato por isso.

Site Heloisa Tolipan: Por que o mercado da música tem trabalhado com tantos singles com tantas parcerias? Acha que o futuro é esse, colaborativo, ou é só uma tendência que vai passar? Como é para você esse universo de participações? Alguma que gostaria de fazer e ainda não fez?
Thiaguinho: Acho que o mercado está se reinventando e essa mistura de ritmos ajuda. Acho que é uma tendência que veio para ficar. Trabalhar em parceria é enriquecedor para todos os lados, você consegue absorver bastante do trabalho do outro e isso acaba somando a sua própria forma de cantar. Eu gosto muito de fazer parcerias com outros artistas e graças a Deus já cantei com vários gigantes da música. Adoraria uma parceria com o Djavan, sou muito fã dele!

Pesquisas relacionadas