Música & Badalo

Segunda apresentação dos Rolling Stones na capital paulista tem hits variados e brincadeiras de Mick Jagger: “Comi muitas coxinhas”, disse o astro

Mostrando estar adaptado no Brasil, o roqueiro revelou a paixão pelo salgadinho e soltou a voz ao som de clássicos. Ao final, “(I can't get no) Satisfaction” lavou a alma do público junto com uma chuva de fogos

Publicado em 28/02/2016 | Por Karina Kuperman

Sem temporal (como no Rio) e com um começo pontual às 21h, os Rolling Stones subiram ao enorme palco montado no Estádio do Morumbi, em São Paulo, para o segundo show na capital paulista. Em vez de “Start me up”com que abriram as duas primeiras apresentações em solo brasileiro -, a música que fez todo mundo sair do chão pela primeira vez na noite foi “Jumpin’ Jack Flash”. Enquanto Mick Jagger, Ron Wood e Charlie Watts mostravam animação e energia no palco, Keith Richards empolgou os fãs com seus solos de guitarra que são um momento clássico – e dos mais esperados – dos shows da banda. Assim como das outras vezes, Mick Jagger arriscou palavras e frases curtas em português. “Hoje é sábado. Vamos quebrar tudo”, avisou. Enquanto a primeira metade do show foi repleta de hits, que não foram tocados nos dois shows anteriores, como foi o caso de “All down the line” e “Wild Horses”, teve espaço para participação do público, que, online, escolheu “She’s a rainbow” dentre “Anybody seen my baby?”, “Dead flowers” e “Let it bleed”. Um pouco antes da segunda parte do show, Mick voltou a brincar com o público e, em português, fez piada: “Desculpe, estou meio devagar, porque comi muitas coxinhas”. O público, claro, foi ao delírio.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Da segunda metade para o final, os clássicos tiveram vez – com direito a hinos como “Gimme Shelter”, “Start me up”, “Sympathy for the devil” e “Brown sugar”. “Vocês cantam bem”, elogiou Mick, ao ouvir a plateia gritando. Depois, a banda britânica repetiu – debaixo de muitos aplausos – a canção “You can’t always get what you want”. Para fechar (com chave de ouro) Mick Jagger, Keith Richards, Ron Wood e Charlie Watts soltaram as vozes e os instrumentos para uma apresentação icônica – com direito a chuva de fogos e garoa – da clássica “(I can’t get no) Satisfaction”, que foi cantada a plenos pulmões por todos os fãs. A parte brasileira da turnê “Olé” termina após a apresentação em Porto Alegre, no dia 2 de março. Depois, os músicos seguem espalhando seu rock pelo Peru, Colômbia e México.  Essa turnê sucede a “Zip Code Tour”, que realizou 15 shows entre os Estados Unidos e o Canadá no ano passado, a “14 On Fire”, com direito a 29 concertos pela Ásia, Austrália e Oceania, em 2014 e a “50 & Counting Tour”, que teve 30 apresentações na Europa e América do Norte.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Leia também: Famosos batem ponto no segundo show dos Rolling Stones na capital paulista.

Antes do show:
Depois de uma abertura animada na primeira apresentação dos Stones na capital paulista, os Titãs repetiram o  sucesso nesse sábado, 27, no Estádio do Morumbi. Assim como no show de quarta-feira, 24, a banda brasileira apresentou um repertório de rock pesado com seis das 13 canções sendo do disco “Cabeça Dinossauro”, seu terceiro álbum. Músicas como “Flores”, “Polícia”, “Homem primata” e outras cumpriram a missão de esquentar o palco para os Rolling Stones e, diferente de quarta-feira, quando enfrentaram problemas com a iluminação, nesse sábado a sonoridade dos Titãs empolgou ainda mais. Paulo Miklos e Sergio Britto entoaram uma versão animada da marchinha de carnaval “Acorda Maria Bonita” e, antes de “Desordem”, Miklos comentou: “Essa música é de 1987, mas poderia ter sido feita dia desses”. Assim como na quarta-feira, a banda fechou a apresentação ao som de “Aluga-se”, uma homenagem a Raul Seixas. Noite de puro rock ‘n roll.

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Pesquisas relacionadas