Música & Badalo

Rock In Rio Day 2: De Ego Kill Talent, Detonautas, Titãs, Ana Cañas a Erika Martins e Whitesnake

'Hoje é dia de rock, bebê' foi o lema do segundo dia na Cidade do Rock e, o Palco Sunset mergulhou nessa atmosfera de clássicos da música brasileira e internacional

Publicado em 29/09/2019 | Por Heloisa Tolipan

A banda Ego Kill Talent abriu o segundo dia de Rock In Rio, no Palco Sunset debaixo de chuva (Foto: divulgação)

*Por Rafael Moura

Debaixo de chuva. Muita chuva. Foi assim que começou o segundo dia de Rock In Rio, sábado (28). E ‘quem abriu a toneira do rock’ no Palco Sunset foi a banda Ego Kill Talent, que deslancha nos cenários nacional e internacional. O grupo, paulista, formado em 2014 por Jean Dolabella e Theo van der Loo, cujo nome remete a ‘Muito ego vai matar o seu talento’, enlouqueceu os fãs que recordaram os tempos de ‘lama’ da Cidade do Rock, porque a água não deu trégua durante toda a apresentação. Literalmente, ‘foi dia de rock, bebê’, com direito a ‘rodinha punk’, afinal, os integrantes dessa rock band são músicos experientes vindos de grandes bandas, como Sepultura e Reação em Cadeia. O show contou ainda com a participação especial do músico Paulo Miklos, que deu um plus na tarde chuvosa. Uma de suas características é que essa turma é conhecida por mudar os instrumentos musicais durante suas performances. Com um som mais denso beirando o heavy metal, os rockstars vêm carregados de uma sonoridade moderna e de muita qualidade. Um show cheio de energia e quente para os amantes do ritmo, que nem a chuva conseguiu esfriar. O guitarrista e baixista, Theo, acredita que “a arte tem vida própria e será essa manifestação a construção da nossa sociedade”.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Da ‘primeira fila’, a modelo e apresentadora, Ellen Jabour, que é namorada do vocalista da banda, Jonathan Corrêa, registrou todo o pré-show diretamente do backstage do Palco Sunset, se revelando quase uma presidente do fã-clube.

Leia Mais – Rock in Rio Day 1: Lellê, Karol Conka, Gloria Groove, Linn da Quebrada, Mano Brown, Seal e Xênia no Sunset

O segundo show do dia foi marcado por muitas recordações, afinal uma das maiores bandas do rock nacional, na ativa desde 1997, encontra um dos mais emblemáticos grupos de rap do país. A banda Detonautas Roque Club, liderada pelo vocalista Tico Santa Cruz , retorna ao festival após seis anos, convidando Pavilhão 9 para juntas, no Palco Sunset, misturar estilos em perfeita harmonia, em uma combinação rica de energias e ideias que sempre deram muito certo, e que produziu alguns dos momentos mais marcantes da nossa música. “É preciso fazer uma corrente positiva pelo momento difícil que o Brasil está vivendo”, entoou ao microfone Tico Santa Cruz. O cantor falou ainda que o país deve lembrar o exemplo de Jesus e “deixar o ódio de lado e amar ao próximo”. O cantor pediu que o público não evocasse nenhuma energia negativa durante a apresentação, que contou com hits como ‘Mercador das almas’ e ‘Quando o sol se for’.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Leia Mais – Tico Santa Cruz fala sobre Rock in Rio e o apoio ao CVV: “Depressão não é falta de Deus. É caso de saúde pública”

Este slideshow necessita de JavaScript.

A banda Titãs, uma das maiores do rock nacional, sobe ao Palco Sunset muito bem acompanhada. Seus convidados são Ana Cañas, Edi Rock e Érika Martins que protagonizaram um destes encontros inesquecíveis da noite de 28 de setembro. Uma apresentação inédita, repleta de hits, numa junção de rock, MPB e hip hop. Apesar dos seus 37 anos de carreira, os integrantes da banda nos revelaram que ainda sentem aquele frio barriga pré-show. É uma sensação motivadora”, conta Branco Mello. Já Tony Belloto destaca os convidados. “São pessoas que nós admiramos muito, tanto a energia da Érika, quanto a força da Ana e a ginga do Edi. Eles foram importantíssimos para esse show”. Ana Cañas disse que o espetáculo foi maravilhoso, “porque Titãs é uma banda seminal do rock. Foi o primeiro show que ela assistiu na vida. É uma banda que fala de feminismo, de racismo e igualdade”.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A banda ainda prestou homenagens a três contemporâneos de sua carreira com covers. Além do quase-hino do Rock in Rio ‘Pro Dia Nascer Feliz’, do Barão Vermelho, foram tocadas versões de Raul Seixas e Rita Lee, cujo filho Beto faz parte da banda de apoio dos caras desde 2016. Confira abaixo o setlist da apresentação:

Homem Primata
Flores (com Érika Martins)
Lugar Nenhum (com Érika Martins)
Go Back
Pro Dia Nascer Feliz (Barão Vermelho cover)
Aluga-se (Raul Seixas cover)
Ôrra Meu (Rita Lee cover)
Comida (com Ana Cañas)
Sonífera Ilha (com Ana Cañas)
Cabeça Dinossauro
Epitáfio
O Pulso
Diversão (com Edi Rock)
Bichos Escrotos (com Edi Rock, Ana Canãs e Érika Martins)
Polícia

Este slideshow necessita de JavaScript.

Encerrando o segundo dia de Palco Sunset, foi a vez do hard rock britânico invadir a Cidade do Rock. Depois de 34 anos, o Whitesnake retorna ao festival, desta vez para a turnê de divulgação de seu novo álbum, ‘Flesh & Blood’. David Coverdale no alto dos seus 68 anos, formou o grupo em 1978. Desde então, a banda conquistou o topo das paradas de sucesso por diversas vezes, além de ter recebido incontáveis prêmios e indicações. Com uma competente celebração do rock farofa, o vocalista demonstrou excelente controle de sua voz já um pouco maltratada e usou todos os truques da cartilha dos shows de arena para garantir a vitória com o público, que lotava o palco secundário do festival.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Pesquisas relacionadas