Música & Badalo

Rock in Rio 2015: Dream team da música brasileira se une para reverenciar os 30 anos do festival

Um time que foi Dinho Ouro Preto aos Paralamas do Sucesso, passando por Erasmo Carlos, entoou hits que maram a música brasileira desde os anos 80

Publicado em 18/09/2015 | Por Lucas Rezende

Por volta das 19h, só se ouvia um barulho na Zona Oeste do Rio de Janeiro nesta sexta-feira (18): o dos fogos de artifício que anunciavam a abertura do Palco Mundo no Rock in Rio 2015. Na edição que comemora os 30 anos do festival de música que é o maior da América Latina e o segundo maior do planeta, uma só atração não daria conta de representar todo o simbolismo da festa para os amantes da música e dar start ao palco principal. Por isso, um time foi formado no backstage para, um a um, surgirem ao público como uma ode à toda a história que o Rock in Rio representou para a urbe-maravilha e para a cena musical brazuca.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Frejat, o eterno Barão Vermelho, foi o responsável por começar os trabalhos ao som de “Pro dia nascer feliz”, canção eternizada na voz do amigo e companheiro de labuta musical, Cazuza. Na sequência, foi acompanhado de Ney Matogrosso, que entoou “Por Que a Gente É Assim?” e “Rua da Passagem”. A dupla logo deu espaço a uma outra dobradinha do rock nacional: Samuel Rosa, do Skank, com o hit “Vou deixar”, e Erasmo Carlos – definido por Samuel como “o inventor do rock brasileiro” -, que foi de “Pode vir quente que eu estou fervendo” a “É proibido fumar”. Ovacionado, Erasmo se despediu do público satisfeito: “Era esse o Rock in Rio que eu queria ter visto, e sonhado, em 1985”.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Essa foi a deixa para Ivan Lins invadir o Palco Mundo com seus teclados e cantar, sem que HT – e boa parte dos presentes – entenda até agora, “Depende de nós”, seguindo com “Novo tempo”. A temperatura voltou a subir minutos depois quando, de óculos escuros e com uma bola inflável gigante, Evandro Mesquita surgiu com sua Banda Blitz (ou uma espécie de, sem Fernanda Abreu e Márcia Bulcão), sucesso da década de 80. Com toda aquela encenação que merece e com as vocais de apoio dando um charme a mais, ele animou a todos com “Você não soube me amar”. Sofrência rockiada que foi coroada com “A dois passos do paraíso”, quando Evandro, como fazia há década, interpretou a história do caminheiro de Miracema do Norte que dá sentido à canção.

A turma que veio depois da Blitz e bombou no mercado fonográfico, o trio do Kid Abelha, foi representado pelo saxofonista George Israel, que cantou “Lágrimas e chuva” e ainda lembrou dos amigos de banda Paula Toller e Bruno Fortunato, que já estiveram naquele mesmo palco com ele. Na sequência, Herbert Vianna, vocalista d’Os Paralamas de Sucesso, adentrou o palco com o sucesso de gerações “Óculos” e convidou, em suas palavras, “a doce Ivete Sangalo“. Junto da rainha do axé, Herbert cantou “Uma brasileira” e aqueles versinhos “one more time ime ime”, que tanto ficam na nossa cabeça.

Este slideshow necessita de JavaScript.

E Ivete, sempre ela, fez até os fãs roqueiros do Queen – que dominaram o Parque dos Atletas – se renderem ao seu axé e cantarem junto dela, e aos pulos e braços para cima, o sucesso “Tempo de alegria”, de seu DVD em comemoração aos 20 anos de carreira gravado em Salvador, na Bahia. Também com uma vertente mais pop da coisa, Rogério Flausino, do Jota Quest, cantou “Do seu lado“, carro-chefe da banda mineira. O espaço foi dado, posteriormente, para Dinho Ouro Preto, do Capital Inicial, para “A sua maneira”, que, aliás, foi cantada junto do pessoal da grade, dando trabalho aos seguranças.

Para encerrar os trabalhos, Branco Mello, Paulo Miklos e Tony Bellotto, dos Titãs, soltaram o verbo com “Polícia” e “Bichos escrotos” para, depois, se reunirem no palco com todo o elenco da homenagem e cantarem o tema do Rock in Rio, ao som de mais um show pirotécnico e do coro que arrepia qualquer um: “Se a vida começasse agora e o mundo fosse nosso outra vez e a gente não parasse mais de cantar, ô, ô, ô…”. Christiane Torloni que nos perdoe a lembrança, mas a noite é do rock, bebês.

Confira abaixo o setlist completo de todos os sucessos que perfizeram a homenagem aos 30 anos de Rock in Rio:

(Foto: Reprodução do Twitter)

(Foto: Reprodução do Twitter)

Pesquisas relacionadas