Música & Badalo

Prestes a lançar seu EP de cinco músicas autorais, Marcella Fogaça conversou com o site HT sobre carreira e seu single “Me deixar”

A cantora adora interagir com seus fãs por meio das redes sociais e lançou um blog para ficar cada vez mais próxima. “Não tenho dom pra ser blogueira no sentido atual da palavra. É um espaço para as pessoas me conhecerem melhor, ir além das fotos e das músicas”

Publicado em 14/12/2015 | Por Karina Kuperman

Marcella Fogaça é cantora, compositora, jornalista, publicitária e atriz. O extenso currículo logo entrega a dona multitalentosa e cheia de personalidade. Apaixonada por música desde nova, é, hoje, a voz por trás do jingle de campanhas como a de homenagem ao Rio de Janeiro de O Boticário e do shampoo Pantene com Gisele Bündchen como garota-propaganda. Mas Marcella poderia muito bem estar na frente das câmeras. Com seu jeito espontâneo e descontraído, se tornou queridinha de marcas cool como Cia Marítima, Farm, Animale, Sandálias Ipanema, Via Mia, Adriana Barra e muitas outras e está prestes a lançar o EP “Cella”. O primeiro single, “Me deixar”, foilançado nessa sexta-feira, 11, e já adianta o que vem por aí: reflexão e leveza.

“É uma música de separação, mas não é de tristeza. Ela conta a história de alguém que se apaixonou por quem lhe fez promessas vazias. Mas que conseguiu lidar com as próprias expectativas, ver as coisas como são e fechar a porta para ilusão. É uma música de resolução e despedida. Porém, apesar de romper um relacionamento ser uma decisão racional, deixar de amar não é tão simples assim e esse conflito está estampado no refrão”, adiantou, sobre a faixa com produção de Plínio Profeta e nomes de peso como João Vianna, Lancaster Pinto e Fernando Caneca.

Se o tema é triste, o clipe tem um clima otimista. “Queria expressar as mensagens que a música passa de uma maneira leve e lúdica. Com as sobreposições de imagens eu quis passar a impressão da passagem do tempo e das histórias deste casal, o amor, seus desgastes e cores. No final de tudo, por mais difícil que a separação pareça, com o tempo tudo fica bem”, explicou, sobre o clipe de roteiro e direção assinados por Matheus Coutinho. Marcella, que desenvolveu um estilo especial de pocket show, com releituras de MPB, pop nacional e internacional e músicas autorais, contou que a inspiração para compor vem naturalmente. “Desde sempre escrevo muito, poemas, crônicas, textos, livros ainda inacabados e músicas. Ler é minha maior fonte de inspiração, sou leitora compulsiva. Mas filmes, músicas, tudo o que provoque catarse também me inspira muito a compor”, revelou ela, confessando que suas letras carregam muita autobiografia também. “Toda música tem uma parte minha, sim. Algumas narram exatamente algum momento que estou vivendo, ou vivi. Outras são uma junção de histórias, pessoas, sentimentos que culminaram em uma emoção, em um aprendizado, em uma canção. A maioria das minhas canções passeiam pela minha vida, pelo mundo ao meu redor, memórias, vivências. É um processo em sua maioria, muito pessoal”, disse.

Marcella Fogaça_Clipe Me Deixar_Marcella e Ricardo Pereira_Divulgação 02

Marcella Fogaça e Ricardo Pereira no clipe “Me deixar” (Foto: Divulgação)

Mineira que mora no Rio de Janeiro há seis anos, Marcella relembrou que sua paixão pela música veio de casa. “A música sempre me cercou. Desde muito nova me lembro de minha mãe e meu avô cantando e tocando violão e todos os encontros e viagens da família eram cercados de música. Uns primos por parte do meu pai têm uma escola de música e eu fiz aulas desde os 5 anos, cantando em corais e apresentações. Antes de pensar em cantar profissionalmente, comecei a cantar no teatro, em musicais, quando tinha 13 anos e me formei atriz profissional. Ainda na faculdade montei minha primeira banda e ia conciliando faculdade, shows, empregos. Me formei em publicidade, depois em jornalismo, mas o amor pela música prevaleceu e hoje em dia vivo para ela e ela para mim”, contou.

Marcella Fogaça_Cred Ricardo Penna

A paixão da mineira pela música veio de casa (Foto: Ricardo Penna)

Tantas faculdades, aliás, trouxeram ensinamentos que ela carrega para a vida. “Acho muita pressão você ter que escolher sua carreira aos 17 anos. Todo mundo, depois de se formar no colégio, deveria poder fazer estágios, trabalhar em algumas áreas por um tempo, para ter certeza do que quer. Não me arrependo de ter feito publicidade e nem jornalismo. Aprendi muito, trabalhei em várias áreas da publicidade e uso muito do que aprendi para empreender minha carreira. Quanto ao jornalismo eu apresentava um programa na época em que resolvi fazer a obtenção de novo título. Apresentar é uma de minhas paixões e sempre que posso a exerço. Neste ano cobri o carnaval da Sapucaí pelo Jornal O Globo, foi maravilhoso. Teatro não foi faculdade, fiz cursos profissionalizantes. Eu amo compor e cantar e é onde invisto a maior parte do meu coração. Mas também amo atuar e apresentar. Faz parte da minha vida, de quem eu sou. Tudo o que envolve arte me completa e me nutre, pessoal e musicalmente”, explicou.

Com o site e o blog da Cella, Marcella investe em uma forte relação com os fãs. “Eles são a minha gasolina. O amor deles me impulsiona a continuar fazendo o que eu amo. Não há alegria maior do que dividir sua arte com quem te ama”, destacou, emendando que ainda não teve um admirador que virou amigo. “Mas estou aberta! Amor e amizade nunca são demais. Tenho fãs que eu adoro e conversamos direto e cada vez mais. Isso é muito bom”, disse. Em seu blog, ela faz um diário online e expressa opiniões, mas garantiu que não leva jeito para ser “blogueira”, pelo menos não no sentido que a palavra tomou. “Hoje em dia quando falamos blogueira, pensamos primeiro em alguém que fale sobre moda e lifestyle, mas blog na verdade é um site em forma de diário online, onde são apresentados artigos em textos, imagens ou vídeos que retratam qualquer tema escolhido pelo autor. O ‘Blog da Cella’ é um espaço pra eu expressar minhas opiniões sobre coisas que eu gosto. Música, arte, comida, poesia, lifestyle também, mas é apenas um tópico em um grande menu”, explicou ela, que lançou o blog pensando – novamente, nos fãs. “Gosto de escrever e sou curiosa. O ‘Blog da Cella’ é um espaço para as pessoas me conhecerem melhor, ir além das fotos e das músicas. Mas não tenho dom pra ser blogueira no sentido atual da palavra. Meu foco é a música”, disse.

Marcella Fogaça_Cred Matheus Coutinho

A cantora adora interagir com os fãs nas redes sociais e criou o “Blog da Cella” para falar mais sobre sua rotina (Foto: Matheus Coutinho)

Além do blog, ela é adepta das redes sociais, que considera essenciais para se conectar com seu público. “São a ponte principal que ligam o artista, independente principalmente, aos fãs. É por onde ele pode te conhecer, conhecer sua música, saber das novidades, torcer por você. Tento aproveitar essas pontes com sabedoria, estudando possibilidades novas, para sempre me comunicar melhor com quem me acompanha, mas sempre com verdade e transparência. Quero que gostem de mim por quem sou, por como sou e pelo meu trabalho que é feito com tanto amor”, disse. A gente já gosta muito.

Pesquisas relacionadas