Música & Badalo

Nova festa da noite carioca, Babel vai misturar música e artes plásticas

Glenda Kozlowski, Diógenes Queiroz e Chris Pasqualette na organização: só aí já dá para sentir que o badalo será imperdível

Publicado em 06/12/2018 | Por Bárbara Tenório

Muita arte, luzes, música de qualidade e um público legal. Assim promete ser a nova festa da noite carioca, a Babel, marcada para estrear na próxima sexta-feira, dia 07 de dezembro. Uma parceria entre os amigos: o promoter Diógenes Queiroz, ou simplesmente Bjay, Chris Pasqualette e a jornalista Glenda Kozlowski. A cada dois meses a noitada vai se repetir em uma viagem itinerante pela cidade. Na primeira edição o lugar escolhido foi o clube Manouche, no Jardim Botânico. Nas próximas… um casarão em Santa Teresa e uma galeria de arte no Cosme Velho.

Glenda Kozlowski, Díogenes Queiroz e Chris Pasqualette, organizadores da Festa Babel (Foto: Divulgação)

A ideia dos três organizadores surgiu de uma conversa informal e de uma necessidade de fazer uma festa que fosse a cara deles. “Sempre frequentamos a casa da Lenny Niemeyer, nós que já passamos dos trinta e começamos a perceber que não tínhamos um lugar bacana para ouvir músicas que a gente gosta. Nossa turma é agitada e admira um bom som, mas não tão agitada para frequentar festas com pessoas tão novas quanto as festas do Rio”, afirma Diógenes em uma conversa com o site HT.

Além do badalo animado e íntimo para no máximo 300 convidados, a festa promete várias intervenções artísticas. Os artistas contemporâneos Dudu Garcia e Talitha Rossi assinarão as instalações da primeiríssima Babel. A apresentadora Glenda Kozlowski vai se arriscar de DJ e vai animar o público com músicas pop dos anos 80 e 90. Dudu Garcia, Marcio Sants, Chris Pasqualette também estão no LineUp. “Gostamos muito de arte, de audiovisual daí pensamos em fazer uma festa pra gente, feita para amigos e amigos de amigos. Reunindo pessoas bacanas e que não saem muito para essas festas gigantes, como amigas minhas que têm filhos, um casal que trabalha muito. Vamos continuar fazendo o que fazemos nas nossas festas em casa, brincando de tocar e aí isso virou realmente um produto”, conta o promoter.

E então, partiu Babel?

Pesquisas relacionadas