Música & Badalo

“Não me arrependo”, conta a cantora Priscila Tossan, eliminada do The Voice Brasil no último programa

A cantora, que fez sua última apresentação na noite de terça-feira, era uma das favoritas dos jurados e agora começa novos caminhos

Publicado em 27/09/2018 | Por Junior de Paula

*Por Anna Castro

Priscila Tossan é carioca, nascida em Campo Grande, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Cantava nos metrôs e pelo Rio de Janeiro e foi direto para os palcos do The Voice Brasil este ano. A cantora, com sua voz única e que se transformou na grande favorita desta temporada conquistou muita gente pelo Brasil, cantou Bom Senso, de Tim Maia na terça-feira (25) e acabou dando adeus ao programa. O acontecimento chocou a todos os jurados e à opinião pública, que já cotavam Priscila como uma das finalistas. “Não me arrependo de ter participado. A visibilidade que eles deram para o meu trabalho foi um presente. E o carinho que o público me deu, os abraços também, foram bem grandes. Surgiram até fã-clubes”, agradeceu a artista. Como integrante do time Lulu Santos, a cantora fez história com arranjos de músicas como Negro Gato, O Sapo, Eu sei que vou te amar, Bom Senso, Tudo que ela gosta de escutar – esta últimno duelo com Tamara Angel.

Priscila ainda está meio atônica com tudo e se surpreendeu. “Eu acho que as coisas estão acontecendo muito rápido e isso mexe muito com o emocional e com a cabeça das pessoas. Agora, depois que acordei e vivi meu dia, vi que realmente acabou”, desabafou. Priscila tem futuros planos de lançar seu CD com músicas originais. Contou ao site HT que já tem ideias e canções em mente, mas sem previsão de lançamento. A cantora já possui 20 músicas autorais que estão em fase de estudo por ela e seu empresário para pensar sobre singles, CDs e projetos.

Ainda acredita voltar ao metrô e diz sentir falta da energia e principalmente após a aprovação na ALERJ que regulariza apresentações de artistas no transporte público. Priscila acredita que isso vai expandir o número de artistas. “Eu acho que vai encher, vão ter muitos artistas no metrô e isso é bom. Todo mundo tem que aparecer e ter seu espaço”, defende. E já declarou que vai cantar na linha 4 do metrô e matar a saudade, na sexta-feira. As estações são um mistério, mas é capaz de acabar trombando com a artista. Ainda completa que foi importante passar por tudo isso. Agora, quer continuar na música, sua paixão e parte de quem ela é. “Bola para frente. Como minha namorada diz, isso foi um caminho. Vamos arrebentando e fazendo shows. Não vou parar agora”, conta a musicista.

O sentimento atual da cantora é bom. “Eu estou feliz. Minha família é comigo, Deus é comigo”. Priscila conta que a repercussão em Campo Grande, bairro onde mora, foi grande. “Muita gente me parando na rua, me abraçando. Foi bem carinhoso e bem forte. Campo Grande estava em peso do meu lado.” E, sobre se sentir um exemplo, completa: “Eu notei isso depois das primeiras aparições no programa. Muita gente ligando, me dizendo que vai começar a estudar ukulele, muita gente indo mostrar seu trabalho no metrô. Recebi vídeos de crianças cantando ‘O Sapo’. Eu me sinto um exemplo e é muito gratificante, mesmo”, agradeceu Priscila.

Pesquisas relacionadas