Música & Badalo

Música e poesia: Leila Pinheiro apresenta show ‘Extravios’, no Rio, sob direção da atriz Ana Beatriz Nogueira

O nome do espetáculo é propositalmente escolhido para marcar uma mudança de caminho na carreira da cantora, com repertório selecionado pela diretora artística. Uma "viagem" de Leila a um lugar paradisíaco em tempos difíceis

Publicado em 31/01/2019 | Por Bárbara Tenório

Na noite de ontem, quarta-feira, o Theatro Net Rio reverberou o poder da voz de Leila Pinheiro com o show ‘Extravios’ dirigido e roteirizado pela atriz Ana Beatriz Nogueira. O site HT foi à estreia e registrou  a emoção da plateia. O mergulho no mais encorpado e forte registro da cantora foi prestigiado por nomes como Patricia Pillar, Marcello Serrado, Zélia Duncan, Louise Cardoso, Pally Siqueira, Carol Beiriz, Tom Karabachian e Isabela Garcia.

O toque especial de Ana Beatriz trouxe conteúdo e acabamento surpreendentes pelo inusitado das escolhas musicais ainda nunca antes interpretadas por Leila. “Dirigir uma cantora como a Leila é apenas acompanhar o que ela já faz há anos e dar um palpite ou outro. E, no roteiro, eu selecionei pérolas que seriam interessantes para ela cantar. Conheço a Leila há 30 anos, então pensei numa região vocal que poderíamos fazer e aproveitar para arriscar o diferente do que já dominava. Foi um exercício para nós duas e dirigir uma cantora já consagrada é um bálsamo. Um trabalho de muita amizade e amor com um repertório diferente do que a Leila vem fazendo, Não é para sacudir a poeira é para dar uma lavada na alma”, destacou a atriz, que já dirigiu peças e o show de Zélia Duncan anteriormente.

Voz e piano de Leila Pinheiro em Extravios como nunca ninguém tinha ouvido antes (Foto: Beti Niemeyer)

O espetáculo ‘Extravios’ passou porSão Paulo e, ontem, foi a vez do Rio de Janeiro receber esse trabalho conjunto de Ana + Leila. Antes da estrela entrar no palco, nós conversamos com o ator Marcelo Serrado, que estava ansioso para o que iria presenciar: “Espero cantar as músicas e me emocionar. Eu adoro o trabalho da Leila e junto com a Ana Beatriz será incrível. Acho que vai ser uma noite inesquecível”. Patrícia Pillar tinha as mesmas expectativas: “Eu acompanho o trabalho da Leila e também da Ana e eu acho que essa junção ‘vai dar samba’. A Ana me mostrou uma música e eu achei muito interessante a influência dela na obra da Leila”.

No hall movimentado do Theatro Net Rio à espera de “ser extraviada”, estava também a atriz Louise Cardoso. “Eu adoro a Leila. É uma grande cantora, que acompanho há anos. E a Aninha é muito boa na direção”, afirmou. E foi. A cantora abriu o show com a valsa “Dorotéia” e seguiu pelo repertório com Villa-Lobos e Dolores Duran, Caetano Veloso e Paulinho da Viola, Alvin LZé Miguel Wisnik, Antonio Cícero, entre outros nomes da nossa música, embalados pela poesia de Hilda Hilst e Cecília Meirelles. Em alguns números Leila Pinheiro foi acompanhada pelo jovem e premiado músico João Felippe, com o seu cavaquinho de 5 cordas que soou, em duos com Leila, ora como guitarra portuguesa, ora como um bandolim.

João Felippe foi o convidado especial da noite de estreia de Extravios e dividiu o palco com Leila (Foto: Beti Niemeyer)

Depois de um pouco mais de uma hora de apresentação interrompida por aplausos constantes entre as canções, formou-se um aglomerado de amigos e artistas para abraçar a intérprete. A colega de profissão, Zélia Duncan disparou: “Eu já acompanho há muito tempo o trabalho da Leila e sou mega fã da cantora e artista que ela é. O que vimos foi algo diferente do que ela já havia mostrado, um outro tipo de delicadeza. E dá para notar também a direção da Ana Beatriz que dá um ar teatral para algo que parece simples. Quando Leila se movimenta não é à toa. Vai de um lugar para outro com um objetivo. Fala algumas frases e se movimenta até o violão. Tudo muito bem pensado. O roteiro é muito bonito e diferente”, destacou a cantora ao site HT.

Foram muitos abraços, fotos e elogios. O sorriso largo de Leila era contagiante. E foi nesse clima de gratidão e ainda em êxtase pela experiência desafiadora de sua carreira que conversamos com a estrela da noite. “Um show solo é sempre uma imensa surpresa. Cantar no Rio é muito especial e tinha na platéia tanta gente querida. Ver esse show que está só começando e termos já esse retorno tão profundo de emoção das pessoas. A costura do show e a percepção do que de fato queríamos ter feito e fizemos é muito gratificante. Eu adoro cantar nessa casa e amo cantar no Rio. Então, trata-se de um começo iluminado”, ressaltou Leila.

Leila Pinheiro começou com a valsa “Dorotéia” e seguiu com versões de outros cantores da MPB (Foto: Beti Niemeyer)

Apesar da amizade de três décadas, a cantora e a diretora artística nunca tinham trabalhado juntas. Depois de assistir a um show, Ana chegou em casa e ligou para Leila dizendo que tinha um desejo enorme de dirigi-la criando algo diferente. “E foi aí que eu me descobri nesse diferente”, admitiu a intérprete, que acrescentou: “Ana começou a promover alguns saraus na casa dela. Então, acho que no fundo inconscientemente ela sabia que estava costurando um projeto e acabou germinando aqui nesse show”.

Ana Beatriz completou: “’Extravios’ é um projeto que nasceu da vontade imensa de trabalharmos juntas. Queríamos fazer algo muito amoroso, com alegria, com música do mais alto nível, e que ainda nos proporcionasse um momento de aprendizado. E esse projeto veio numa boa hora. Estamos todos a bordo de um navio precisando de um norte. Esse show tem um norte danado. Ainda que se chame ‘Extravios’”. E continuou: “Nesse momento, temos que estrear muitas obras de arte, quanto mais melhor. É um tempo de dizer ‘estamos aqui’ tanto no teatro, quanto no cinema e em shows”.

No fim do espetáculo, toda a platéia foi extraviada para um lugar de reflexão artística e poética provocada pelo caminho da própria intérprete. “É um extravio, pois ocorre no paralelo com o que eu venho fazendo. Estou com outros shows em cartaz cantando Cazuza com Menescal e Rodrigo Santos e as minhas apresentações solo. E esse é um solo diferente, um extravio de fato. É um extravio meu próprio. Uma outra cara, um outro jeito”, afirmou Leila.

Confira na galeria os artistas presentes no Extravios de Leila Pinheiro com direção de Ana Beatriz Nogueira:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Pesquisas relacionadas