Música & Badalo

Música e arte: a dobradinha infalível do Meca Festival, que agita Inhotim no fim de semana

O evento, que reuniu a turma da moda em peso, começou nesta sexta-feira com shows de Pitty, Castello e MC Tha

Publicado em 18/05/2019 | Por Heloisa Tolipan

* Por Acyr Méra Júnior/ Especial de Inhotim

O melhor da cena alternativa – do rock ao hip hop, passando pela música eletrônica, reunindo de forma única música e arte. Essa é a melhor definição para o Meca Festival, que começou na noite desta sexta-feira no maior museu a céu aberto do mundo, o Instituto Inhotim, em Brumadinho (MG). Isso sem contar no estilo de sobra que os fashionistas que circulam por lá desfilam pelos jardins, repletos de trabalhos de artistas do calibre de Adriana Varejāo e Helio Oiticica.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O start foi dado por Castello. Novo talento da nossa música e artista cultuado pela tribo alternativa, o cantor de 31 anos foi criado em um monastério. O músico mistura MPB, ritmos elétricos, latino e até folclóricos em seu som. O resultado é maravilhoso, e bastante melódico.
Castello (Foto: Vinícius Fragoso)

Castello (Foto: Vinícius Fragoso)

Em seguida foi a vez de MC Tha, outro nome efervescente e que traz certa leveza ao funk, com composições singelas e otimistas. “Foi minha estreia aqui no Meca. A atmosfera do lugar e a energia do público são incríveis”, nos disse ela assim que terminou seu show no palco principal.

MC Tha (Foto: Vinícius Fragoso)

E Pitty arrasou! Magérrima, com cinco quilos a menos e shape de dar inveja, a cantora acertou no look – um macacão ultrasexy com detalhes em couro. “Que energia gostosa a de vocês”, disse ela quando subiu ao palco. Junto com Pitty e sua banda, uma chuva moderada tomou conta de Inhotim. Mas nada que tirasse o brilho do evento. Até pelo contrário: a chuva deu um clima de ‘pé na lama glam’ ao festival.
Pitty (Foto: Vinícius Fragoso)

Pitty (Foto: Vinícius Fragoso)

Ainda na parte musical, o Meca convidou a Women’s Music Event para fazer a curadoria de um horário no palco principal e a WME apresentou as DJs Claudia Assef e Ana Flávia, com um repertório focado em música eletrônica e suas vertentes. Musa de Alexandre Herchcovitch e modelo de grande sucesso, Marina Dias tem atacado também como DJ e fez bonito com seu set de eletrônico fino, com direito a clássicos da cena. “Não sei porque demorei tanto tempo para vir a Inhotim”, disse ela, estilosa como sempre. Falando em estilo, dá uma espiada na nossa galeria de fotos com alguns dos melhores looks da noite.
Neste sábado, a grande atração é o show de Gilberto Gil, marcado para 22h15 no palco principal. Outro nome esperado é o da hypada Duda Beat, que sobe ao palco às 20h. A apresentação dela, que se destacou com o disco “Sinto muito” e com o hit “Bixinho”, ganhará um plus com a participação luxuosa de Erasmo Carlos. O eterno “Tremendão” vai cantar três músicas ao lado da artista e a presença do ídolo da Jovem Guarda no Meca foi segredo guardado a sete chaves, só revelado na véspera do show.
Logo mais, além dos shows, o Meca também abriga a festa mineira Alta Fidelidade, dos DJs Deivid, Fael, Garrell & Kowalsky, focada em discotecagem de vinis de rock, soul, funk music e outros estilos, além da carioquíssima Festa Rara. No line da Rara – que faz jus ao nome e é uma das melhores festas dos últimos tempos – estāo os DJS Bernardo Campos e Filipe Raposo. Criada em 2015, a Rara é referência na cena musical do Rio com sets de house e disco music. E, sinceramente, deveria virar patrimônio cultural carioca da mais alta patente.

Pesquisas relacionadas