Música & Badalo

Mary J. Blige nada contra a corrente e se encontra em novo álbum “The London Sessions”

Disco traz parcerias com o que há de novo na capital britânica, incluindo nomes como Sam Smith, Disclosure, Emeli Sandé e Naughty Boy

Publicado em 22/09/2014 | Por Alexandre Schnabl

*Por João Ker

Com mais de 20 anos de carreira, nove Grammy Awards no currículo, álbuns, hits e parcerias de sucesso, Mary J. Blige, uma das maiores vozes do soul e R&B americano, poderia ficar no sossego do morcego curtindo uma aposentadoria, fazendo um bico aqui e ali, ou até se estabelecer em Las Vegas e ganhar um dinheiro certo, assim como divas do porte de Céline Dion e Shania Twain fizeram com suas carreiras. Mas não, queridinho, não foi por se “acomodar” que Mary J. foi reconhecida pela Billboard como a mais bem-sucedida cantora de R&B e Hip Hop. Foi por se jogar no novo e desconhecido que a mulher fez história. E é exatamente essa fórmula que ela repete com o o álbum de inéditas The London Sessions”, com lançamento marcado para novembro.

As gravações coincidem com a recente mudança da cantora para a terra da rainha Elizabeth. No disco, estão as últimas parcerias realizadas por Mary J. que, coincidentemente, são o que há de mais “quente” no cenário musical britânico: Sam Smith, com o qual ela fez uma ótima parceria no sucesso mundial “Stay With Me”; Disclosure, que também já rendeu um remix alucinante de “F For You”; Emeli Sandé, cantora e compositora que, como Blige, tem um vozeirão emocionante; Naughty Boy, produtor fundamental na carreira e potencialização das cordas vocais de Emeli; e, fatidicamente, a produção executiva de Darkchild, amigo de outros carnavais da cantora e figurinha fácil em álbuns e singles pop de qualidade.

Parceria com Sam Smith em ‘Stay With Me’

O time escolhido a dedo não foi unido por acaso. Em entrevista ao The Guardian, Mary J. afirmou que “nossa ideia foi a de nos transformamos em parte de Londres… de realmente aceitar a cultura – viver nela. […] A música aqui é livre como costumava ser nos Estados Unidos. Artistas são livres para fazer o que amam. Só de escutar a rádio, você consegue ouvir a liberdade”. Sim, a cantora está vindo com tudo, provavelmente fará sucesso e isso tudo sem trair sua “marca” ou sua paixão pela música. O disco por si só já é uma vitória simplesmente por Blige ter nadado contra a maré e ido em busca do que, para ela, parece certo. Nada de parcerias com rappers do momento, ou uma eletrônica bate-estaca sem qualquer sentimento ou significado além. Apenas música, na sua forma mais pura, como um reflexo do estado de espírito do artista. Como sempre deveria ter sido.

Parceria com o Disclosure em ‘F For You’

O projeto já teve um single promocional divulgado,“Right Now, coescrito por Sam Smith e produzida pelo Disclosure. Hoje, o primeiro single oficial foi divulgado: “Whole Damn Year”, produzida por Naughty Boy e coescrita por Emeli Sandé. A faixa é uma balada poderosíssima sobre término que faz jus à voz e expressão de diva que Mary J. construiu nessas décadas. E não, não soa como algo datado ou “mais do mesmo”. Ao mesmo tempo em que a cantora destroça as notas acompanhada por um piano, Naughty Boy deu um jeito de adicionar uma bateria discreta que fez a música soar nova.

Whole Damn Year

 Right Now

E os projetos não param por aí. A cantora também lançará um documentário de toda essa experiência londrina, que já tem até trailer e você pode conferir aqui embaixo:

 

Pesquisas relacionadas