Música & Badalo

Mais ousada e madura, Anna Ratto lança seu novo disco com direito a um ‘figurino virtual’ na capa produzido por ninguém menos do que Ronaldo Fraga

O disco Tantas representa um marco na carreira da artista na qual buscou sair de sua zona de conforto, apostando em uma música popular brasileira menos conservadora e mais plural

Publicado em 21/03/2018 | Por Ana Clara Xavier

A fotografia da nudez feminina foi transformada em uma tela branca para que o estilista Ronaldo Fraga criasse um design inovador sobre aquela imagem. Entre traços e símbolos, o profissional transformou, pela primeira vez, um desenho em um figurino virtual, que só existe no mundo da imaginação. A mulher em questão é a cantora que o site HT ama Anna Ratto, que foi a principal responsável para que esta obra se tornasse uma realidade. O trabalho foi solicitado para se tornar a capa de seu novo CD, Tantas, e o resultado final acabou resumindo bem o que podemos esperar desta nova fase de sua carreira: ousadia. Em outras palavras, Anna está trazendo às plataformas digitais uma nova roupagem, mais corajosa e madura. “Este disco é diverso como os outros em ritmos e influências, mas é mais contemporâneo, sem medo de novos recursos, programações e elementos eletrônicos. Tivemos tempo para experimentar caminhos menos conservadores e até novas maneiras de interpretar cada canção. Conheci melhor minha voz e me arrisquei mais que antes, certamente. Nos trabalhos anteriores, minha música era mais lúdica, tinha uma brejeirice nos arranjos, na estética, que faziam parte daquele momento. Esse álbum continua solar, mas tem uma densidade e uma atitude novas. Tem a ver com a maturidade. Claro.”, afirmou. Ao todo, foram necessários dois anos para preparar e montar o disco, que contou com a produção do baterista e DJ Marcelo Vig, e do guitarrista Jr Tostoi. Dois feras. 

A cantora está em um momento mais maduro e ousado de sua carreira (Foto: Nana Moraes)

A ideia para a capa do disco foi da diretora artística de Anna, Bianca Ramoneda, que decidiu aproveitar o talento de desenhista de Ronaldo Fraga para criar a identidade visual do LP. “Sempre fui muito fã do Ronaldo. Admiro a inconstância, o ecletismo, a originalidade. A gente nunca sabe o que esperar. Mas ele sempre acerta. Fiquei estatelada quando os desenhos chegaram. Parecia sonho. Inacreditável. Sim, ele é genial!” , comentou Anna. Além da capa, o profissional também será o responsável pela criação do figurino do show. “O que posso adiantar é que será inspirado na proposta do desenho. Um figurino que vai se transformando ao longo da apresentação”, confidenciou. 

Ronaldo Fraga ao lado de Anna Ratto (Foto: Divulgação)

A iniciativa visava fugir do lugar comum e conseguir traduzir, de alguma forma, o conceito das canções que estava produzindo. A cantora teve várias conversas com o estilista, com a diretora Bianca e com a fotógrafa Nana Moraes através de um grupinho que criaram para isso no whatsapp, já que Ronaldo mora em Belo Horizonte. Por ali, trocaram ideias, material e especialmente as músicas do novo disco para inspirarem e deixarem o Ronaldo à vontade pra criar. O resultado foi lindo, emocionante. Fiquei ‘de cara’. Não mudei absolutamente nada.”, explicou. O desenho tem a ver com esse momento de protagonismo feminino. É moderno, ousado, cheio de atitude. 

Depois de 11 anos de carreira, três CDs e um DVD, Anna Ratto quis produzir este disco com muita calma, para que o projeto fosse o mais orgânico possível e tivesse a sua cara. Diferente de outros trabalhos, a cantora buscou a pluralidade nos ritmos e também nas composições. Nenhuma das faixas foi escrita unicamente por ela, na verdade o álbum é o resultado da união de vários compositores. “Desde o início, eu queria que fosse um disco de intérprete. Queria dar voz aos compositores talentosíssimos do meu entorno, ou das minhas pesquisas. Gente da minha geração, ou até depois da minha, que estão produzindo coisas lindas. Já gravei muitos nomes consagrados como Erasmo, Gilberto Gil… Queria agora cantar meus jovens ídolos.”, relembrou. O trabalho conta com canções inéditas de Caio Prado, Matheus Von Krüger, Ana Clara Horta, Bruna Caram e Duda Brack, além de uma gravação para “Aviéntame” , do grupo indie mexicano Cafe Tacvba e trilha do filme “Amores Brutos”, sugerida por Jr. Tostoi.

Anna Ratto utilizou uma roupa nude para dar o efeito de nudez na foto (Foto: Nana Moraes)

A artista se sentiu totalmente desobrigada a compor qualquer coisa neste trabalho, por acreditar que seria igualmente bacana mostrar a obra de outras pessoas cuja música fez parte de sua vida de alguma forma. “A composição vem de dentro do nosso coração, por isso acho que nós não temos que nos obrigar a escrever nada. Tudo o que fiz foi pensando na melhor forma de interpretar estas obras maravilhosas, esta foi a minha inspiração. Os trabalhos são tão bons que a gente acaba se apropriando deles e acho que consegui dar o meu recado”, comentou.

O figurino do show de Anna lembra a arte visual da capa (Foto: Nana Moraes)

Ao selecionar cada música, a cantora conseguiu imprimir a sua nova identidade que é resultado de muitas vivências que acumulou nos últimos tempos. “Queria fazer uma coisa diferente para não me repetir, por isso quis dar uma mudada geral. São varias facetas da mesma pessoa. Ao mesmo tempo, levo toda a minha bagagem comigo. A maternidade foi uma grande mudança na minha vida e eu também perdi a minha mãe. Estou em um momento que não perco mais tempo com bobagens, me sinto mais madura e mais condizente com o que quero dizer para as pessoas. Estou trazendo a minha experiência, alegria e dor para este CD”, confessou. Este momento ousado e moderno acabou resultando em um disco essencialmente plural.  “É um disco que fala de tudo. Tem uma leveza e uma acidez, mas acima de tudo é muito solar. Tem músicas animadas e outras mais densas, que emocionam mais. Tem canções para todos os ânimos e sentimentos. É um trabalho menos de menina”, comentou. A gente tem certeza que vai amar!

Pesquisas relacionadas