Música & Badalo

KTT Zoo Tour! Marcelo D2 anuncia turnê ao lado de Stephan: “Nossa relação vai muito além daquela de pai e filho, somos parceiros de som”

Muito politizado, a artista não citou nomes, mas destacou que viver de cultura não está sendo fácil. "Se a situação não está favorável para a educação e nem para a saúde imagina para a cultura. Agora, o Brasil está em um momento péssimo de política, mas também nunca esteve bom"

Publicado em 14/11/2016 | Por Leonardo Rocha

Musicalidade em família. Que Marcelo D2 sempre consegue um jeitinho de dividir o palco com seu filho mais velho, Stephan Peixoto, não é novidade para ninguém. Os dois já compartilharam diversas composições do cantor em shows espalhados pelo Brasil e até em registros oficiais de D2, como em seu último DVD, “Nada Pode Me Parar – Ao Vivo”. Agora, depois de tantos anos de parceria, o ex-vocalista do Planet Hemp contou com exclusividade ao HT que se prepara para sair em turnê ao lado do herdeiro, que hoje é conhecido pelo codinome Sain. Relembrando a primeira vez em que dividiram o palco, no Circo Voador, Marcelo disse que os dois têm uma relação que foge do convencional.

Marcelo D2 sacudiu a galera presente (Foto: Felipe Panfili)

Marcelo D2 sacudiu a galera presente (Foto: Felipe Panfili)

“Vai muito além daquela de pai e filho. Somos parceiros de som. Estamos em uma turnê, que começa agora em São Paulo, e no dia 2 de dezembro chegamos com tudo no Circo Voador. Tinha que ser lá, porque foi onde cantamos juntos pela primeira vez em um palco. Eu ainda era do Planet e ele tinha só uns três anos. A gente vive cantando um no show do outro, fazemos uma participação aqui e outra ali. Acho que essa seria a hora perfeita de fazermos uma turnê juntos. Vai ser demais”, adiantou.

Intitulada “KTT ZOO TOUR”, a série de shows terá, em seu repertório, sucessos da carreira dos dois e músicas novas. Além disso, as apresentações terão convidados importantes para a história dos artistas. A excursão será uma espécie de homenagem ao bairro do Catete, localizado próximo à Lapa, reduto de uma cena fortíssima do rap e o lifestyle carioca. Um bairro com muita história e tradição, onde o jovem escolheu para viver. Sain, por sua vez, começou na música com 12 anos, quando fez uma participação na música “Loadeando”, do pai, no disco “Acústico MTV”. Hoje, com 24 anos, ele faz parte da banda Start e, recentemente, lançou seu primeiro EP solo, “7 AM”, com três faixas. Já Marcelo D2, garantiu que logo após o lançamento de seu DVD e o fim da turnê com o filho, seguirá garimpando novas sonoridades para seu próximo disco solo. “Ano que vem teremos um álbum novo. Eu continuo correndo atrás da batida perfeita”, disse.

Marcelo D2 e Sain farão turnê pelo Brasil (Foto: Divulgação)

Marcelo D2 e Sain farão turnê pelo Brasil (Foto: Divulgação)

Cheio de projetos, o cantor, que também é fã de cordel, será homenageado com um personagem no filme “Anjos da Lapa”. Previsto para estrear no primeiro semestre de 2017, o enredo conta a trajetória do grupo Planet Hemp, que misturou rock, rap, maconha e muitas outras coisas e que penou para dar certo. Com os atores Ícaro Silva e Renato Góes interpretando Skunk e Marcelo D2, respectivamente, o filme é um recorte da juventude e tragédias que rondaram os caras até o sucesso. “O filme fala sobre a minha relação com o Skunk. Estou fazendo a trilha sonora e fui em quase todas as filmagens. Eu queria ver de perto e está bonito para caramba. Emocionante. Eu fiz a história e o Johnny Araújo está reproduzindo brilhantemente”, destacou.

D2 fará a trilha sonora do filme "Anjos da Lapa" (Foto: Divulgação)

D2 fará a trilha sonora do filme “Anjos da Lapa” (Foto: Divulgação)

Agora, quando o assunto é política, Marcelo D2 confessou que a maré não está para peixe. Muito politizado, a artista não citou nomes, mas destacou que viver de cultura não está sendo fácil. “Se a situação não está favorável para a educação e nem para a saúde imagina para a cultura. Agora, o Brasil está em um momento péssimo de política, mas também nunca esteve bom. Nunca tivemos bons políticos, mas o legal é que a população agora está começando a ter uma consciência maior e, principalmente, dos seus direitos. Tomara que daqui para frente apareçam boas pessoas para governar esse país”, completou.

Pesquisas relacionadas