Música & Badalo

Karol Conka, a rapper feminista, é a primeira convidada de 2019 do Papo de Música, de Fabiane Pereira

E para completar, tem ainda o papo com o Toni Garrido, o último de 2018 do canal

Publicado em 09/01/2019 | Por Junior de Paula

*Por Fabiane Pereira

A imagem que eu tinha da Karol Conka caiu por terra após conhece-la pessoalmente. Amiga de amigos, sempre esbarrei com a rapper curitibana pelos festivais de música espalhados pelo Brasil e a achava um mulherão inacessível. Bendito engano!

Karol Conka é um mulherão, sim, mas totalmente acessível, tanto que seus fãs a vêem como uma espécie de “guru” e chegam a pedir dicas de beleza e conselhos afetivos. 

Cantora de rap, Karol precisou aprender a se impor desde muito cedo, mas hoje reina absoluta como uma das maiores representantes femininas do rap no Brasil. Cinco anos após se tornar ícone da geração “tombamento”, Conka lança Ambulante, disco em que reforça seu discurso sexy e feminista.

Para abrir a temporada 2019 do Papo de Música, convidei a artista para uma conversa franca e íntima. O resultado, você confere aqui:

****

2018 acabou. Suspeito que ele tenha durado cinco anos. Não porque foi ruim, mas por ter sido intenso, tenso, confuso, importante, reflexivo, etc etc ect. O fato é que em dezembro eu não parei um só minuto. Foram tantos drinks, jobs e uma paixão avassaladora que me atropelou (#ThankGod) no ultimo mês do ano que nem consegui divulgar neste nobre espaço a entrevista deliciosa que fiz com o muso Toni Garrido no #PapodeMúsica.

Aproveita que a cidade tá um forno pra aperte o play dentro de um espaço com ar condicionado. Feliz ano novo!!

Pesquisas relacionadas