Música & Badalo

“Há atemporalidade no desejo de uma civilização mais decente”, diz Thiago Fragoso que lançou single ‘Recomeço’

O ator e cantor que estará na próxima novela das 19h, "Salve-se Quem Puder", e no longa de Anita da Silveira chamado "Medusa", afirma ainda: "Estamos vivendo uma extinção em massa causada diretamente pela atividade do homem. Acho muito injusto deixarmos para geração do meu filho Benjamin, de 8 anos, da Greta (Thunberg, ativista ambiental), resolver isso. A música fala um pouco disso também, essa referência está lá

Publicado em 02/12/2019 | Por Heloisa Tolipan

*Por Brunna Condini

Aos 38 anos, Thiago Fragoso tem de idade quase o que tem de trajetória profissional. “São 30 anos de carreira, com muitos trabalhos na TV, no teatro e no cinema”, contabiliza. E um novo horizonte tem se descortinado em outras formas de arte. Depois de estrear nos palcos do maior festival de música do mundo, o Rock in Rio, Thiago Fragoso lançou no fim de semana, em todas as plataformas digitais, seu primeiro single solo, ‘’Recomeço’’. A música, que abriu o seu show no festival, fala do sonho de se libertar das amarras da sociedade e viver só de amor, sem desigualdades.

Thiago Fragoso lançou no fim de semana, em todas as plataformas digitais, seu primeiro single solo, ‘’Recomeço’’ (Foto: Dêssa Pires)

“É uma canção que pede um mundo sem preconceito com mais tolerância, mais sensibilidade”, esclarece Thiago, sobre o single que é o primeiro lançamento de uma série de canções inéditas com autoria do artista. “O projeto todo conta com 11 canções autorais e a ideia é lançar ao longo de 2020. Ainda estou definindo os detalhes dos próximos lançamentos, mas no final de 2020 será um álbum completinho, começo, meio e fim”, promete.

E como se sente Thiago nesse passo profissional?  “Se levarmos em consideração esse novo mergulho na música, podemos, sim, dizer que a estreia foi no palco do RIR. Inclusive, abri o show com ‘’Recomeço’’. É um momento importante para mim, foram meses de muito trabalho e dedicação. Fazer um disco inteiro é uma maratona e, agora, estou enxergando a linha de chegada. Não deixa de ser uma nova estrada que estou abrindo. Acho que representa um momento de liberdade, de maturidade e também de diversificação”, analisa.

“O projeto todo conta com 11 canções autorais e a ideia é lançar ao longo de 2020” (Foto: Dêssa Pires)

Na opinião do ator/cantor, “estar no festival foi alucinante. Até agora eu acho que não tenho palavras para descrever aquele momento. Sempre frequentei o Rock in Rio e é uma sensação singular estar do outro lado, no palco, cantando. Amo cantar, sempre sonhei cantar no Rock in Rio, mas era um sonho tão distante, que não ousava pensar muito a respeito. Calhou de neste, eu ter feito um show de uma hora e meia no primeiro domingo no Rock District e ainda ter sido convidado para participar dos shows de Rollando Stones, Deia Cassali, Voice In e do encerramento com a Rock Street Band. Foi muito além do que eu podia sonhar. Só tenho a agradecer”.

Cantar não é novidade na vida de Thiago, que desde criança tem relação com a música. ‘’Foi um ciclo natural já que os trabalhos nos quais atuei ficaram mais intensos e seguidos. Costumo me entregar muito para cada empreitada, então, com os personagens e projetos no teatro, cinema e TV, a música acabou ficando em segundo plano, até porque havia uma percepção que poderia atrapalhar minha carreira de ator. Hoje eu conquistei um lugar no audiovisual brasileiro que me permite investir em projetos pessoais. Sou muito grato por isso‘’, diz.

“Amo cantar, sempre sonhei cantar no Rock in Rio, mas era um sonho tão distante, que não ousava pensar muito a respeito” (Foto: Dêssa Pires)

Ele admite, que apesar da antiga proximidade com seu lado musical, participar do reality musical “Popstar” (2017), na Rede Globo, foi um divisor de águas na decisão de seguir carreira como cantor também. ‘’Tenho uma forte relação com a música desde pequeno. Aos 8 anos, ingressei num coral onde cantei por alguns anos, também integrei uma espécie de “Glee Club” nos Estados Unidos, quando fiz intercâmbio, inclusive aprendi a tocar tuba por lá. Fiz teatro musical, trilhas sonoras para filmes e até minissérie. A música sempre esteve muito presente na minha vida e sem dúvida o ‘’Popstar’’ reafirmou ainda mais essa paixão. Tem um bichinho que morde a gente em certas situações. Cantar todo domingo para tanta gente foi muito especial‘’, pontua.

Apesar da antiga proximidade com seu lado musical, participar do reality musical “Popstar” (2017), na Rede Globo, foi um divisor de águas na decisão de seguir carreira como cantor também (Foto: Dêssa Pires)

Thiago faz música, ouve (muita) música e fala com empolgação sobre suas referências e preferências. “Sou muito eclético. Do Brasil, eu sempre falo de Legião Urbana e Caetano Veloso. Paralamas, Paulinho Moska, Lenine, Lulu Santos foram todos fundamentais na minha formação como artista e como pessoa também. Coldplay, acompanhei desde o primeiro single. Mas já furei CDs de Oasis, Radiohead, Stevie Wonder, Lenny Kravitz e tenho estado meio fissurado em Queens of The Stone Age há alguns anos. Fora tudo de novo, né? Hoje em dia escuto tantas bandas diferentes que muitas eu nem decoro o nome. É uma oferta gigantesca. Música boa é uma música que estremece o corpo e provoca a mente. Acho que o ciclo da música boa é esse”, admite.

E que tipo de música o ator não ouve em casa porque não curte? “Implico um pouco com a repetição de temas explicitamente sexuais na música pop brasileira atual. Acho que o ato escandalizado não é sexy. Uma metáfora, eu acho bem sexy‘’, revela.

Com raízes nos anos 80/90, ‘’Recomeço’’ traz de volta o som instrumental que deu origem ao estilo musical, com direito a solo de guitarra de Andreas Kisser, guitarrista e um dos fundadores do Sepultura, e uma letra que reflete o desejo do artista por um mundo com mais amor, empatia e sem dores. A produção musical ficou a cargo de André Moraes, produtor musical e autor de trilhas sonoras para cinema, teatro e TV, indicado ao Grammy Latino. ‘’Compus a música durante um encontro com amigos. Busquei um canto calmo, peguei o violão e em cinco minutos a música estava pronta’’, conta.

“Implico um pouco com a repetição de temas explicitamente sexuais na música pop brasileira atual” (Foto: Dêssa Pires)

Perguntamos ainda a Thiago Fragoso se, depois que nasceu o filho, Benjamin, hoje com oito anos, se essa preocupação com a situação ao redor, sobre o mundo que ele vai crescer, ficou mais latente. ‘’Certamente. Principalmente com o aspecto ambiental. Estamos vivendo uma extinção em massa causada diretamente pela atividade do homem. Acho muito injusto deixarmos para geração do Benjamin, da Greta (Thunberg, ativista ambiental), resolver isso. A música fala um pouco disso também, essa referência está lá mesmo tendo composto a canção há muito tempo. Há uma certa atemporalidade nesse desejo de uma civilização mais decente’’, afirma.

Sobre o propósito e o prazer de compor ele garante: “Gosto de compor com propósito. Acredito que a arte só existe quando a obra chega ao público, não tenho nenhuma pretensão de fazer algo por puro prazer de investigação pessoal. Gosto mesmo é da relação com as pessoas, das histórias que isso gera. Compus muito no passado quando tinha uma banda. Há uns três anos, bateu uma loucura de querer compor e levar esse projeto para frente. Selecionei as músicas desse projeto de um pool de umas 20 canções que poderiam entrar no disco. Os temas são variados e a minha experiência como ator me ajuda muito nisso. Não preciso viver algo para compor a respeito. Uso muito a imaginação. Só que todo mundo fica imaginando onde acontecem as histórias das letras. Não adianta dizer que é tudo fruto da cabeça”, conta, aos risos.

“Não preciso viver algo para compor a respeito. Uso muito a imaginação” (Foto: Dêssa Pires)

Já fez músicas para sua mulher e para seu filho? “A Mariana (Vaz, com quem está casado há mais de 10 anos) é minha companheira de vida. O disco inteiro é por ela e para ela…mas sua música está guardadinha. E o Benjamin ficou empolgadíssimo com essa história. A gente tem feito aula de piano e bateria juntos. O moleque é rock and roll”, revela. E a família, pode aumentar? “Temos vontade, sim”.

O ano de 2020 promete ser agitado para Thiago Fragoso. Além do gás na carreira musical, a de ator segue de vento em popa. “Estarei na próxima novela das 19h, “Salve-se Quem Puder”, que estreia em janeiro, e acabei de gravar um longa de Anita da Silveira chamado “Medusa“, que é um projeto bem especial”, comenta.

‘’Recomeço’’:

Recomeço como o Sol toda manhã só pra te libertar

Te proteger de tudo aquilo que nos pára eu quero te afastar

Dessa gente em preto e branco que nos segue e tenta convencer

Que no mundo os sonhos não são o importante e o bom é ter poder

Eu quero a força de um vulcão alado pra me impulsionar, me jogar, me atirar pra bem longe

Por cima desse mar de hipocrisia em uma ilha onde eu possa respirar

Por cima dos muros, por cima das raças, acima das crenças só compreensão
Um lugar onde eu possa pensar sobre a gente e te realizar

Um lugar onde eu possa sonhar e te amar

E nesse mundo a distância não estará pra por os nossos pés no chão e nossas ideias serão ouvidas e entendidas sem sermões.

Um paraíso onde não haja diferença entre dinheiro e atenção.

E os heróis de nossos filhos só morrerão de overdose de paixão.

Pesquisas relacionadas