Música & Badalo

GMeyer, o novo sucesso do cenário do pop nacional lança clipe gravado em Los Angeles

Em parceria com o rapper Derek, “Flex Cash” chega com tudo nas plataformas de streaming e no Youtube

Publicado em 20/08/2019 | Por Heloisa Tolipan

GMeyer e Derek em novo clipe “Flex Cash” (Foto: Murillo Ribeiro)

*Por Domênica Soares

Gabriel Meyer é um cantor que tem em seu repertório de conhecimentos musicais sons que vão do pop ao ritmo latino, com a mesma pegada vanguardista que se diverte pelo jazz e underground. Ele acaba de lançar o novo clipe “Flex Cash”, em parceria com o rapper Derek, considerado um grande destaque do rap e trap nacional. Nesta produção, GMeyer não poupou criatividade e investimento na construção da narrativa audiovisual, apresentando uma densa experiência de sons e imagens que foram inspirados no artista Travis Scott. O clipe foi dirigido por Murillo Ribeiro e o cenário se passa no universo da ostentação, glamour, sedução, interesses e paixões. “O clipe tem o conceito do trap mainstream americano; com os carros, as casas, o styling e os efeitos. Trazemos para o cenário brasileiro esse visual hollywoodiano do trap. Para isso convidei o Derek, referência que carrega toda essa estética quando se fala do ritmo no Brasil”

O artista que tem como inspirações, Criolo, Emicida, Tim Maia, Luis Miguel e Aretha Franklin, além das influências mais diretas como J Balvin, Daddy Yankee, Drake e Orishas, diz que espera mostrar em seu novo clipe uma maturidade pessoal e artística visto que ele possui um público jovem e com isso surgiu a vontade e a ideia de levar esse aspecto também para seu som, fazendo com que cresça junto com o público que consome suas músicas. Explicando um pouco da preferência pela gravação em Los Angeles, nos Estados Unidos, ele conta que já morou um ano na cidade ao Sul da Califórnia enquanto estava cursando seu último ano do Ensino Médio, e em paralelo, iniciando sua carreira artística. “Fiquei apaixonado pela cidade e pelo movimento cultural que acontece por lá. O local é o cenário de muitos clipes de trap. Desde que morei lá, tinha essa vontade de voltar para gravar um clipe nas montanhas, como todas as minhas referências gravam”, explica.

GMeyer conta que sua paixão pela música surgiu desde quando era criança e que sempre esteve bastante envolvido com a atividade. Quando estava com 6 anos, ele começou a estudar bateria, além disso, divide também que ao longo de sua infância e adolescência estudou outros instrumentos e conteúdos relacionados à vida sonora, como piano, guitarra, técnica vocal, teoria da música e produção musical “A música sempre foi um caminho natural na minha vida, a vontade de compor e lançar minhas próprias tracks surgiu logo em seguida, foi o próximo passo”. Gabriel foi para Berklee, a maior faculdade independente de música do mundo aos 15 anos, e, aos 16, se lançou no mercado musical na Califórnia, com as músicas “Fly Away”, “Two Faces” e “FSK”, que o destacou na arte da composição pelos olhos de produtores norte americanos. Em dezembro de 2018 lançou um de seus clipes mais bombados pelo maior canal de funk do YouTube, Kondzilla, com mais de 8 milhões de visualizações. 

Gabriel Meyer fala sobre mercado da música do Brasil (Foto: Murillo Ribeiro)

Em entrevista exclusiva ao site Heloisa Tolipan, o jovem analisa que o cenário da música está cada vez mais diverso e que o trap ganha mais ouvintes, e conta com ótimos representantes como Recayd, Matuê e Jovem Dex, assim como outros estilos que ainda não ocupam uma posição de mainstream. “A música do Brasil, em si, está, cada vez mais, quebrando barreiras, com nomes como Anitta, Ludmilla e Pabllo Vittar”. Sobre seus anseios, ele divide que ainda está no início de sua carreira, mas que quer levar sua mensagem para mais pessoas, e além disso, continuar a ver e perceber a música brasileira se abrindo a novos estilos. “Desejo que o trap e o funk tenham tanto espaço quanto o sertanejo tem nas rádios hoje”, frisa.

O artista é apaixonado pela música e já estudou na maior faculdade independente de música do mundo (Foto: Murillo Ribeiro)

Gabriel conta ainda que busca referências na estética internacional, mas que nenhum ritmo é capaz de colocar o público para dançar como o suingue do Brasil. Como um bom profissional e amante da música, ele diz que seu maior sonho é continuar vivendo do seu som, sempre evoluindo, levando sua mensagem, colocando mais pessoas para dançar seus hits. “Também quero ajudar artistas menores que estão comigo, e levar a música deles para mais pessoas”.    

Pesquisas relacionadas