Música & Badalo

Espírito indie! Florence and the Machine causa comoção em apresentação carioca: “Eu nunca estive em um palco com essa energia”

A bordo de um vestido longo e esvoaçante by Gucci, Florence Welch honrou seu apelido de fada com muitos rodopios e uma voz doce e delicada. A banda inglesa Mumford and Sons também animou a noite carioca com seu pop-rock de pegada indie. Vem saber!

Publicado em 15/03/2016 | Por Karina Kuperman

Depois de um show com cara de ritual de contos de fadas no Festival Lollapalooza em São Paulo e alguns desafios por conta da chuva, a banda inglesa Florence and the Machine desembarcou no Rio de Janeiro para uma apresentação da Lolla Party no palco do Metropolitan, Zona Oeste da cidade. Na urbe maravilha, o clima foi mais caloroso e Florence Welch e sua banda causaram comoção e lotaram uma casa de espetáculos com capacidade para 8.500 pessoas em plena segunda-feira. O repertório, assim como na capital paulista, foi inspirado pelo álbum “How Big, How Blue, How Beautiful”, mas é claro que músicas de sucesso de trabalhos anteriores não ficaram de fora da setlist. A bordo de um vestido longo, azul e transparente da marca Gucci, a fada moderna correu pelo palco e demonstrou sua energia ao pular enquanto o público entoava seus versos a plenos pulmões. A resposta? “Rio, you are so amazing” (Rio, vocês são tão maravilhosos), dizia, emocionada.

Este slideshow necessita de JavaScript.

As declarações não pararam por aí. “Eu nunca estive em um palco com essa energia, em um lugar onde as pessoas cantassem tanto e tão alto”, revelou, para delírio dos fãs, que respondiam com gritos de pura animação. A delicadeza e a doce voz aliadas aos cabelos e vestido esvoaçantes pelo vento cenográfico deram o ar místico que provaram – mais uma vez – que Florence honra o apelido de “fada” que recebeu. O palco foi enfeitado com pequenas placas espelhadas que refletiam as luzes em volta e davam a impressão de que Florence rodopiava por baixo de uma eterna chuva de papel picado. Entre uma música e outra, a inglesa fez questão de receber a bandeira do Brasil e uma coroa de flores que lhe eram insistentemente estendidas na plateia, mas os highlights do show ficaram por conta das clássicas “Shake it Out”, “You’ve got the love” e, claro, “Dog Days Are Over”, que, aliás, foi a eleita para encerrar a apresentação com a energia nas alturas. Não sem direito a um bis, claro.

Florence no palco do Metropolitan (Foto: Vinicius Pereira)

Florence no palco do Metropolitan (Foto: Vinicius Pereira)

Antes do show:
Foram os caras do  Mumford and Sons que trataram de esquentar a temperatura do Metropolitan antes de Florence e sua máquina. A banda inglesa composta por Marcus Mumford, Ben Lovett, Winston Marshall e Ted Dwane, que também já havia marcado presença no festival Lollapalooza, em São Paulo, misturou o country indie rock do começo da carreira ao um rock com mais guitarras e melodia atual. Natural, já que a Mumford and Sons nunca havia feito um show no Brasil e quis passar por todas as suas fases. Os dois primeiros discos, Sigh No More (2009) e Babel (2012) contam com verdadeiros hinos de renascimento do folk enquanto o terceiro, Wilder Mind, lançado no ano passado, tem um som voltado para o pop e indie rock. Aliás, foi de Wilder Mind a maioria das músicas do repertório.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Pesquisas relacionadas