Música & Badalo

“Estou sempre tentando encontrar a melhor maneira para chegar ao ouvido das pessoas”, conta Hamilton de Holanda

Ao lado de Daniel Santiago, Edu Ribeiro e Thiago do Espírito Santo, bandolinista apresenta seu novo trabalho, o 38° álbum batizado "Harmonize", com dez músicas autorais, em show no Blue Note SP. O projeto expõe a inconfundível assinatura de improvisador e compositor do artista, refletida na sua maneira de traduzir ideias musicais e impressões sobre a vida com "o coração na ponta dos dedos"

Publicado em 11/08/2019 | Por Heloisa Tolipan

Hamilton de Holanda gravou o álbum ‘Hamonize’ no estúdio ‘Da Pá Virada’, em SP (Foto: Dani Gurgel)

*Por Rafael Moura

Dez cordas que proporcionam uma melodia única. Esse é um dos grandes talentos do bandolinista e compositor Hamiltom de Holanda, que acaba de lançar o seu 38° álbum “Harmonize”, com dez músicas autorais, em show no Blue Note SP. O projeto expõe a inconfundível assinatura de improvisador e compositor do artista, refletida na sua maneira de traduzir ideias musicais e impressões sobre a vida com “o coração na ponta dos dedos”. O disco já está disponível em todos os aplicativos de música e em formato CD, com distribuição digital da Altafonte. “A cada disco estou sempre tentando encontrar a melhor maneira para chegar ao ouvido das pessoas. Na música, a gente sempre procura o acorde que harmonize perfeitamente com a melodia. O nome partiu daí, da composição de uma música que desenvolvi durante 31 dias. Fiz um acorde por dia, que significava a harmonia daquele momento, do que precisava ser feito. Inicialmente, era um estudo, depois acabou virando uma música, que deu nome ao disco”, revela Hamilton. Segundo o músico, a harmonia foi comandando toda a história e é um conceito que combina com esse momento. “Eu diariamente me dedico a harmonizar minha vida, tanto musical como pessoal, então acho que essa palavra gera uma postura de boa convivência e de bem viver. Resumiu bem a ideia desse trabalho e do momento em que vivemos”.

Um acorde por dia na busca pela harmonia da vida foi o que deu origem ao novo trabalho de Hamilton de Holanda. Com direção artística do músico junto com seu empresário e parceiro criativo Marcos Portinari, ‘Harmonize‘ foi gravado em quarteto com Daniel Santiago (violão), Thiago do Espirito Santo (baixo) e Edu Ribeiro (bateria). Juntos, eles formam o Hamilton de Holanda Quarteto, uma síntese do Brasilianos (2006 – 2011), que rodou o mundo, ganhou diversos prêmios e uma legião de fãs. O CD conta ainda com a participação do acordeonista Mestrinho, na faixa ‘Samba Blues’.

O quarteto cai na estrada com o novo álbum Harmonize (Foto: Dani Gurgel)

Gravado no estúdio ‘Da Pá Virada’, em São Paulo, com engenharia de áudio de Thiago Rabello e masterização é de André Dias, o projeto teve todo o processo documentado em audiovisual e será lançado também no YouTube Hamilton de Holanda Oficial. A direção e edição de imagens são de Dani Gurgel. O músico é considerado um dos maiores bandolinistas do Brasil. Ele ganhou de presente de Natal de seu avô o primeiro bandolim aos cinco anos. A primeira música que aprendeu a tocar no novo instrumento foi ‘Flor Amorosa’, de Joaquim Calado (1848-1880). “Eu não sinto um peso, sinto uma motivação para melhorar, sempre estudando para me aprimorar. Esses títulos e as críticas são um impulso para encontrar emoções especiais para seguir em frente sempre dando o meu melhor”, enfatiza.

Hamiltom de Holanda é considerado um dos maiores bandolinistas do Brasil (Foto: Dani Gurgel)

Depois de 38 álbuns, Holanda revela que ainda sente um frio na barriga antes de subir ao palco. “É aquele friozinho gostoso, a emoção de fazer um show. Não chega a ser uma ansiedade, mas tenho uma expectativa no processo todo de produção, sempre coloco o máximo de amor e dedicação, porque, depois de lançar o disco, eu não tenho mais controle de nada. O público que vai dizer se vai gostar ou não. Da minha parte foi um trabalho feito com muita emoção, por isso, estou muito feliz com a repercussão que o disco está tomando, uma expectativa sempre muito positiva”, conta.

Hamonize é o 38° álbum, de Hamilton de Holanda, com dez músicas autorais (Foto: Dani Gurgel)

Uma referência na música brasileira e internacional, não é por acaso que o mestre está em turnê na Europa e já começa a esquentar as cordas de seu bandolim para ‘harmonizar’ as plateias brasileiras. “Cada lugar tem um carinho e uma maneira de abraçar o artista. No Brasil, a plateia quando pede um bis, ela grita, assovia e se manifesta muito ao longo do show. Na Europa, o público faz um aplauso longo no fim, mas, durante a apresentação, todos se ‘concentram’ muito”, comenta. O trabalho de Hamilton é muito característico. Só de ouvir percebemos uma essência muito brasileira, e ele nos conta que suas inspirações vêm do cotidiano, da vida, de suas viagens, do nascimento, da morte. “Como nasci no Brasil e cresci no universo do choro, posso aprender outras linguagens, mas o meu sotaque sempre vai ser brasileiro e as minhas composições vão refletir isso, seja no samba, valsa, jazz, etc. As pessoas vão ouvir e perceber sempre esse sabor brasileiro”, orgulha-se.

Harmonize foi gravado em quarteto com Daniel Santiago (violão), Thiago do Espirito Santo (baixo) e Edu Ribeiro (bateria). (Foto: Dani Gurgel)

Esse talento é tão grande e intenso que Hamilton foi convidado pela banda Scalene, que em 2019, comemora dez anos de carreira. Holanda emprestou suas cordas para a faixa ‘Vai Ver’, do álbum intitulado ‘Respiro‘. Segundo o grupo brasiliense, a música é como um devaneio utópico e existencialista ao mesmo tempo. “Se nada importa e nada é, que a gente se conhece além disso aqui”, explica o vocalista, Gustavo Bertoni. “O convite veio do Frango, o meu técnico de som, que é amigo dos meninos e  que fez esse meio de campo. Ele me mostrou a música, eu gostei muito, porque tem uma batida gostosa. Fiz um bandolim com um efeito diferente que ficou bem na onda e ajudou a reforçar a poesia e o sentido das palavras”, elogia Hamilton.

No fim do papo com o site Heloisa Tolipan, o bandolinista rende muitos elogios à equipe – Vivi (Drumonnd), Miriam (Roia) e Marcos Portinari que, incansavelmente, estudam a melhor forma de manter a aproximação com o público em suas redes sociais e nas plataformas digitais. “Eu me relaciono bem com esses meios, tento estar ligado no que está acontecendo, aprendendo e estudando a melhor forma de divulgar meu trabalho, fazendo boas conexões e estar sempre perto dos fãs, sejam os que já me conhecem ou não. Assim como eu tenho que me dedicar a estudar meu bandolim, compor e cuidar dos meus filhos. É uma maneira nova e muito boa de compartilhamento de conteúdo, mas nada tem a mesma emoção do que o show ao vivo”, conclui.

Hamilton de Holanda gravou o álbum ‘Hamonize’ no estúdio ‘Da Pá Virada’, em SP (Foto: Dani Gurgel)

 

Pesquisas relacionadas