Música & Badalo

Em show irregular no Rio, Ariana Grande usa e abusa de seus hits e mostra que tem voz para ir muito longe

Enquanto a pequena diva fazia seu show, uma turma de famosos - convidados por Carol Sampaio - lotava o camarote localizado na parte superior da Jeunesse Arena. Por lá, de Ludmilla a Bruna Marquezine, passando por Claudia Abreu acompanhando as filhas, Iza, Juliana Paiva, Tiago Abravanel, Carla Perez, Xanddy, entre outros

Publicado em 30/06/2017 | Por Junior de Paula

Ariana Grande (Foto; AgNews)

Ariana Grande (Foto; AgNews)

Ariana Grande é micro. O trocadilho para a garota de 24 anos que tem 1,53 é irresistível, mas, apesar da baixar estatura, chama bastante a atenção o fato de aquela cantora tão pequena consegue fazer com a sua voz no palco. Na noite dessa quinta-feira, a estrela juvenil veio brilhar na arena Jeunesse, que, é bom ressaltar, não estava completamente lotada. Ingressos ainda podiam ser comprados na hora do show, fazendo com que os cambistas baixassem bastante o valor dos tickets oferecidos por lá. Ás 21h em ponto, depois de um show, digamos, pouco expressivo de Sabrina Carpenter, responsável pela abertura do espetáculo, um cronômetro marcando 10 minutos iluminou o telão central do palco. Gritos, muitos gritos da plateia.

Ariana Grande (Foto; AgNews)

Ariana Grande (Foto; AgNews)

Às 21h10, as luzes se apagaram e Ariana entrou no palco com seu time de bailarinos para cantar Be Alright, de seu disco mais recente, “Dangerous Woman”, que também dá nome à turnê. Depois seguiram Everyday, Bad Decisions e Let me Love You. Apesar da euforia na plateia, Ariana não se empolgou muito nesse primeiro bloco. Meio apática – talvez ainda sofrendo com as consequências emocionais de subir em um palco depois dos atentados em seu show em Manchester – ela não se conecta com a plateia, e não parece muito à vontade, apesar de cumprir à risca tudo o que promete: cantar e cantar muito, já que ela abre mão de qualquer possibilidade de playback. Depois de um longo e anticlimático intervalo, ela volta para o segundo bloco do show, que começa com Knew Better, Forever Boy, Touch It e Leave me Lonely.

Ariana Grande (Foto; AgNews)

Ariana Grande (Foto; AgNews)

Mais um interminável intervalo e ela volta, agora sim, para incendiar a arena pela primeira vez e se soltar mais ao som de Side to Side, música que tem participacao de Nicki Minaj, e que ela cantou toda pedalando uma bicicleta ergométrica. Ali o show começou a mudar e Ariana, enfim, a relaxar a aproveitar a plateia de fãs muito jovens e devotos à garota que tem uma das vozes mais poderosas desta geração. Em seguida ela cantou Bang Bang, Greedy e I Don’t Care, antes de mais um intervalo, no qual se preparou para o último – e mais extenso  – bloco do show. Com um macacão marrom pantacourt, que a deixava ainda menor – aliás, o figurino do show é muito, muito feio – Ariana estava pronta para entregar a melhor parte do espetáculo. Enfileirou hits como Love me Harder, Break Free, Sometimes – com direito a chuva de balão – Thinking About You, Problem – com uma nova roupagem – e Into You. Neste segmento também rolou a homenagem às vítimas do atentado de Manchester, quando o telão mostra o símbolo de luto com as orelhinhas da turnê e a cantora solta a voz em Somewhere Over The Rainbow. Emocionante, é preciso assumir.

Antes de se despedir, ela interagiu um pouco com a plateia, com um protocolar: “Oi, Rio, muito obrigada, como vocês estão? Estão se divertindo? Muito obrigada, amo muito vocês”, fez um sinal de paz e amor e tchau. Mas não estaria faltando alguma coisa? Sim, claro. Faltava cantar Dangerous Woman, a música que dá nome ao album e à turnê. Com um vestido longo, volumoso e de gosto bem duvidoso ela voltou para cantar o sucesso. E, agora, fim. O que ficou da noite? Uma cantora com uma voz límpida, potente e que faz todo mundo – fãs ou não – parar para ouvir. Apesar de alguns artifícios como chuva de dólares com o rosto da cantora, um jogo de luz de fazer inveja, e uma trupe de bailarinos excepcional, o show peca pela falta de produção, pelos longos intervalos e por uma – em alguns momentos – burocrática artista preocupada exclusivamente em cumprir seu papel que, em muitos momentos, some no palco. Ela ganha mais força quando se diverte, se joga e leva o público junto dela. Afinal, é o que a gente espera de uma garota de 24 anos rumo ao auge de sua carreira.

Ariana Grande (Foto; AgNews)

Ariana Grande (Foto; AgNews)

Enquanto a pequena diva fazia seu show, uma turma de famosos – convidados por Carol Sampaio – lotava o camarote localizado na parte superior da Jeunesse Arena. Por lá, de Ludmilla a Bruna Marquezine, passando por Claudia Abreu acompanhando as filhas, Iza, Juliana Paiva, Tiago Abravanel, Carla Perez e Xanddy e mais uma turma, que você pode conferir aqui na galeria. Só seguir a seta!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Pesquisas relacionadas