Música & Badalo

Em papo com HT, Edu Leah, do irreverente Chá da Alice, vaticina:”Anitta é mais do que um pé de coelho, é nossa Lebre Maluca”

A festa,que comemora hoje cinco anos de badalo no Vivo Rio, traz show com a poderosa e line up power!

Publicado em 16/08/2014 | Por Alexandre Schnabl

* Por Bruno Muratori

É tudo como num conto de fadas ou clássico da literatura infantil. Era uma vez uma festa que começou acidentalmente tocada por dois atores, Pablo Falcão e Sara Freitas, quando, nos idos de 2009, resolveram comemorar seus aniversários com esse tema no extinto Mistura Fina na Lagoa. “Alice no País das Maravilhas” estava em moda, com referência forte na moda e a adaptação da Disney, sob a  batuta de Tim Burton, tinha sua produção tocada a pleno vapor e chegaria às telas somente no ano seguinte, mas a curiosidade do grande público acerca do filme já era grande. Tudo conspirava a favor. O chá naquela noite deu certo, e o produtor da casa convidou os aniversariantes a repetirem a dose por três sábados consecutivos, visto que um renomado cantor havia cancelado suas apresentações e havia um buraco na programação.

Agora, como num enredo de fantasia infantil, o tempo passou e, sem que ninguém precisasse entrar atravessar um espelho para ter um delirium pensantis com uma lagarta-guru, nem fosse necessário correr atrás de um coelho branco esbaforido com um relógio de bolso, eis que a edição comemorativa do Chá da Alice chegou. São cinco anos cheio de histórias para contar. O conceito sempre foi o mesmo e não mudou desde então: trazer à tona, na noite, a energia infantil que existe em cada um de nós. Como é bom ser criança e dançar até de manhã, sem medo de ser feliz, sem precisar embaralhar a cabeça com pensamentos sinistros dignos de uma Rainha de Copas. Para isso, a cenografia remete ao universo lúdico, com portas flutuantes, cogumelos, xícaras e cadeiras gigantes, e brinquedos como tobogã, guerra de cotonetes, cama elástica, tirolesa e até uma roda gigante já compuseram o cenário.

Coragem não falta à equipe de produção. Entrar na balada pode ser fácil, difícil é permanecer nela e conquistar anos a fio o coração da galera, volátil como o temperamento de uma Rainha de Copas. É preciso bem mais do que fôlego para se manter constantemente no topo, dando cartada sem precisar pegar o morto no jogo da noite ou virar bicho extinto como o dodô que figura nas histórias da Alice. Isso não é mesmo para qualquer um e expertise Pablo, Sara e sua trupe tem de sobra, com o badalo já tendo conquistado diversas cidades pelo Brasil afora, como Recife, São Paulo, Belo Horizonte, Brasília e Curitiba, sempre para um público jovem e diversificado, majoritariamente entre as idades entre 18 e 35 anos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fotos: Divulgação 

A festa é conhecida pela junção de todas as tribos. Com lotação média de três mil pessoas por edição, fazendo as contas o Chá da Alice já recebeu cerca de 200 mil pessoas nesse tempão em cena, um número bem relevante, ainda mais quando falamos da vida noturna brazuca, tão instável. Festas que chegam com tudo morrem na praia de uma hora para outra, num piscar de olhos. E já houve até ocasião em que o badalo acontecesse em um único dia para 250 mil pessoas, à convite da prefeitura da cidade de Caruaru (PE) no tradicional e maior São João do Mundo. Loucura. Queridinho dos artistas, que volta e meia assumem as carrapetas, o chá mais famoso da Cidade-Maravilha já recebeu celebrities de todos os naipes, revelando que, na trilha da sua animação, a alegria vai de copas a paus, de espada a ouros: Reynaldo Gianecchini, Zeca Camargo, Dado Dolabella, Elke Maravilha, Fábio Porchat, Paulo Gustavo e Fernando Torquatto são alguns dos nomes que já desceram até a boquinha da garrafa, assim como o grupo É o Tchan!, na memorável edição de namorados em junho de 2012, no Circo Voador, Rio, quando contagiou as rainhas de Copas presentes com um sucesso master: “Pau que nasce torto”. A lista de frequentadores do mundo do espetáculo é mesmo interminável!

Resolvemos tomar um chá esperto com Edu Leah, braço direito dos rapazesorganizadores do agitoe também produtor de bons badalos que animam a cidade: festas como a BOHO e Gambiarra, dentre outras, são figurinha constante no seu dia a dia, assim como as investidas da produtora Chá Produções. HT não titubeia, manda na lata: “São alguns anos de estrada com o Chá da Alice. Pode nos destacar algum momento marcante que vale a pena recordar?” O rapaz também responde de imediato, mas com um misterioso sorriso de Gato de Cheshire que ainda precisa ser investigado: “Tanto a primeira edição no Circo Voador, quanto no Morro da Urca. Mas inesquecível também é nosso bloco lotando a orla de Ipanema com mais de 350 mil pessoas. E a inclusão, no agito, de shows com grandes artistas como Preta Gil, Daniela Mercury, Anitta, que é praticamente nossa Lebre Maluca”, revela Edu, completando que em cada edição permanece o tal gostinho de quero mais e “que isso fica guardado sempre em nossos corações, fazendo a gente querer tocar o projeto adiante”. Hum, sonhador…

HT pergunta quais são as expectativas para esse aniversário, e se é possível contar algumas surpresas inesperadas. O assessor e produtor entrega o jogo somente pela metade: “Os Aliceados podem aguardar uma noite única de muitas surpresas, com duas pistas de dança e alguns dos melhores DJs da cena carioca, um show exclusivo com uma grande abertura, daquelas que viraram nossa marca, abrindo o palco para os artistas que participam das nossas edições. E claro, uma energia surreal com muita música, onde os horizontes são abertos e quem não se conhece passa a se conhecer, quem não é amigo passa a ser . Essa é a nossa marca: um estado puro de felicidade!”

Aproveitando o clima de entusiasmo do moço, HT vai direto ao ponto e tenta arrancar do moço alguma coisa sobre a presença de Anitta na comemoração desta noite. Edu embarca: “Ela é a grande convidada desta festa e já tornou-se nosso pé de coelho – ou de lebre maluca – mais de uma vez. Anitta é super amiga e admiradora da rapaziada e, para se ter uma ideia, o “show das poderosas” foi dirigido pelo Pablo e pelo Pedro Nercessian (outro organizador da festa). Todas as edições na qual ela participou tiveram seus ingressos esgotados e a interação é enorme. A gente sempre conversa com ela, perguntando do que ela gosta, se ela está de acordo com o que nós estamos imaginando para o show. A morena não é fraca, ela é poderosa mesmo!”

Como a atmosfera é lisérgica, mas a data é emblemática, a celebração dessa vez rola nesse sábado 16/08 no Vivo Rio. Detalhe: com ingressos já esgotados, apesar do tamanho da casa. E, mesmo como o novo ano astrológico da festa começando, o Chá continua com o mesmo formato. “Em time que está ganhando não se mexe”, insiste. O que vem pela frente? Edu continua: “O Chá da Alice sempre surpreende as pessoas, costumamos sempre guardar segredo quanto às nossas edições futuras, mas podemos adiantar que faremos várias edições por todo Brasil e claro, muitas baladas especialíssimas no Rio de Janeiro também. Quero aproveitar e transmitir o nosso muitíssimo obrigado à todos os Aliceados, que curtiram (e curtem!) a nossa festa ao longo desses cinco anos. Vocês são os grandes responsáveis por todo esse sucesso”, rasga a seda. Bom, que venham mais 5,10 e 15 anos por ai!

Serviço:

Vivo Rio

Avenida Infante Dom Henrique, 85 – Parque do Flamengo, Rio de Janeiro

Tel: (21) 2272-2919

Dias: 16 de agosto

Horário de início do show: 23h

Abertura: 23h

Palco principal (pop): Giordanna Forte, Thiago Araújo e Léo Gattuso

Pista Eletrochá: Diego Valente, Léo Amato e Babi

Info: https://www.facebook.com/pages/Chá-da-Alice

* Carioca da gema e produtor de eventos, Bruno Muratori é uma espécie de fênix pronta a se reinventar dia após dia. No meio da década passada, cansou da vida de ator e migrou para a Europa, onde foi estudar jornalismo. Tendo a França como ponto de partida, acabou parando na terra do fado, onde se deslumbrou com a incrível luz de Lisboa e com o paladar dos famosos pasteis de Belém, um vício. Agora, de volta ao Rio, faz a exata ponte entre o pastel de Belém e a manjubinha

Pesquisas relacionadas