Música & Badalo

DJ Barão fala sobre carreira no funk: “Tento passar um pouco das minhas verdades e do que sou”

Aos 25 anos reflete sobre o movimento do gênero musical, conta sobre hit polêmico, turnê na Europa e visibilidade do ritmo no Brasil

Publicado em 11/09/2019 | Por Heloisa Tolipan

*Por Domênica Soares

O funk revelou inúmeros talentos no Brasil e no mundo. Leonardo Pereira, mais conhecido como DJ Barão é um deles. Aos 25 anos, ele carrega uma trajetória diversificada no funk e já conquistou seu espaço nas escolhas das músicas. Recentemente, em uma turnê na Europa por seis cidades da Espanha e Portugal, o DJ apareceu com seu novo sucesso “Ave Maria, hoje vai ter putaria”, que virou febre nas pistas de dança. Segundo ele, a ideia surgiu para mostrar que existe liberdade independente de religião, lugar que vive, classe social, sexo, etnia, cor da pele, entre outros. DJ Barão, apelidado assim por usar correntes de ouro desde pequeno, diz que as pessoas têm o direito de curtir a música como quiserem e esse hit chega exatamente para expressar que cada um é dono de si mesmo. “O funk está na sociedade para acabar com grades e prisões que são construídas”. Para além disso, Leonardo conta que não esperava todo esse sucesso e tomou um susto com a repercussão. A faixa não é do DJ, ele a recriou dando uma nova roupagem com um novo ritmo e estética sonora. Ainda lembra que o som veio de Portugal, um país altamente religioso, principalmente no catolicismo, mas que ainda assim é bem aceita por lá, e com isso, é percebido que as barreiras estão sendo quebradas junto com o preconceito vivenciado no segmento. “Quando surge uma música polêmica, o primeiro impacto sempre é assustador, mas depois há o entendimento e a sociedade começa a parar para pensar e percebe que as situações da vida podem, sim, ser misturadas, e isso mostra que existe a liberdade”, afirma.

Em entrevista exclusiva ao site Heloisa Tolipan, ele não esconde sua emoção em falar dessa turnê tão marcante, ainda mais por ser a primeira de sua carreira. Explica que já passou por muitos estados do Brasil, mas que fora dele ainda não tinha a experiência. “Conheci dois países, diversas cidades e a reação do público foi maravilhosa. O funk realmente atravessa barreiras e hoje eu tenho ainda mais visão sobre isso, porque vivi na pele. As pessoas gritavam quando eu tocava a primeira música, parecia que eu era um grande ídolo, fiquei muito grato de ser uma pessoa que estava levando o funk para aquelas pessoas”, conta e acrescenta que tudo foi tão grande que nem no Brasil ele teve essa receptividade tão calorosa. “Eu fiquei abismado com a excelente reação das pessoas, depois que cheguei no camarim até chorei de emoção após o término do show. Refleti que essa sensação nunca tinha acontecido na minha vida e não esperava chegar em Portugal e receber esse presente. Para mim foi um sonho realizado de verdade, ir para fora do país e ser reconhecido pela música que faço e pelo movimento que sigo e represento”, comenta sobre o atual momento da carreira.

O artista faz uma breve análise do mercado da música no Brasil e no exterior e explica que no nosso país existem vários ritmos que atravessam as fronteiras e diversificam o mercado. Ainda, explica que no exterior, o público consome muita cultura e música de outros lugares, como latina, funk, entre outros, o que facilita a entrada no mercado. Além disso, ele reflete sobre a qualidade do som oferecido no país. “Vejo que o Brasil esteve atrás de outros países por muito tempo e atualmente, só perde para os Estados Unidos por causa de toda estrutura oferecida”. Dj Barão perpassa nos caminhos do funk e afirma que o gênero é um movimento pelo qual ele luta e diz que o segmento está se fortalecendo, se profissionalizando e por fim, se afastando do que é vulgar, sem perder a essência.

O artista fez uma turnê de sucesso pela Europa (Foto: Douglas Jacó)

Sobre sua carreira, o DJ já alcançou vários feitos e garante que muito ainda está por vir. Ele adianta que no mês de setembro sua equipe completa um ano de união e com inúmeras conquistas no mundo da música e em comemoração vão lançar o “aftermovie” da turnê pela Europa, com vídeos das viagens, dia a dia da equipe, shows realizados, proximidade com o publico e ainda uma entrevista sobre o caminho de sucesso percorrido neste semestre. E  ainda vem muita produção musical e vários shows com uma nova pegada estética “Em nossas apresentações futuras vamos reviver uma ou duas personalidades que fizeram parte da sensualidade do funk da época de 2000. Vamos trazer isso de volta para o presente, estamos empolgados”. Sobre suas inspirações no mundo da música, ele cita a cantora Anitta e conta que ela é uma artista completa e consegue entregar aquilo que propõe mesmo tendo chegado a patamares altíssimos, não perdendo nunca a qualidade.

Como um sonhador, Leonardo traz consigo a sua essência e os ensinamentos de seu pai. A humildade está em primeiro lugar e conta que o pai sempre o incentivou a escutar o próximo e adquirir conhecimento. “Meu maior sonho é poder dar uma vida melhor para meus pais. Eles deram duro, meu pai trabalhou demais, veio da lama, do nada, e conseguiu dar para gente uma qualidade de vida. Ele sempre fala ‘filho eu nunca vou ter herança para te dar, dinheiro e nem carro. A única coisa que vou deixar para você é a herança do conhecimento. Vou trabalhar a minha vida inteira pra te dar conhecimento e estudo, porque isso o único legado que ninguém pode tirar de você’”, conta DJ Barão sobre as conclusões que conquistou junto a seu pai.

Pesquisas relacionadas