Música & Badalo

De Rihanna e Ludmilla a Radiohead e Marcelo Jeneci, listamos 15 discos que estamos ansiosos para ouvir em 2016

Na seleção ainda inserimos nomes como David Bowie, Sia, Lady Gaga, Christina Aguilera, Kanye West, Frank Ocean e por aí vai...

Publicado em 30/12/2015 | Por João Ker

*Com Maria Eugênia Gonçalves

Não há dúvidas de que 2015 foi um bom ano para a safra de discos que chegou ao público. Do retorno triunfal de Adele e Madonna às arrepiantes mutações de Elza Soares e Gal Costa, como anunciamos aqui. Mas, olhando para o futuro, HT, agora, entrega aquela lista esperta de 15 discos que farão muito barulho, com o som no último volume, em 2016. E na seleção há opções para todos os gostos: de divas como Rihanna, Britney Spears, Lady Gaga, Karol Conká e Ludmilla, aos alternativos do Radiohead, Marcelo Jeneci, Nação Zumbi e por aí vai. Confira tudo abaixo e comente com a gente qual disco você mais quer ouvir no próximo ano.

lançamentos

Ludmilla: em entrevista ao HT, a cantora comentou que está mais experiente e consciente quanto ao som e identidade que quer criar para si mesma. Como todos bem sabem, música boa é aquela cantada com verdade. E, se Lud já mostrou versatilidade em seu début, quando ela voltar acompanhada por Karol Conká, Luan Santana e Rael da Rima, podemos esperar mais uma dominação nacional da carioca.

Kanye West: depois de mudar o título do seu álbum de “So help me God” para “Swish”, o rapper já liberou algumas performances ao longo de 2015, incluindo a parceria com Rihanna e Paul McCartney em “FourFiveSeconds”, com o ex-Beatle em “Only” e a excelente “Wolves”, com Sia e Vic Mensa.

Rihanna: não sabemos nem o que escrever, apenas sentir. A saga todos conhecem: três singles que não chegaram ao topo dos charts, mas foram aclamado, promessas, o irritante “ANTi Diary”, que também caiu no esquecimento, milhares de rumores, trechos, demos, possíveis parcerias etc. A única certeza? Que não aguentamos mais esperar para ouvir esse álbum.

Lady Gaga: depois de ser aplaudida por seu desempenho vocal pelas parcerias com Tony Bennett e a apresentação impecável no Oscar, os fãs de Gaga tiveram uma breve prévia do retorno da cantora ao pop com o single “‘Till it happens to you”, uma poderosa balada co-escrita pela lendária Diane Warren que demonstra seu alcance vocal e sua habilidade como compositora. No projeto já são cotados nomes como Mark Ronson, Giorgio Moroder, o fiel RedOne e outros gênios do pop que podem mostrar ainda mais uma nova faceta da estrela.

Christina Aguilera: “barraco com caviar”. É assim que um dos produtores envolvidos no novo projeto de Xtina resumiu o som que a cantora está tentando alcançar. Depois de uma investida nesse estilo com “Bionic”, a confirmação de que voltará a cantar em espanhol e a possibilidade da colaboração de produtores jovens, os fã mal podem esperar pelo retorno da diva.

Britney Spears: falando em possíveis retornos da realeza pop, Brit tem entrado em estúdio regularmente, ao mesmo tempo em que exibe sua ótima forma e mensagens profundas no Instagram. Como todo bom fã de Britney sabe, as melhores músicas e performances da cantora sempre surgem em seus períodos de solteirice, e é exatamente nesse estado espiritual que ela tem investido em vocais. Outro ponto positivo? Finalmente o mundo poderá se esquecer da péssima ideia que foi colaborar com Iggy Azalea em “Pretty girls”.

Frank Ocean: um dos nomes mais respeitados no cenário contemporâneo de R&B abandonou a cena em 2012, quando lançou o aclamado e vencedor do Grammy “Channel Orange”. De lá para cá, algumas poucas parcerias, incluindo a excelente “Superpower”, com Beyoncé, e outros covers aleatórios em seu Tumblr oficial. Porém, nada de data, anúncio ou nada relacionado ao seu terceiro disco. A espera é tanta que até Adele andou reclamando em entrevistas.

Gwen Stefani: foram precisos alguns fracassos críticos e comerciais, uma participação no “The Voice”, um divórcio e um novo relacionamento até que a líder do No Doubt conseguisse se conectar consigo mesma e achar o tom certo do seu terceiro álbum solo. Se o projeto seguir a mesma linha de “Used to love you”, então podemos ficar tranquilos.

Sia: a australiana é a prova viva de que nem sempre uma voz potente combinada com uma boa composição pop rendem um #1 ou algo original. Todas as amostras de seu próximo álbum, “This is acting”, parecem impessoais, gerais e desprovidas de alma além da conta, como se a cantora estivesse apenas berrando qualquer coisa. Talvez o fato de estar promovendo o projeto como “um monte de músicas descartadas por outros artistas” também não ajude. Fato é que falta sensibilidade, profundidade e empenho, características que também surgiram muito raramente em “1000 forms of fear” e fazem com que os fãs sintam saudades da época dos álbuns iniciais da artista.

Blink 182: apesar de terem lançado um disco em 2011, após oito anos afastados, Travis Barker, baterista da banda, anunciou em seu perfil oficial no Twitter que 2016 trará não apenas um novo álbum, mas também uma turnê, que marcará a primeira fase do grupo sem o guitarrista e vocalista Tom DeLonge. E quem não ama um revival dos anos 90?

Marcelo Jeneci: depois de ser indicado ao Grammy Latino com “De graça”, o artista confessou a HT que irá começar o processo de seu terceiro disco para o segundo semestre de 2016. Mas antes que o público se empolgue muito, Jeneci já avisou que não está com muita pressa.

Radiohead: após um hiato de 5 anos e uma nova música liberada neste natal (“Spectre”, recusada como trilha para o último filme do espião James Bond), a banda liderada pelo britânico Thom Yorke promete retornar com um novo disco de inéditas, sem nome divulgado até o momento. O guitarrista Jonny Greenwood confirmou durante entrevista a uma rádio russa que algumas canções já foram gravadas e estão em processo de decisão para inclusão no álbum.

Karol Conká: depois de colaborar com Tropkillaz e com a Banda Uó, além de ter lançado o hit inegável “Tombei”, a rapper promete vir com tudo e mais um pouco em 2016. Entre os nomes já confirmados no projeto? O produtor queridinho dos brasileiros e amante do funk carioca, Diplo. Aguarde pelo tombamento.

David Bowie: o camaleão da música também retornará em 2016 após o sucesso do aclamado “The Next Day”, lançado em em 2013. Programado para 8 de janeiro, “Blackstar” promete contar com participação de jazzistas nova iorquinos e batidas ao maior estilo Kraftwerk.

Nação Zumbi: através do Twitter, a banda prometeu fazer muito barulho no ano em que Chico Science completaria meio século de vida se estivesse entre nós. Além de um filme sobre a vida do artista e um documentário sobre o disco “Da lama ao caos” (1994), um novo álbum de inéditas também está entre os planos do grupo.

Pesquisas relacionadas