Música & Badalo

Da internet para os palcos, Julia Sztajn estreia carreira profissional como cantora e faz seu segundo show hoje à noite no Rio. Conheça!

De um vídeo descompromissado há pouco mais de um ano, hoje ela faz seu segundo show no Solar de Botafogo às 21h. No palco, Julia encanta com seu timbre singular em um repertório que reúne músicas autorias, inclusive letras próprias, e covers com status de inovação

Publicado em 24/10/2017 | Por Julia Pimentel

O nome é lindo e o sobrenome cheio de consoantes. A voz é doce e os sonhos sem fim. Nas referências, tem de Sandy a Cazuza, com passagem por Amy Winehouse e The Beatles. Julia Sztajn é um daqueles bons achados da internet que já começa a ganhar seu espaço no mundo da música. De um vídeo descompromissado há pouco mais de um ano, hoje ela faz seu segundo show no Solar de Botafogo às 21h. No palco, Julia encanta com seu timbre singular em um repertório que reúne músicas autorais, inclusive letras próprias, e covers com status de inovação.

No microfone, Julia Sztajn mistura a timidez que a segurou durante alguns anos com a descoberta de sua paixão. Estudante de Comunicação Social, a jovem carioca tem a música como combustível de seus dias e a noite de hoje como mais um passo de seu futuro. No Solar de Botafogo, Julia volta a se apresentar para uma plateia de amigos e desconhecidos nesta noite. “Essa semana o nervosismo está maior. Eu achei que na terça passada fosse ser pior, mas na hora até que consegui me controlar. Porém, dessa vez, eu vou subir no palco querendo fazer melhor que antes. Apesar de eu ter saído muito feliz e satisfeita, acredito que sempre posso melhorar. E é por isso que estou mais nervosa”, confessou.

Julia Sztajn faz show hoje no Solar de Botafogo às 21h (Foto: Roberta Stamatto)

Com a missão de transformar o nervosismo e a ansiedade em arte, Julia Sztajn comemorou os momentos de descobertas e, claro, muita música, que tem vivido. Nestas duas apresentações no Solar de Botafogo, a cantora faz sua estreia nos palcos de forma profissional e com banda. “Eu já tinha cantado antes, mas foi em festival de colégio ou pequenas apresentações. Nada com a dimensão desses dois shows”, apontou. O que também tem de novidade nestas noites é o público que aplaude Julia. Na plateia, uma mistura de amigos, familiares e conhecidos que juntos, assumem a missão de passar energia e força para a talentosa estreante. “Me acalmou bastante eu olhar de cima do palco e ver tanta gente conhecida e que gosta de mim”, comemorou.

Mas ela reconhece que não será sempre assim e já se declarou pronta para o desconhecido. “A cada show, eu sei que vão ter mais e mais pessoas que eu não conheço. E isso é bom também. Eu quero agradar a todos que forem ouvir a minha música”, disse Julia que espera um público novo para o show de hoje à noite.

Neste caminho de descobertas e novas experiências, Julia Sztajn também começa a construir sua personalidade como artista. Apesar de afirmar que ainda não possui qualquer tipo de ritual antes de assumir o microfone, a cantora revelou já ter um amuleto. “Para o show da semana passada, minha melhor amiga me deu um dos sapinhos da coleção dela. Eu levei comigo para o show e hoje vou repetir. Eu acho que esse já virou o meu amuleto. Sapos só andam para frente e é isso o que eu quero”, contou.

Disso tudo, o essencial é ainda mais pessoal à Julia Sztajn. O repertório apresentado no show, que nas redes sociais ganha a forma de Julia Musicando, maneira que a cantora encontrou de divulgar e salvar vídeos e fotos de suas apresentações, representa um conceito criado de forma natural. Na seleção, ela canta canções autorais e inéditas e releituras de grandes artistas. Mas nada óbvio. De acordo com Julia, seu repertório foi criado em cima do que a lançou como artista para seus amigos e, inclusive, para a cena cultural. E, para explicar o repertório, a cantora resgatou como tudo começou. “No ano passado, eu postei um vídeo no Facebook cantando Valerie, da Amy Winehouse. Eu nem imaginava que teria alguma repercussão e só compartilhei porque quem me conhecia me incentivou muito”, lembrou.

Na internet, Julia já compartilhou vídeos interpretando de Anitta a Amy Winehouse (Foto: Roberta Stamatto)

A insegurança para postar o vídeo, de acordo com ela, foi uma mistura de timidez com falta de confiança no seu talento. “Eu não me achava boa o suficiente para isso e nem tinha autoestima para mostrar para todo mundo. Mas eu precisava perder a vergonha. Foi então que eu decidi postar e comecei a receber muitos comentários. Um dia, um produtor viu o vídeo porque meu pai compartilhou e veio falar comigo. Ele me contou que estava há dois anos procurando um talento cru para lançar uma carreira vinda da internet e que tinha se interessado pela minha voz”, contou Julia que ainda demorou a mergulhar na ideia. “Na época, eu estava na França fazendo intercâmbio e, quando eu voltei, emendei no trabalho nas Olimpíadas. Depois, postei outro vídeo cantando, desta vez Sunday Morning, e ele veio falar comigo novamente”, lembrou.

E aí tudo foi se encaminhando. Desta parceria, Julia Sztajn passou a lapidar seu talento como cantora e descobrir a vocação como compositora. Como nos contou, “Enlaço”, sua primeira música, deu sequência a outras quatro que fazem parte do repertório do show de logo mais. Ah, de volta à seleção musical. “A escolha pelo repertório foi meio engraçada. Eu decidi que tinha que colocar os covers que eu tinha postado porque é uma forma de criar uma relação com quem conheceu meu trabalho pela internet. Não tinha como não ter Valerie e Sunday Morning, por exemplo. Além dessas e das autorais, resolvi seguir um caminho de músicas não tão famosas de artistas conhecidos. Ou seja, eu canto uma do John Lennon que poucas pessoas conhecem e uma versão do Cazuza nada óbvia, em francês”. explicou.

Aliás, esta é uma característica da carreira musical de Julia Sztajn. Obviedade não é a dela. “Sempre quando eu ouço uma música e vou cantar, acabo fazendo algumas mudanças logo de cara sem nem perceber. Não quero ter um trabalho de cover em que a minha interpretação logo é associada à original. Eu quero que a música que eu esteja cantando tenha sempre um pouquinho de Julia nela. E às vezes eu faço isso sem querer ou por não saber. Quando eu vou cantar com o violão, preciso mudar algumas notas porque não sei todas. Só aí já estou dando um toque pessoal”, confessou .

Com seu jeitinho, que ultrapassou as milhares de visualizações virtuais e conquistou plateias físicas e aplausos verdadeiros, Julia Sztajn tem sonhos. Os próximos passos ainda se limitam à noite de hoje. De acordo com a cantora, o material que está produzindo com esses dois shows no Solar de Botafogo irá lhe permitir abrir portas e alavancar os projetos. “O foco ainda é fazer mais um show para a partir daí começarmos a trilhar um caminho. Mas os meus planos são gravar clipes com as minhas músicas autorais e fazer parcerias, claro. Eu acho que assim eu vou conseguindo ganhar visibilidade e espaço”, disse Julia que planeja continuar tendo a internet como aliada. “Não dá para negar a força que as redes sociais têm hoje em dia. Nós temos vários exemplos de artistas que conquistaram a carreira com esse trabalho virtual”, comentou ela que planeja estrear seu canal no Youtube para seguir compartilhando suas experimentações musicais.

Com o sucesso graças ao mundo virtual, Julia planeja seguir compartilhando vídeos cantando na internet (Foto: Roberta Stamatto)

Para o futuro, a menina que sempre cantou, mas nunca se viu cantora, tem sonhos que atravessam as fronteiras do Brasil. Com o sobrenome nada tupiniquim, a vivência na França e uma bagagem para lá de internacional, Julia Sztajn apontou que um dos seus sonhos é conquistar um palco estrangeiro. “Outro dia me peguei pensando onde quero chegar. Para mim, uma grande conquista seria cantar fora do Brasil. Enquanto eu morei na França, eu vi tantos brasileiros se apresentando por lá que eu sinto vontade de voltar e fazer um showzinho”, disse Julia que, no Brasil, além de se dedicar à carreira musical, ainda termina a faculdade de Publicidade. “Eu entrei na PUC para fazer Cinema, mas não estava gostando muito. Agora eu mudei e estou me interessando, mas ainda não me vejo atuando nessa área”, argumentou Julia Sztajn que, apesar de estar se dedicando ao Plano B, já tem consolidado o que quer para seu futuro. Voa, Julia!

Serviço

Data: hoje, 24 de outubro
Horário: 21h
Local: Solar de Botafogo (Rua General Polidoro, 180 – Botafogo)
Ingressos: clique aqui!

Pesquisas relacionadas