Música & Badalo

Da arte do samba à malemolência geral, a lascívia dos bustos desnudos reconquista a Sapucaí!

Muitos famosos, muito peito de fora, comissões de frente espetaculares e Salgueiro e Portela arrasando na avenida! O coreógrafo André Vagon e o fotógrafo Zeca Santos apresentam os highlights!

Publicado em 05/03/2014 | Por Alexandre Schnabl

Enquanto cobria o badalo nos camarotes da Sapucaí, HT convidou o fotógrafo Zeca Santos e o coreógrafo André Vagon para extraírem o suprassumo da avenida, em balanço, elegendo the best das escolas de samba esse ano. Entre os destaques, a volta de muitas mulheres de peitos de fora nos carros alegóricos, a supremacia das comissões de frente cada vez mais espetaculares (mesmo quando deixam de cumprir sua função) e a linda presença de Jéssica Mara, na Caprichosos de Pilares, em desfile no sábado, com performance e cabeça careca que praticamente a catapultam ao papel de nova Pinah, a célebre passista que fez história no carnaval dos anos 1970/1980. Também marcou a quantidade de celebridades este ano, com Boni, um baluarte da televisão brasileira, sendo o grande homenageado desse carnaval, em desfile da Beija-Flor. O resultado pode ser conferido nesta matéria, com imagens inesquecíveis. Confira!

Se houvesse este quesito, a Beija-Flor e a Grande Rio disputariam o de “Escola com Maior Concentração de Celebridades por Metro Quadrado”. Com Boni de Oliveira Sobrinho homenageado pela agremiação de Nilópolis, a Globo baixou na avenida com a presença maciça dos medalhões da emissora. Quem não desfilou, assistiu no camarote do Rio Samba e Carnaval, deu um pulinho até a concentração, tipo cortejo, e voltou para o conforto para aplaudir de lá o midas da televisão. Mas, óbvio, boa parte do star system pisou na Sapucaí para mostrar que estar a coté de Boni sempre dá samba: Glória Menezes, Tarcisio Meira, Francisco Cuoco, Lima Duarte, Claudia Raia, Edson Celulari, Renato Aragão, Maitê Proença, Tony Ramos, Aracy Balabanian, Yoná Magalhães, Luciano Huck e Angélica, Fausto Silva, Hans Donner, Serginho Groisman, Marília Gabriela, Mauro Mendonça, Marcos Frota, Hélio de La Peña, Luiz Fernando Guimarães, Elizabeth Savalla e Miguel Falabella foram alguns da prata da casa que marcaram presença no desfile, com o eterno executivo da tevê caracterizado como Carlitos. E até o publicitário Washington Olivetto foi flagrado na concentração, boquiaberto e estupefato. 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fotos: Divulgação/Zeca Santos
Já na Grande Rio, outra parte do elenco da emissora deu as caras, com Christiane Torloni Susana Vieira, como de hábito, pontificando no asfalto. Paloma BernardiJuliana Paiva e Monique Alfradique provaram que, apesar de clarinhas, sabem preencher um biquíni selvagem. Wolf Maia trouxe o kit todo: animação, alegria, badalo e samba no pé. Jayme Monjardim ficou emocionado com a homenagem à mãe, Maysa Matarazzo. Eram lágrimas da mais pura catarse, nada a ver com “meu mundo caiu.” Marina Ruy Barbosa aproveitou sua boa fase para desfilar a beleza em cima de carro alegórico, ao lado do amado Kleber Toledo. E o dublê de coreógrafo e beauty artist Zé Reinaldo assumiu sua porção mulher-aranha, em fantasia no solo, enquanto o carro com os acrobatas vestidos de insetos – borboletas, joaninhas, lagartas, gafanhotos, deu o que falar. Um chuchu. Mas chuchu mesmo estava Nathalie Sörensen de borboleta, asa aberta para a avenida, ao lado do seu maridão, Christian Audigier, de domador. Quem doma quem?

Este slideshow necessita de JavaScript.

Entre os destaques, vale mencionar que as escolas capricharam, de uma maneira geral, nas comissões de frente e, com raras exceções – como Carlinhos de Jesus, na Mangueira, que apostou na simplicidade e acabou ganhando o Estandarte de Ouro – investiram em maxi alegorias que eram praticamente carros, usados para apresentar seus enredos. A Grande Rio trouxe um navio pirata e uma coreografia onde estes contracenavam com siris, muito teatral e com presença até de um homem-bala importado de Las Vegas. Bacana, mas faltou ela se apresentar para o público também entre uma cabine e outra de jurados. A plateia merece. Em sua volta ao Grupo Especial, a Império da Tijuca veio com comissão em motivo africano, muito vibrante, mas com excesso de movimento, deixando de cumprir sua função e mais parecendo uma ala coreografada. O Salgueiro caprichou na levitação de Gaia, o personagem que representa a Terra. Bom efeito, mas não é novidade no sambódromo. E a nave espacial da Mocidade Independente de Padre Miguel cumpriu lindamente seu papel em enredo que resgatava antigos carnavais sob o comando do saudoso Fernando Pinto. Ponto para o coreógrafo Sergio Lobato.

Na Imperatriz LeopoldinenseDeborah Colker fez bonito com acrobatas e o uso de elementos cênicos, padrão que ela costuma seguir em seus espetáculos de dança. E, em seu enredo toy story, a União da Ilha causou com o baú de brinquedos vivos, a cargo de Jaime Arôxa. Ainda no aspecto lúdico, o carnavalesco Paulo Barros – e seus coreógrafos Priscila Motta e Rodrigo Negri –, na Unidos da Tijuca, apostaram na originalidade, com personagens de desenhos animados relacionados à velocidade para apresentar “Acelera Tijuca”, com presença até de carro inspirado em Ayrton Senna. Mas, o que chamou atenção foi mesmo a comissão, com presença de Dick Vigarista, Penélope Charmosa, Cheetarah (dos Thundercats), The Flash, Speedy Racer, Corredor X, Papa-léguas e Sonic. Divertido. Já na PortelaGhislaine Cavalcanti preferiu um caminho tradicional, com minueto, seres aquáticos, troca de equipes dentro da alegoria e até a transformação de um dos personagens em águia. Lindo e lírico, assim como todo o desfile da escola. Aliás, Alexandre Louzada, seu carnavalesco, mostrou o carro mais impressionante da Sapucaí: um gigante de pedra adormecido, nas cores do Brasil, que acorda, se levanta e, em movimento animatronic, pede passagem, saudando o público. Vai ficar para a história, e a Portela, em geral, se exibiu como há muito não fazia, fazendo gelar a espinha de emoção e causando comoção nas arquibancadas.

Confira abaixo as fotos de Zeca Santos com alguns dos momentos mágicos da Avenida:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Salgueiro consagrou-se como o campeão do Estandarte de Ouro em 2014, com três prêmios (inclusive Melhor Escola) , assim como a Grande Rio. Confira os vencedores:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Confira os vencedores do prêmio oferecido pelo Jornal O Globo:

Melhor escola: Salgueiro
Melhor samba-enredo: Salgueiro
Melhor bateria: Salgueiro
Melhor porta-bandeira: Giovanna, da Vila Isabel
Melhor mestre-sala: Phelipe Lemos, da Imperatriz Leopoldinense
Melhor enredo: União da Ilha
Melhor Ala das Damas: Portela, com a fantasia “Passeio no Boulevard”
Melhor Comissão de Frente: Mangueira
Melhor Ala de Passistas: Mangueira (Ala Folia Nordestina)
Melhor Ala das Baianas: Mangueira
Melhor puxador: Emerson Dias, da Grande Rio
Melhor passista masculino: Andrezinho, da Grande Rio
Melhor passista feminina: Marisa Furacão, da Grande Rio
Revelação do desfile 2014: Marcinho, mestre-sala da União da Ilha
Personalidade do ano: Maria Helena, da Imperatriz Leopoldinense

Escola do acesso: Viradouro

Destaque do acesso: Jessica Mara

 

Pesquisas relacionadas