Música & Badalo

Com vocês, Carol Sampaio, a favorita do funk e dona da lista VIP mais disputada do Rio de Janeiro: “Tem que ter jogo de cintura e humor”

Queridinha dos famosos, Carol é apaixonada pelo trabalho e garante: consegue se divertir mesmo com tantas obrigações: “Amo ver sorrisos e essa energia é a minha recompensa”

Publicado em 12/02/2016 | Por Karina Kuperman

Jogo de cintura e humor. Para Carol Sampaio, a badalada promoter que é queridinha dos famosos, essa são as características essenciais de seu trabalho, principalmente quando se fala do Rio de Janeiro. “O carioca tem a cultura do vip, né”, comentou, com a simpatia que lhe é peculiar. Idealizadora das festas mais bombadas da cidade, como o já tradicional Baile da Favorita, Carol arrasta multidões e, em época de carnaval, os números multiplicam. Depois de colocar, pelo quinto ano, seu bloco da Favorita nas ruas da cidade ao mesmo tempo em que ficou responsável pela lista de vips do camarote da Boa, o mais desejado da Sapucaí, ela garantiu: consegue se divertir mesmo com tanto trabalho e telefones tocando sem parar. “É uma época em que só trabalho. Mas, quando se faz o que se ama, é um prazer. Eu me divirto vendo as pessoas se divertirem no bloco, no desfile, na minha ala (na Acadêmicos da Grande Rio), no meu camarote no Baile do Copa… Amo ver sorrisos e essa energia é a minha recompensa” garantiu.

caroll

Carol Sampaio tem jogo de cintura e bom-humor (Foto: Reprodução/Instagram)

Seu Baile da Favorita, que começou como forma de aproximar o mundo do funk aos moradores das zonas privilegiadas da cidade e estrelas da televisão, hoje é marca registrada e acontece mensalmente na quadra da Acadêmicos da Rocinha, em meio a maior favela da América Latina. A ideia de levar a festa às ruas no formato do carnaval – em um bloco com trio elétrico – veio daí. “Na verdade, começamos a tocar algumas músicas em forma de samba no baile. Nisso eu comecei a pensar em porque não ter um bloco de funk no carnaval de rua. E aí nasceu o Bloco da Favorita”, sintetizou ela. Misturar o funk em uma festa tão tradicional como o carnaval é uma ousadia, mas Carol lida com isso naturalmente. “Acho que esse mix é a cara do Rio de Janeiro. Nós temos samba, funk, marchinhas, tudo. Estamos aqui para divertir o folião e fazer com que o carnaval de rua do Rio seja, cada vez mais, o melhor do mundo”, disse ela, que, só nesse ano, arrastou mais de 200 mil foliões pelas ruas de Copacabana ao som das letras de Naldo, Márcio G.e Andinho.

Josie Pessôa, Carol Sampaio, Sheron Menezzes e Letícia Lima caíram na folia (Foto: AgNews)

Josie Pessôa, Carol Sampaio, Sheron Menezzes e Letícia Lima caíram na folia durante o Bloco da Favorita (Foto: AgNews)

De cima do trio elétrico, Carol Sampaio curtiu a folia ao lado da musa Ísis Valverde e de outros nomes como Sheron Menezzes, Letícia Lima, Josie Pessôa e Rafa Brites, isso tudo a beira-mar, na Avenida Atlântica, em plena Praia de Copacabana. “Na verdade saíamos em São Conrado e a Riotur achou que ficaria ainda mais cheio esse ano. Nos mudaram para o Aterro do Flamengo, mas, como lá tem o Bola Preta, acharam que o trânsito poderia ficar confuso – principalmente o acesso ao aeroporto. Aí me mudaram para Copacabana. No final amei e não quero mais sair de lá”, confessou ela, que, ao final da festa, chegou a ajoelhar e rezar no meio da multidão de foliões. Essa é Carol. “Ainda não tenho palavras para definir o que vivi naquele dia. Foi mágico e só de falar meu olho enche d’água”, nos contou.

Já na Marquês de Sapucaí, depois de levar nomes como Juliana Paes, Taís Araújo, Sabrina Sato, Paloma Bernardi, Luana Piovani, Mônica Iozzi, Edson Celulari, Yasmin Brunet, João Vicente de Castro, Tatá Werneck, Martinho da Vila, Paula Fernandes, Klebber Toledo, Mariana Ximenes, Thaila Ayala, Preta Gil, Ronaldo Fenômeno e até os badaladíssimos astros internacionais Tim Burton e Ian McKellen para o Camarote da Boa, Carol confessou: a crise chegou no carnaval, sim. “O camarote teve um corte bem grande e tem sido uma luta diária para administrar”, entregou ela, que sabe que ser promoter, principalmente em época de carnaval, é uma função de conciliação. “Hoje sei fazer o mix certo e entregar o que o cliente quer, mas, como comecei aos 18 anos, eu sofri muito no começo. Aprendi cedo também”, lembrou.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Antes do desfile das campeãs – já que neste sábado (13) tudo se repete, a já acostumada com tanta festa, Carol deu a dica para os foliões que ainda não cansaram de comemorar: “Tomar muita água todo dia de manhã em jejum ajuda bastante na resistência. Ah, eu sigo uma alimentação especial da minha nutricionista também”. Palavras de quem sabe, babies.

Pesquisas relacionadas