Música & Badalo

Depois do sucesso de ‘Chained’, Bianca lança projeto de vídeos acústicos, apresentando novas músicas

Dando continuidade à promissora carreira, a cantora de 19 anos lança a faixa 'What if' em formato inovador

Publicado em 19/12/2013 | Por Heloisa Tolipan

A cantora Bianca traz mais uma novidade para encantar os tímpanos de seus fãs. A mocinha de 18 anos acaba de lançar novo projeto de sessions no Youtube, uma coleção de vídeos despretensiosos com o intuito de mostrar novas canções, além de versões acústicas daquelas músicas que a artista carioca prepara especialmente para sua vindoura turnê, programada para 2014. Em formato intimista, bem calminho, as gravações foram feitas no Secret-Air Studio, do produtor Pedro Guedes, com a neo-estrela tocando e cantando em atmosfera reservada.

A primeira faixa disponibilizada é ‘What if‘, canção inédita de autoria própria e executada no cuatro, um instrumento bem parecido com um ukulele, mas de origem venezuelana e pouco conhecido no Brasil. Gostosinho, o resultado é um som doce que harmoniza com a voz suave da cantora, conhecida por seu estilo de cantar semelhante ao da cantora americana Regina Spektor.

Divulgação

E, aproveitando a intimidade que Bianca já tem conosco – desde quando deu sua primeira entrevista exclusiva para nosso site, por ocasião do o lançamento de seu primeiro clipe ‘Chained‘ -, fizemos sinal de fumaça e contatamos a artista para contar, por aqui, novidades em primeira mão.

HT: Como surgiu a ideia e por que a preferência de lançar uma session em vez de um videoclipe?

Desde o início, a minha ideia era completamente oposta ao resultado do clipe que foi o primeiro trabalho. Dessa vez, eu queria me “apresentar” sem super produção, cenários ou figurinos. Queria que fosse mesmo do jeitinho que eu sou: simples, cantando e tocando sozinha. Acho que é uma forma mais próxima de me oferecer às pessoas que estão conhecendo agora meu trabalho. Adoro esse tipo de session!

HT: A faixa ‘What if’ fala sobre algumas dúvidas e indecisões. Isto reflete algum momento da sua vida ou é apenas algo em você acredita, um fato com que a maioria das pessoas convivem? Já teve motivo para ficar tanto tempo em dúvida, e acabou perdendo ou se arrependendo?

Na verdade, quando compus ‘What if’, visualizei uma conversa entre duas pessoas muito diferentes que estão terminando um relacionamento. É literalmente um diálogo, e fica a critério de quem ouvir interpretar. Esse é o melhor da arte.

HT: Como surgiu seu interesse por tocar um instrumento tão exótico como o cuatro? Foi tranquilo aprender a tocar? Qual o diferencial que você vê no tipo de som que ele faz?

O Guto Guerra, um dos produtores e donos da Gomus, viaja o mundo inteiro fazendo um programa sobre a cultura musical de cada país que ele visita. Quando foi à Venezuela, trouxe esse instrumento. Um tempo depois,  mostrei minha ideia de sessão acústica de ‘What if’, no violão, para o Pedro Guedes (também produtor), que me sugeriu experimentar a música no cuatro. Eu adorei a ideia, que casou muito bem com a minha intenção de interpretação da música. É um instrumento gostosíssimo de tocar. Peguei rapidinho.

HT: Como está a preparação do primeiro álbum? Podemos esperar que seja lançado em 2014?

Estamos finalizando um novo single, ‘Delicate situation’. Está ficando lindo! Mas, infelizmente, ainda não temos previsão para o lançamento do álbum completo, o que não quer dizer que não teremos novidades, hein? Em 2014, teremos muitas músicas e shows por vir!

Pesquisas relacionadas