Música & Badalo

Astro pop português, David Carreira está no Rio para parcerias com cantores de funk: “Amo a cena musical brasileira”

Filho do famoso cantor Tony Carreira, ele está lançando uma música com MC Rita no canal do KondZilla e outros duetos estão sendo gravados em estúdios cariocas

Publicado em 07/02/2019 | Por Bárbara Tenório

Sensação em vários países da Europa, o português David Carreira quer diminuir as fronteiras e fazer parcerias por aqui também. Filho de Tony Carreira, cantor estimado como se fosse o nosso rei Roberto Carlos de lá, o jovem é o maior astro da música pop em Portugal. No portfólio dois MTV Europe Music Awards, em 2014 e 2016, feito conquistado por poucos como, Shakira e Maluma e coleciona cerca de 270 milhões de visualizações no YouTube e Vevo com os seus clipes. O site HT conversou com o cantor que está no país para iniciar o projeto de investir na cena musical brasileira e conquistar o povo daqui de uma vez por todas. “Eu gosto de cantar para festa e para dançar. Vir para cá faz muito sentido ao trazer o meu projeto e me apresentar para um público que não me conhece ainda, mas que gosta de ritmos animados. Mas é como se eu tivesse começando do zero, voltando ao início e reconstruindo uma carreira para um povo desconhecido. É engraçado, mas eu gosto desse desafio”, afirmou David, que entre os cliques no Instagram tem fotos descontraídas na orla de Ipanema e vídeos dentro de estúdios de gravação.

Direto de Portugal, David Carreira está em terras brasileiras para investir na cena musical (Crédito: Divulgação)

Admirador confesso das produções de artistas brasileiros, David Carreira é uma aposta internacional da Sony Portugal no Brasil. “Eu decidi cada vez mais investir na minha carreira aqui, porque eu percebi que eu tinha muitos fãs brasileiros através das interações deles nas minhas redes sociais. E pensei: ‘Por que não começar a investir em parcerias com outros cantores? E conquistar também o público brasileiro?’ Estou cada vez mais tentando pegar esse sotaque de vocês para colocar nas músicas. É difícil, mas estou tentando”, destacou o cantor, que tem como influências em suas composições o reggatton e o trap, mas pretende incorporar o funk carioca também. “Ainda não coloquei o funk no meu pop, mas é claro que isso vai acontecer”, disse.

Pela segunda vez em terras brasileiras, o artista se apaixonou pelo Rio de Janeiro quando o visitou no ano passado. A sensação de estar de volta é incrível. “Eu adoro o Rio. Estive aqui em janeiro de 2018 a convite da Giovanna Ewbank que participou de um clipe meu há dois anos. Ela me chamou para vir e também para conhecer o Bruno Gagliasso. E eu me apaixonei. É muito bom estar de volta. Ainda vou comprar uma casa aqui no Rio”, contou o português, que espera agradar o público brasileiro com os seus lançamentos previstos para os próximos meses. “Qualquer cantor quando lança uma música espera que as pessoas venham a gostar. Vamos ver o que vocês vão achar de mim”, afirmou David.

Filho de Tony Carreira, sucesso como cantor em Portugal, o filho também é astro do pop português (Crédito: Divulgação)

O cantor está gravando em estúdios cariocas duetos com funkeiros, mas sobre os nomes dos artistas parceiros ele fez suspense. Mas adiantou sobre o lançamento nesse mês da nova versão de “O Problema É que Ela É Linda”. A roupagem ganhou clipe que será lançado com exclusividade no canal do KondZilla. “O contato com ele foi através da MC Rita, que estava em Portugal na época do lançamento do feat dela com o MC Kekel, ‘Amor de verdade’. E gravamos no meu estúdio uma música que eu já tinha. Só propus que ela cantasse: ‘O Problema é que Ele é Lindo’. Gravamos uma parte do videoclipe em Portugal e outra em São Paulo. E através dela que aconteceu o contato com o KondZilla e fechamos todos juntos”, explicou David.

Mas há quem se engane que a relação do astro pop com a cultura brasileira é recente. “Eu tenho muitas referências de artistas brasileiros. Por conta do meu pai, eu fui acostumado a ouvir Caetano Veloso, Roberto Carlos e Ivete Sangalo. Depois conheci os cantores da nova geração também. Sou eclético e ouço desde Safadão, Anitta, Iza até Caetano”, admitiu o cantor. Entretanto, apesar das inspirações na música brasileira, foi só há alguns meses que a junção Portugal e Brasil realmente se consolidou, quando artistas nacionais fizeram parcerias com David para chamar a atenção do mercado português. A cantora Ana Vilela se juntou com o astro e lançou uma nova versão do hit “Trem Bala”. O mesmo ocorreu com Kell Smith. E o português só está começando a trilhar caminhos canarinhos, no que depender dele muitas parcerias luso-brasileiras podem acontecer. “Eu gosto muito da forma como a Anitta soube estruturar a carreira dela. O Kevinho também, o MC Kekel. Qualquer um desses três seria um privilégio para mim fazer um dueto. Gosto do percurso deles na música, da voz, das letras e da musicalidade”, contou.

Assim como as músicas cantadas por David, o som feito no Brasil agrada e muito os ouvidos de lá. “Cada vez mais o Brasil está conseguindo se internacionalizar os seus trabalhos por conta do funk e do novo pop que está crescendo aqui. A música brasileira tem conseguido atingir muito a Europa. Anitta, Kevinho, Iza, Ludmilla e tantos outros brasileiros tocam muito em Portugal. Eles gostam de músicas animadas, então o funk tem tido uma força muito grande lá e levado a música brasileira para outros países além daqui”, analisou o cantor, que acrescentou: “O pop está crescendo muito no Brasil assim como em Portugal. Ele está se misturando com outros gêneros. No Brasil, por exemplo, ele está sendo influenciado pelo funk, na Colômbia e no México pelo reggatton. Hoje em dia não é o mesmo pop de vinte anos atrás e essa mistura ajudou a tornar a música pop mais abrangente”.

O cantor é uma aposta da Sony Portugal no Brasil (Crédito: Divulgação)

O jeitinho brasileiro de fazer música se diferencia do português? “Não muda muito a forma, o que muda é a linguagem, porque lá tem muitas palavras com outro significado do que aqui no Brasil, como ‘rapariga’ que para os portugueses é uma menina normal, mas aqui já não é o caso. Há muitas expressões que são muito desafiantes ao compor de uma forma que o povo brasileiro possa entender o que eu estou querendo dizer. Essa é a maior diferença entre o cenário musical de Portugal e do Brasil”, analisou David.

Já estamos ansiosos pelos lançamentos.

Pesquisas relacionadas