Música & Badalo

#AgendaDoSiteHT: Show da drag Adore Delano, Tribalistas pela primeira vez e mais!

Tem ainda o espetáculo feminista Para Não Morrer, solo de Nena Inoue, Fernanda Takai + Roberto Menescal + Marcos Valle cantando Tom Jobim, Paulo Gustavo de volta com Minha Mãe É Uma Peça e festival de resistência de fotografia

Publicado em 02/08/2018 | Por Junior de Paula

Drag Race

A drag queen americana Adore Delano uma das participantes mais queridas do reality show americano “RuPaul’s Drag Race”, traz a “Whatever Tour” para o Rio de Janeiro com show no dia 04 de agosto, sábado, às 20h, no palco do Teatro Rival Petrobras, na Cinelândia. O espetáculo traz os sucessos dos seus dois primeiro álbuns. Apesar de já ter visitado Brasil outras vezes, essa é a primeira ocasião em que Adore Delano traz seu show completo – o que inclui sua banda – para o Brasil. “Essa será a grande oportunidade dos meus fãs de todas as idades assistirem ao meu show completo. Estou muito feliz”, declarou a cantora. No show, além das canções mais recentes, Adore também resgata as favoritas dos primeiros álbuns, “Till Death Do Us Party” e “After Party”; entre elas, “My Address is Hollywood” e “Princess Cut”. Adore Delano foi revelada pelo programa “American Idol” (ainda sem se caracterizar como drag), mas foi na sexta temporada de “RuPaul’s Drag Race” que a artista conquistou uma legião de fãs ao redor do mundo.

Quando: Sábado, 04 de agosto, às 20h
Onde: Teatro Rival Petrobras – Rua Álvaro Alvim, 33/37 – Centro/Cinelândia
Quanto: A partir de R$100

Todos na tribo

“Somos muitos, quando juntos/somos um só”. Na canção do novo álbum dos Tribalistas, Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown e Marisa Monte reafirmam o laço afetivo-musical que os une há mais de 25 anos com parcerias que brilharam em dois discos em trio, diversas canções gravadas em seus álbuns individuais e por outros artistas, antes e depois do estrondoso sucesso do primeiro CD em conjunto, de 2002. A turnê inédita dos Tribalistas chega ao Rio em duas apresentações no sábado e no domingo. Nos 15 anos que separam o primeiro do segundo álbum, os Tribalistas incluíram em seus shows solos canções que se tornaram sucesso nacional e internacional, como “Passe em Casa”, “Velha Infância” e “Já Sei Namorar”. A banda será formada por Dadi Carvalho (baixo, guitarra, bandolim e teclados), Pedro Baby (violão e guitarra), Pretinho da Serrinha (cavaquinho) e Marcelo Costa (bateria). Batman Zavareze, responsável pelo Festival Multiplicidade e pela direção de arte do impactante show “Verdade Uma Ilusão” de Marisa, criou o cenário da turnê unindo música, arte e tecnologia.

Quando: sábado e domingo, 04 e 05 de agosto, sábado às 22h e domingo às 20h
Onde: Marina da Glória
Quanto: A partir de R$140

Mulheres empoderadas

Mulheres da resistência – célebres ou anônimas – que transformaram o meio e as pessoas com as quais conviveram é a temática do espetáculo Para Não Morrer, solo de Nena Inoue. Com dramaturgia do curitibano Francisco Mallmann a partir da obra Mulheres, do escritor uruguaio Eduardo Galeano (1940-2015), a encenação concebida por Nena em parceria de criação com Babaya (BH) apresenta temáticas femininas e feministas atreladas a questões políticas, especialmente da América Latina. Uma mulher se apropria da palavra e dá voz a muitas outras. Diferentes lugares, vidas e momentos históricos se mesclam em um clamor que traz a coragem de narrar, a urgência de ser dito e de contar essas histórias. “Lendo o livro me inspirei na importância dessas mulheres que estavam na contramão do que era imposto e vi a importância de repassar para outras pessoas”, explica a atriz. Escrito em 1997, o livro recupera a biografia de várias personagens históricas cuja importância a perspectiva dominante reduziu, deturpou ou simplesmente ignorou. Uma forma de dar voz às lutas de mulheres que não são vistas nem lembradas: negras, indígenas, guerrilheiras, mães, avós, filhas de diferentes épocas e lugares que foram violentadas, mutiladas, torturadas, assassinadas e esquecidas. E resgata ainda algumas mais conhecidas, como SherazadeRosa de LuxemburgoStela do PatrocínioJosephine Baker e Olga Benário, entre outras.

Quando: De 03 a 26 de agosto Quinta, Sexta e Sábado às 21h, Domingo às 19h<
Onde:  Teatro Poeirinha – Rua São João Batista, 104 – Botafogo
Quanto: A partir de R$40

Dois banquinhos

(Foto: Marcos Mibach)

“Faixa após faixa, o disco nos traz de volta um Tom que era urgente recuperar – o Tom jovem, de cerca de 30 anos e ainda inconsciente de sua vocação para a eternidade. Fernanda garante a eternidade desse repertório e, com sua leveza e juventude, faz dele nosso contemporâneo – pequenas grandes canções para tocar no rádio e, quem sabe, despertar uma nova geração.” É assim que o jornalista e escritor Ruy Castro define O Tom da Takai (Deckdisc), novo disco solo de Fernanda Takai, com produção e arranjos de Roberto Menescal e Marcos Valle, no qual a cantora interpreta canções de Tom Jobim. A turnê tem passagem marcada pelo Rio de Janeiro, no dia 3 de agosto, em duas apresentações no Blue Note Rio.

Quando: Sexta, 03 de agosto, duas apresentações, uma às 20h e outra às 22h30
Onde: Blue Note Rio
Quanto: A partir de R$75

Risos mil

Onze anos após sua estreia, “Minha Mãe É Uma Peça”, grande sucesso de Paulo Gustavo, volta aos palcos do Rio, no Vivo Rio. A remontagem vem para brindar e comemorar a brilhante trajetória de Dona Hermínia, personagem que conquistou todo o país e que já levou mais de 2 milhões de espectadores aos teatros e 15 milhões de espectadores aos cinemas de todo o Brasil, com os filmes Minha Mãe É Uma Peça 1 e 2.

Quando: Sábado e domingo, 4 e 5 de agosto, em duas sessões. Sábado às 18h30 e 21h30 e Domingo às 17h30 e 20h
Onde: Vivo Rio
Quanto: A partir de R$80

Flash

(Foto da Exposição Fabio, 2003, de Bruno Morais, parte da Foto Rio Resiste)

Apesar do cancelamento da edição 2018 do Foto Rio – “em função das condições adversas que vão desde a falta de editais para financiamento público até à falta de transparência na gestão dos equipamentos culturais, o que inclui até censura direta” – a reação dos fotógrafos – não só do Rio de Janeiro pelo Brasil afora –  foi o incentivo para a criação da FotoRio Resiste, que começa nesta quinta-feira. Com o lema “Fotografia e cidadania” , serão seis exposições fotográficas na Villa Aymoré:  Fábio, 2003 – Bruno Morais – Coletivo Pandilla/ Sagradas famílias – Claudia Mauad e Bruna Andrade / Retrato Falado – Chico Amaral / Retrato Falado – Tatiana Altberg colaboração Raquel Tamaio / The Yellow Boy e Stone Valley – Julieta Schildknecht /O Muro – Intervenções Urbanas – Lula Buarque de Hollanda

Quando: Quarta a domingo, 13h às 18h. Até 26 de setembro
Onde: Ladeira da Glória, 26, Glória.
Quanto: Grátis

 

Pesquisas relacionadas