Música & Badalo

“Acho que a música brasileira vai muito bem, mas o que chega à grande mídia é questionável”, diz Lô Borges

O cantor irá se apresentar no Theatro Net Rio no dia 29 de maio. Em entrevista ao site HT, ele falou sobre o recente disco, “Rio da Lua”, cultura e o atual cenário musical do país

Publicado em 28/05/2019 | Por Heloisa Tolipan

*Por Iron Ferreira

Na ativa desde 1972, Lô Borges vem exercendo o seu trabalho com maestria e provando que a música jamais deixará de fazer parte da sua trajetória. Aos 67 anos, o cantor e compositor lançou em abril um disco de inéditas, o quinto neste século, intitulado “Rio da Lua”. Aproveitando a recente fertilidade artística, ele deu a sua opinião sobre o atual cenário musical brasileiro: “A música brasileira sempre foi muito diversificada, rica e criativa. Conheço muita gente que produz com qualidade e que não consegue ter acesso ao grande público. Acho que a música brasileira vai muito bem, mas o que chega à grande mídia é questionável. Nem tudo que se consome através dos meios de divulgação de massa é relevante. A trajetória do astista iniciante não é fácil. Embora as redes sociais sejam de grande ajuda para fazer sucesso é necessário se adaptar ao modismo vigente”.

O artista opinou sobre a urgência e a qualidade do atual cenário musical brasileiro (Foto: João Diniz)

Segundo Lô, essa realidade pode ser explicada pela instantaneidade nas relações de consumo das novas gerações: “Os tempos atuais são caracterizados pela urgência. As pessoas querem consumir tudo com muita rapidez, o que leva à superficialidade. No meu caso, eu faço música com profundidade, onde eu mergulho na minha existência para ter criatividade. Eu não penso no meu trabalho para ser digerido imediatamente. Eu quero que as pessoas que acompanham a minha arte tenham tempo para consumí-la sem pensar em fama ou sucesso rápido”.

O novo álbum nasceu de uma proveitosa parceria entre o cantor e o mineiro Nelson Angelo. Com 10 faixas, o projeto marca o reencontro entre os dois profissionais após um intervalo de 40 anos. “É um cara que eu conheci nos anos 70. Ele já participou em outros dois discos meus nessa época. Tanto nas músicas do ‘Clube da Esquina’ quanto da minha carreira solo. Ele tem um trabalho musical e instrumental muito forte. Até Tom Jobim já gravou músicas dele. É um cara muito especial na música brasileira”, afirmou.

Capa do disco “Rio da Lua” (Foto: Divulgação)

Para promover o lançamento, Lô entrou em turnê com o objetivo de homenagear os seus anos de carreira e fazer um passeio pelo longo repertório. O espetáculo chegará ao Rio de Janeiro no próximo dia 29, no Theatro NET Rio. “Esse show é uma mistura das minhas músicas mais antigas com as mais atuais. É um grande passeio pela minha carreira. É muito prazeroso poder fazer essa mistura. Acho que as minhas composições mais novas dialogam com o que eu fiz no passado, o que me deixa feliz enquanto compositor”, comentou.

O cantor irá se apresentar no Theatro NET Rio no dia 29 de maio (Foto: João Diniz)

O cantor aproveitou também para se manifestar de forma contrária aos rumos que a cultura vem tomando no país. Segundo ele, o presente momento é desanimador: “A cultura está em baixa, não temos nem ministério mais. A nossa realidade está muito obscura, tanto no âmbito cultural quanto no político. Encaro esse período com muito pessimismo. O Brasil está muito confuso, a educação e a cultura deixaram de ser prioridade”.

Lô Borges revela que vem arrumando tempo entre a divulgação do CD e os shows para trabalhar no sucessor de “Rio da Lua”. “Pretendo lançar mais discos. A minha função no mundo é fazer músicas. Não tem nem um mês que eu lancei meu último projeto e já tenho várias canções engatilhadas para o próximo”, declarou.

Serviço:

Local: Theatro NET RIO

Data: 29/5

Horário: 21h

Endereço: Shopping Cidade Copacabana. Rua Siqueira Campos, 143 – Copacabana, Rio de Janeiro – RJ

Ingressos (inteira):

Balcão: R$90,00

Frisa: R$120,00

Plateia: R$120,00

Pesquisas relacionadas