Música & Badalo

“A gente só lança projetos com início, meio e fim e as nossas árvores estão sendo plantadas”, diz Roberta Medina

Durante o start do projeto “Tod+s Por Um Mundo Melhor”, realizado pela organização do Rock In Rio, na Cidade do Rock, a vice-presidente do festival apresentou as novidades que irão marcar a edição de 2019 e falou sobre a continuação da ação Amazonas Live de colaboração com o reflorestamento nas nascentes e cabeceiras do Rio Xingu e comentou sobre a polêmica em torno do fracasso da floresta dos atletas iniciativa organizada para os Jogos Olímpicos Rio 2016. Venha conferir!

Publicado em 08/08/2019 | Por Heloisa Tolipan

*Por Iron Ferreira

Com um impacto econômico estimado em aproximadamente 1,4 bilhão de reais, além de gerar um fluxo de 400 mil turistas e 25 mil empregos, o Rock In Rio é um dos acontecimentos mais importantes da cidade do Rio de Janeiro, onde desembarca de dois em dois anos. Faltando exatos 50 dias para a edição de 2019, a organização do festival realizou na Cidade do Rock, o evento “Tod+s Por Um Mundo Melhor”, onde foram apresentadas as principais iniciativas sociais e em prol do meio ambiente que a marca desenvolve junto com parceiros, com o intuito de estimular a inclusão, o respeito às diferenças e soluções ecológicas. Roberta Medina, vice-presidente do festival, comentou sobre a motivação e os desafios de gerir um sonho idealizado há 34 anos pelo pai, Roberto Medina: “O trabalho para fazer o Rock In Rio acontecer é muito árduo. Embora as pessoas achem que a gente se diverte o tempo todo, o resultado é fruto de muita responsabilidade e dedicação. Além de mobilizar a economia e trazer turistas, o Rock In Rio busca evidenciar a potência do Rio de Janeiro. Poder tocar as pessoas, emocioná-las e criar um ambiente de harmonia e leveza é o que nos move até hoje”.

Roberta Medina apresentando o evento “Tod+s Por Um Mundo Melhor” (Foto: Divulgação)

A empresária ainda comentou sobre a polêmica em torno do fracasso da floresta dos atletas, iniciativa organizada para os Jogos Olímpicos Rio 2016. Na cerimônia de abertura do evento, atletas de diversas nacionalidades desfilaram com mais 13.000 mudas de árvores que seriam plantadas ao final das Olimpíadas no Parque Radical, no Complexo Esportivo de Deodoro. Porém, a promessa não foi cumprida. O Rock In Rio tem o projeto sócio ambiental Amazonia Live. A iniciativa premiada com o Global Conservation Hero conta com a ajuda do público e tem como objetivo plantar um milhão de árvores nas nascentes e cabeceiras do Rio Xingu. “A gente só lança projetos que terão início, meio e fim. Sempre calculamos os nossos engajamentos e campanhas sabendo a viabilidade deles. Caso contrário, não teremos credibilidade junto ao consumidor. Temos uma preocupação muito grande com isso. As árvores de outras edições já foram plantadas. A gente não se mete com o que não sabemos fazer”, revelou.

A primeira novidade a ser apresentada pela produtora foi a escolha do restaurante Capim Santo como responsável pelo bufê servido na área vip. Inaugurado em 1985, em Trancoso, na Bahia, o restaurante cresceu com a chef Morena Leite, formada há 21 anos pela tradicional escola de gastronomia “Le Cordon Bleu”, em Paris. Ela também desenvolve projetos junto ao Instituto Capim Santo, responsável por promover capacitação profissional para jovens de regiões carentes de Trancoso, transformando vidas através da gastronomia. “Quando o Roberto me ligou, ele disse que estava fechando comigo pelo alinhamento de propósitos. Iremos atender cinco mil pessoas no Rock In Rio. Serão 50 pessoas responsáveis pela cozinha, dos quais 25 profissionais virão de São Paulo para o evento e os outros 25 serão escolhidos nas comunidades cariocas e capacitados para essa demanda”, afirmou Morena Leite. “Na veia com o que a gente acredita. Cada vez mais, queremos abrir frentes de oportunidades para o nosso Rio de Janeiro. É bom mostrar o trabalho para o mundo inteiro, mas se a nossa casa não estiver arrumada, de nada adianta”, complementou Roberta.

Morena Leite, chefe do restaurante Capim Santo, responsável pelo bufê da área vip (Foto: Divulgação)

A organização do festival também lançou uma ação interativa, em parceria com a Natura, para engajar os fãs através das redes sociais. Serão 21 desafios, realizados durante sete dias, e o objetivo é fazer com que o público tenha contato com três diferentes temas: desafie o seu eu, conecte-se com o outro e abrace o seu planeta. Os participantes deverão se filmar cumprindo missões como: elogiar-se no espelho, passar um dia sem utilizar materiais descartáveis, contemplar a natureza ou descobrir uma nova banda, ritmo ou artista. O vídeo deverá ser postado no Instagram ou Facebook, podendo ser replicado pelas redes sociais oficiais das marcas, ser exibido no telão do Palco Mundo e concorrer a prêmios. “É muito bacana fazer parte dessa parceria. O que estamos produzindo juntos vai ser muito bacana e impactante. Traz a perspectiva de um mundo mais bacana e desejável, que começa agora. A natura completa 50 anos agora em Agosto e resolvemos reafirmar o nosso compromisso com a sociedade”, disse Maria Paula Fonseca, diretora da Natura.

Assista:

Durante a apresentação da campanha, Zé Ricardo, diretor criativo do Palco Sunset do Rock In Rio, convidou os artistas Lellê, Toni Garrido, Thiago Lacerda e Tico Santa Cruz para participar de desafio e ajudar a alavancar a ação. “É um prazer ouvir que as ideias continuam surgindo e indo em direção de algo melhor. Eu acho esse desafio lindo! Ele nos estimula a ir ao encontro de coisas novas, se livrar de preconceitos, incertezas, zonas de conforto e nos faz ir ao encontro de algo novo, o que pode ser revelador”, destacou o ator Thiago Lacerda.

O cantor Toni Garrido, vocalista da banda Cidade Negra, falou sobre a sua trajetória junto ao festival e como é importante valorizar os artistas que vêm da periferia: “O Rock In Rio não para de surpreender. Eu acredito nesse projeto desde a sua inauguração. Quando eu comecei a fazer parte dessa turma toda e vi como funcionava, eu percebi que não tinha nenhuma mentira nisso. O foco desse evento é o Rio de Janeiro e gente. Assim como a Lellê, eu venho de uma favela e sei como olhar para as pessoas que moram ali é importante. Por isso sinto muito prazer de fazer parte dessa turma”.

Thiago Lacerda, José Ricardo, Roberta Medina, Toni Garrido, Tico Santa Cruz, Lellê e Maria Paula Fonseca (Foto: Divulgação)

Incentivando a educação através da música, o Rock In Rio fechou uma parceria com as secretarias Municipal e Estadual de Educação, com o propósito de realizar um concurso de redação nas escolas da rede pública. Com o tema “Todos Juntos Por Um Mundo Melhor”, 500 alunos serão premiados com um par de ingressos. Serão priorizadas as escolas localizadas nas comunidades onde os artistas que se apresentarão no Espaço Favela, novidade na edição de 2019, residem. A organização do evento espera que através dos textos os alunos possam elaborar ideias e soluções para transformar o Rio de Janeiro em uma cidade melhor.

Pesquisas relacionadas