Moda & Beleza

Saiba tudo sobre as vitaminas mais populares nas rotinas de skincare

Preparamos um guia sobre as usadas em cuidados com a pele e seus principais benefícios. Vem conferir!

Publicado em 04/01/2020 | Por Heloisa Tolipan

*Por Karina Kuperman

A pele é o maior órgão do corpo humano e existem diversas razões pelas quais ela pode apresentar uma aparência não saudável, sem brilho, opaca ou com textura não desejável. Poluição, exposição desprotegida ao sol, estresse, álcool e outras substâncias químicas podem acelerar o processo de envelhecimento. Mas as vitaminas – sim, aquelas que ingerimos – também são aliadas poderosas quando falamos em cuidados com a cútis. Presentes em diversos produtos cosméticos, elas são ativos tão importantes quanto os ácidos. Por isso, preparamos um manual detalhando algumas das principais vitaminas usadas em dermocosméticos para que você leia um rótulo e entenda, de uma vez por todas, o que aquele creme pode fazer pela sua pele.

(Foto: Reprodução)

Vitamina A:
Existem basicamente duas formas do ativo: a tretinoína e o retinol. A primeira é um medicamento com ação rápida e eficaz. Popularmente conhecido como Roacutan, a tretinoína é receitada por médicos para pacientes com graus moderados a graves de acne. Entretanto, todo cuidado é pouco. Além de ser terminantemente proibido para gestantes, esse medicamento pode ter efeitos colaterais severos como ressecamento de mucosas, vermelhidão, sensibilidade e outros.

Já o retinol é um derivado de vitamina A de uso tópico, e está presente em inúmeras formulações. Esse não exige receita médica e tem um efeito mais lento na pele, mas, por outro lado, causa menos irritação e ressecamento. Por sua eficácia na renovação celular, esfoliação, prevenção e tratamento do envelhecimento, controle de oleosidade, clareamento de manchas e aumento dos níveis de colágeno, ele é um dos ativos mais usados na dermatologia.

Com a vitamina A, todo cuidado é pouco. Os produtos que contém essa substância devem ser utilizados sempre na rotina noturna, já que vários deles não se mantêm estáveis com a exposição solar, perdendo o seu efeito e causando irritação à pele. O usuário de vitamina A deve ter disciplina com hidratação e proteção solar. Acha que ainda não tem todo esse cuidado? Escolha outra.

Vitamina B3:
Também chamada de niacinamida, a vitamina B3 tem se consagrado queridinha entre os amantes de skincare. Isso porque ajuda a deixar a pele luminosa e com uma tonalidade uniforme, além de ser conhecida por regular a produção de sebo e oleosidade, restaurar, suavizar e amaciar a pele. Isso tudo com o bônus de não ter efeitos colaterais graves – tudo graças ao pH neutro que faz com que o risco de irritação seja muito baixo.

A niacinamida é a popular “faz tudo”: tem ação antioxidante, uniformiza a pele, limpa o excesso de oleosidade, nutre e regenera. É um composto que vai bem em praticamente todos os tipos de pele, até mesmo nas mais sensíveis.

Vitamina B5:
Essa você provavelmente já utilizou e talvez nem saiba. Trata-se do pantenol, famoso pela sua ação anti-inflamatória, por promover renovação da pele, auxiliar a cicatrização de feridas e melhorar a regeneração das células responsáveis pela geração de tecido conjuntivo após lesões. Ela é um excelente calmante para a pele e estrela de fórmulas como a pomada Bepantol.

A alta tolerância e baixo custo fizeram com que a vitamina B5 se tornasse uma das mais populares opções contra ressecamentos e lesões de pele, mas ela também é aliada na eliminação de marcas e manchas causadas pelas espinhas e cravos, além de favorecer o rejuvenescimento da pele, aumentando a elasticidade e protegendo sua hidratação.

Vitamina C:
Considerada um dos mais potentes antioxidantes da natureza, a vitamina C tem efeito redutor de radicais livres. Sua principal ação está na biossíntese de colágeno que é responsável pela elasticidade, firmeza e sustentação da pele. Ou seja: ela mantém a pele firme e jovem.

Mas isso é só uma parte de seus encantos. A vitamina C virou amplamente conhecida por benefícios que vão ainda mais além: esse ativo ajuda a diminuir as rugas, clarear manchas da pele, combater radicais livres, protege a cútis contra os danos da exposição solar, cicatriza feridas, melhora a textura e minimiza efeitos nocivos dos radicais livres.

Entretanto, por ser difícil de estabilizar em fórmulas químicas, a vitamina C é uma das mais caras do mercado. Além disso, ela demanda cuidados: isso porque oxida facilmente e deve ser usada em até poucos meses após adquirida.

Vitamina E:
Ao contrário da vitamina C, a vitamina E é uma das populares do mercado. Estável, solúvel em óleo e barata, ela é extremamente eficaz no fortalecimento da barreira cutânea. Também chamada de tocoferol, a vitamina E é produzida naturalmente pelo nosso organismo através do sebo, mas, com passar dos anos, sua produção cai e a pele fica mais ressecada. Por esse motivo, ela é indicada para peles maduras, já que mantém a hidratação e protege dos danos do ambiente.

A vitamina E ajuda a combater os radicais livres, suaviza sinais e linhas finas e fortalece a barreira natural da pele, devolvendo brilho e viço.

Pesquisas relacionadas