Moda & Beleza

O start da 21ª edição da Mega Fashion Week teve celebs e 700 looks cruzando a passarela e muitas tendências do maior shopping atacadista da América Latina

Flávia Alessandra, Mariana Rios, Felipe Titto, Nicole Bahls, Fernanda Lacerda, entre outros famosos, fizeram bonito na passarela entre modelos de primeira que apresentaram as inspirações para o Verão 2017 de um shopping que é a síntese de como a roda da economia de moda gira rápido no segmento

Publicado em 26/07/2016 | Por Karina Kuperman

Uma nova semana começou e, com ela, a 21ª edição da Mega Fashion Week, realizada pelo Mega Pólo Moda, o maior shopping atacadista da América Latina. Durante o evento, que toma toda a praça central do complexo de cinco andares, cada um dos lojistas apresenta suas próprias estratégias para atingir seu público e as marcas promovem coquetéis temáticos, levam famosos que fazem presença VIP e oferecem diversas vantagens comerciais em compras. Pensa que é só? Ações e promoções são parte integrante do dia-a-dia por lá. No total foram desfilados 700 looks de 350 marcas que integrarão o line up das apresentações até terça-feira com a presença de famosos como Flávia Alessandra, Mariana Rios, Felipe Titto, Nicole Bahls, Fernanda Lacerda, incluindo ainda Giovanna Ewbank, que participou de uma evento em uma das lojas.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Localizado no Brás – bairro ligado à tradição têxtil na capital – o shopping faz com que o fluxo de compradores de moda de todos os estados brasileiros cheguem até o local – não à toa, é referência no segmento e muito procurado por empreendedores e revendedores de moda que buscam as últimas novidades para movimentar suas vendas ao redor de todo o país. E se a criação do Mega Pólo Moda foi um dos fatores fundamentais na revitalização e incremento comercial da região do Brás, o evento continua movimentando todo o entorno, como contamos por aqui. “Todos os lojistas se valem do nosso calendário para organizar suas operações e se comunicar com clientes. Eles promovem lançamentos no mesmo momento do shopping e oficializam as coleções. Isso gera força importante para o local, até por que nós não tratamos de operações isoladas. O Brás é um bairro de seis mil lojas. Se queremos falar com todo o país… é muito melhor que a gente se una”, nos explicou Juliana Gama, gestora de marketing do shopping.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Pois bem, logo no primeiro dia, o diretor comercial corporativo Adelino Basilio foi além e contou que o Mega Pólo Moda movimenta um PIB maior do que muitas cidades do país. “Somos o grande centro de atacado da moda, incentivamos o turismo de negócios através de excursões que vêm do país todo. O grupo, quando nos deu esse desafio, procurou reunir em um único lugar tudo o que faltava no mercado: rodoviária própria, uma rodoviária exclusiva de vans, hotel, centro empresarial, confecções e indústrias – tudo para formar a cadeira produtiva”, explicou ele, emendando que o Mega Pólo Moda transformou a região. “São 400 lojistas e acreditamos muito nesse mercado. O nosso shopping acabou transformando o entorno. Se antes tudo era do outro lado do Brás, hoje as maiores lojas e empresas da moda estão desse lado. Acreditamos que o bairro cresceu e ficamos muito felizes de termos empreendedores que também acreditam nisso. A ideia é receber o Mega Fashion Week com muito capricho e houve um investimento pra modernizar o prédio. O shopping esta constantemente se reinventando, junto com as coleções”, comparou.

Este slideshow necessita de JavaScript.

De fato: além de movimentar todo o mercado em torno do evento – que recebe um grande fluxo de compradores, ao longo dos últimos 10 anos a Mega Fashion Week transformou-se conforme o avanço no mercado da moda nacional e, hoje, já faz parte do calendário de diversos lojistas e empresários do ramo – além de ter conquistado sua posição com desfiles que são referência no quesito tendências brasileiras. “É um desfile de oportunidades, aliás, isso é tendência mundial. Por ser pronta entrega, os clientes – lojistas do Brasil inteiro – esperam se informar de moda, mas também comprar os produtos, sair com eles e voltar para suas cidades e estados de origem para fazer bons negócios”, ressaltou.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Falar em tendências é, aliás, assunto para Reginaldo Fonseca, que usa seus 29 anos de experiência à frente da Companhia Paulista de Moda para comandar cerca de 60 modelos e uma equipe de mais de 120 pessoas durante os dois dias de evento. “Quando o assunto é moda, hoje, no planeta, temos que nos adequar ao novo momento. Todas as marcas do mundo precisam vender seus produtos e lançam novos a cada estação. O Mega Polo, nessa proposta, está sempre por dentro, e a Mega Fashion Week é o maior evento de moda por atacado da América Latina”, analisou. E quais as principais inovações que veremos nas passarelas? “Hoje não se fala mais de tendência, mas proposta para vender. As semanas estão se adequando a esse momento e muitas fashion weeks internacionais já estão nesse caminho, até por que ninguém espera mais. Ninguém quer ver o produto e esperar cinco meses para comprar. Tudo é imediato. O Mega Polo é o termômetro da moda brasileira, porque ela só vira moda quando atinge desejo da maioria das pessoas e aqui o efeito é muito rápido. Tudo o que mostramos vai ser moda em três, quatro, cinco dias. Isso nos faz estar na frente até das principais semanas de moda do país”, disse.

Leia também: Mega Fashion Week: “Enquanto as semanas de moda tradicionais misturam conceito com tendência, o nosso intuito é comercial”, diz Reginaldo Fonseca

Mas engana-se quem pensa que ele não deu nenhuma dica do que vai bombar nos corpos das brasileiras mais antenadas ao redor do país: “Bom, eu acredito muito no jeans como proposta – não tendência. A calça jeans tinha perdido espaço para o vestido – que ganhou muita força nos últimos tempos -, mas quando falamos de conforto e praticidade jeans é jeans. As confecções que trabalham com jeans no Mega Polo se atualizaram bastante e vai ser novamente coringa da estação. Além dele, acredito no candy color, branco, off white. Looks românticos, babados, rendas, patchwork, a moda vitoriana, com golas clássicas e altas, inspirações em Dolce & Gabbana, algo bem tropical – que é a parte que eu mais aposto. Estampas florais, de folhagens, frutas – tudo o que tem a ver com nosso país – a mulher brasileira adora isso, do Sul ao Nordeste. Cores vibrantes também estarão em alta, afinal, o verão é sempre muito colorido. Nós estamos sempre duas coleções atrasados – uma de lançamento e uma comercial – então nossa estação sempre vai ter algo nas duas passarelas internacionais. Geométrico, listras, estampas e recortes também estarão presentes. O boho continua firme. Enfim, de tudo um pouco”, sintetizou.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Esse “de tudo um pouco” é bem literal: “Essa é a proposta da indústria da moda no mundo hoje: fazer mulheres cada vez mais sofisticadas, com roupas práticas de conforto. A sacada é saber misturar. O barato e caro, o bruto com delicado, curto com longo… essa é a sacada. Quem sabe fazer as misturas vai estar na moda”, explicou ele, que foi além: “O ser humano tem duas necessidades básicas: comer e se vestir. Precisamos dessas duas coisas para nossa existência. Não tem nada melhor do que comprar e sair com roupa nova. Isso é fantástico. Hoje as pessoas querem roupas baratas e de qualidade e isso o Mega Polo pode oferecer. O que nos faz sair na frente é termos produtos de qualidade a preços justos. E todos são pensados para que, a cada semana, qualquer pessoa e comprador encontre todas as propostas das passarelas nacionais e internacionais para vestir seus clientes. Tudo que está na moda vai ser apresentado aqui, nesses 11 mega desfiles”, disse Reginaldo, endossado por Adelino: “Temos uma missão a cumprir no sentido de formação e informação. As pessoas vêm nos procurar para replicar isso no mercado. Se somos referência isso nos proporciona felicidade. O que o mercado pode esperar do Mega Polo é sempre isso: inovação, determinação, investimentos e confiança. Estaremos sempre apostando no mercado, porque moda é absolutamente obrigatório para todos e cada vez mais acessível. Nós oferecemos qualidade e preços competitivos”, garantiu. Assinamos embaixo.

 

Pesquisas relacionadas

, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,