Gente & Comportamento

Zero Grau: Claude Troisgros faz crossover entre inovação e empreendedorismo com empresários do setor calçadista

O Papo Legal deu o start à nona edição da feira referência no setor de calçados e acessórios promovida pela Merkator Feira e Eventos, no Serra Park, em Gramado (RS) até o dia 20. E como Troisgros consegue sempre inovar em seus restaurantes e estar à frente de três programas na TV? "Ouvindo cada uma das pessoas que estão ao meu lado nessas empreitadas. No olho a olho. Em qualquer área, em qualquer empresa é fundamental ter empatia, valorizar os parceiros. Só assim teremos liberdade para criar, modernizar e descobrir novas técnicas", pontua

Publicado em 18/11/2019 | Por Heloisa Tolipan

O chef Claude Troisgros e o approach com empresários, donos de indústrias calçadistas e de acessórios e representantes do varejo (Foto: Dinarci Borges)

Uma história de vida repleta de empreendedorismo e inovação. Sempre. Assim é a trajetória profissional do chef Claude Troisgos, que fez uma perfeita sinergia na noite de domingo, no hotel Serra Azul, em Gramado (RS), com empresários, players das indústrias, lojistas e importadores que estão na Serra Gaúcha para participar da Zero Grau – Feira de Calçados e Acessórios até o dia 20. Estamos em um momento de pleno aquecimento da feira – na edição passada foram mais de 14 mil visitantes, 1.200 marcas e 300 expositores e os números agora são os seguintes: 1.500 marcas e 350 expositores – e são esperadas 16 mil pessoas fazendo a roda da economia girar. Pontuei recentemente que mais de 200 compradores internacionais vão estar na cidade para encomendarem os calçados ‘made in Brasil‘ para todos os continentes. De acordo com o relatório de agosto de 2019 da Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), foram exportados 9,47 milhões de pares, 7,4% a mais do que no mesmo mês de 2018. E qual o tempero que Claude pôde acrescentar durante palestra no evento batizado ‘Papo Legal’? Algo que é inerente ao ser humano de sensibilidade: experiência de vida, paixão e garra por arregaçar as mangas e mudar sempre. Mas, com duas palavras em mente: empatia e união com seus funcionários. Receita esta que pode e deve ser seguida em todas as relações profissionais. Aqui, ela foi dirigida a todo o poderoso setor calçadista. Palmas para Claude! Este foi o retorno que recebeu do público.

Leia Mais – Zero Grau: Referência de economia ativa, feira de calçados e acessórios terá recorde de expositores e importadores

O tema da palestra era ‘Empreendedorismo: renovação é fundamental’, e o chef foi recebido carinhosamente no palco pela diretora de relacionamento da Merkator Feiras e Eventos, Roberta Pletsch. O ‘mestre do sabores’ faz sucesso há 40 anos: são seis restaurantes no Rio de Janeiro e, em breve, mais dois em São Paulo, além de comandar três programas na TV. “O Brasil é um país jovem então, obviamente, tem muitas oportunidades de empreendimento. Foi o meu caso, eu não sou brasileiro, mas me considero um. Eu cheguei aqui há 40 anos e o que me fez ficar foi a oportunidade de poder empreender e criar uma trajetória de vida. Acredito que o país oferece, ainda, muitas chances para quem quer abrir seu próprio negócio, mesmo em momentos de oscilações da economia, até porque nos impulsionam a sermos cada vez mais criativos”, pontua o chef.

Claude falou sobre ‘Empreendedorismo: renovação é fundamental’ (Foto: Dinarci Borges)

Claude Troisgros dividiu sua experiência com a plateia lembrando que sempre procurou fazer uma simbiose entre a cozinha francesa com os sabores tropicais brasileiros. Por isso é considerado um dos grandes nomes da nossa gastronomia. Formado pela Escola de Hotelaria Thonon Les Bains, Claude chegou ao Brasil em 1979, através de Gaston Lenotre (1920-2009). O sobrenome Troisgros circula no cenário gastronômico há pelo menos quatro gerações. A família começou sua tradição na França dos anos 30, com seu avô, Jean-Baptiste, que causou um alvoroço no restrito círculo culinário francês ao sugerir vinho tinto para acompanhar peixe. Seu pai, Pierre e o tio, Jean, foram encorajados a seguir essa forma inquieta e criativa de cozinhar, definida como ‘a capacidade de harmonizar os tesouros da terra’. Os irmãos Troisgros inspiraram uma revolução conhecida em todo o mundo como Nouvelle Cuisine. “Esse movimento foi muito importante, porque eles fizeram uma modernização nas receitas tradicionais francesas. Souberam inovar e empreender”, afirma.

A família Troisgros já está na quarta geração de chefs de cozinha (Foto: Dinarci Borges)

Claude revelou que ao desembarcar no Rio procurou entender a cultura gastronômica brasileira. “Os pratos basicamente vinham das cozinhas portuguesa e africana. E, ao conhecer uma feira, eu tive contato com produtos que eu desconhecia completamente: maracujá, goiaba, quiabo, aipim, batata baroa, entre tantos outros. Pensei: vou valorizar esses produtos tão brasileiros”, lembra. E como conseguiu inovar? “Ouvindo cada uma das pessoas que estavam ao meu lado nessa empreitada. No olho a olho. Em qualquer área, em qualquer empresa é fundamental ter empatia, valorizar os parceiros. Só assim teremos liberdade para criar, modernizar e descobrir novas técnicas”, explica. Inspiração e pesquisa são fundamentais. Por isso, Troisgros revela que seus prazeres são cozinhar, viajar de moto, conhecer os lugares e culturas de diferentes locais desse nosso Brasil gigante. “Eu sou um curioso nato. Eu adoro ir a lugares comuns, ouvir histórias e ver como as pessoas cozinham. Eu ando de moto e é também uma grande paixão. E me aproximo das pessoas através da culinária. Um negócio é como uma boa comida: precisa ter sabor, paixão, afeto e amor”, frisa.

“Um negócio é como uma boa comida: precisa ter sabor, paixão, afeto e amor”, diz Claude Troisgros (Foto: Dinarci Borges)

O chef e apresentador conta que seu primeiro funcionário foi o paraibano Batista, que se tornou seu braço direito. “Um dia, ele bateu à porta e me pediu emprego. Eu respondi: ‘pode entrar. Vai lavar a louça’. Ele tinha apenas 18 anos. Já são quase 40 anos ao meu lado”, conta. Hoje, Troisgros tem no total 320 funcionários. “Para um negócio crescer e evoluir é necessário acreditar e valorizar as pessoas que estão ao seu lado”, disse.

Claude acredita que para um negócios crescer e evoluir é necessário valorizar seus parceiros (Foto: Dinarci Borges)

Sua carreira na televisão começou em 2004 com um convite do canal GNT, para o programa ‘Adivinha o que tem para jantar?‘, depois veio o ‘Menu Confiança‘, em parceria com o jornalista Renato Machado e o boom da série ‘Que Marravilha‘, que ganhou muitas variações – Chefinhos, Chato para comer, Revanche, Aula de Cozinha. Agora, está também na Globo com o reality Mestre do Sabor. “O programa está conquistando o público, por isso já iremos gravar a segunda temporada”.

Acreditar no próximo é a chave do seu sucesso. Aos 63 anos, o chef acaba de realizar um grande sonho: abrir um novo restaurante no qual o cliente “faz parte do show”, assim surgiu o Chez Claude, no Leblon. “É um restaurante de ‘comida de panela’ onde a cozinha fica no meio do salão. Nós criamos uma sinergia entre os clientes e a equipe, porque eles acompanham todo o processo do início ao fim”, revela. No final da palestra, Claude deu a todos os empresários mais uma receita de vida: “O sucesso de um empreendimento é perceptível pouco a pouco, devagarzinho, acreditando nas pessoas que estão juntas com a gente nesta jornada. Se houver erro, a gente evolui errando e tanta mais uma vez. Mais mil vezes”.

Foi bonito de ver a reação do público. Claude Troisgros recebeu um a um dos empresários, donos de indústrias, lojistas de Norte a Sul do país e compradores internacionais para um afetuoso abraço e fotos e mais fotos. Portanto, mélange total entre o chef de cozinha e a plateia: empatia, solidariedade, troca de experiências, afeto, carinho e olho no olho. A potência do setor calçadista brasileiro brindando com o mestre da arte de aguçar os nossos sentidos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Pesquisas relacionadas

, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,