Gente & Comportamento

De Pelé ao inaugurar o Centro de Excelência para esporte e educação que leva seu nome: “Ainda posso fazer muito pelo nosso país”

Com uma infraestrutura inspirada nos maiores centros de treinamento do mundo, a iniciativa visa assistir cerca de 100 crianças entre 6 e 21 anos, formando craques e grandes seres humanos que encontrem na bola o talento e, na educação, uma porta para a vida

Publicado em 12/12/2018 | Por Ana Clara Xavier

O site HT contou para você, leitor, tudo o que rolou na tarde de ontem na inauguração do Centro de Excelência Pelé Academia, em Resende, onde acompanhamos de perto toda a emoção que transbordava dos olhos do Rei Pelé. Agora, ressaltamos aqui algumas frases ditas por ele durante as horas em que visitou o local que representa a realização de um sonho: “Quero mostrar aos jovens que o esporte é importante assim como a vida profissional de cada pessoa. Dessa forma, quando o indivíduo deixar os campos, ele continuará sendo um homem de respeito. Os meus primeiros passos foram assim”, comentou. Foram momentos inesquecíveis para todos que estavam no complexo, como crianças de escolas de Resende, empresários, jogadores e diretoria do Resende Futebol Clube, imprensa nacional e correspondentes internacionais e um time fortíssimo de empresas apoiadoras, como a Ortobom.

Leia: Pelé inaugura Centro De Excelência Pelé Academia, em Resende, projeto em parceria com o Resende Futebol Clube e com o apoio da iniciativa de grandes empresas, como a Ortobom

Este slideshow necessita de JavaScript.

E foi através de acenos majestosos que Pelé apareceu em meio ao público, com um visual que respeitava o clássico estilo safári da década de 70 e um tênis ultramoderno nos pés. Uma combinação perfeita entre o revival do passado e o ar despojado e tecnológico do futuro. Nem mesmo a fragilidade de sua saúde o impediu de sorrir e cumprimentar todos com gestos carinhosos e elegantes. Precisando se locomover com a ajuda de uma cadeira de rodas, o gigante não deixou se abater por um calor sufocante de 40 graus e agiu com diplomacia ao longo de cada homenagem e atitude de admiração dos fãs. Sem nunca mostrar cansaço, Pelé foi gentil com cada um.

Leia: O legado de um craque: Pelé vai realizar o sonho de inaugurar uma academia de futebol que leva o seu nome e recebe apoio de grandes marcas, como a Ortobom

Este slideshow necessita de JavaScript.

Durante a sua passagem pelo Centro de Excelência Pelé Academia, o Rei assistiu atentamente a apresentação infantil da Orquestra de Cordas da Educação de Resende e o Coral do Programa CriArte, além de premiar com medalhas jogadores mirins que haviam participado de um campeonato da cidade. Pelé bateu palmas para cada uma das homenagens e mostrou a emoção através de sorrisos de alegria. “Todo mundo sabe que sou um chorão e fiquei tão feliz com a animação deles. Um menino se aproximou e disse que ‘queria ser um Pelé’. Tive que me segurar firme na cadeira para não chorar”, comentou. O Rei fez questão de agradecer por cada gesto, ratificando a sua simpatia e humildade. “Exatamente por esta confiança que depositam em mim que tento não errar, porque não posso passar uma mensagem ruim para a criançada. Existem muitos artistas, jogadores e cantores por aí, mas conseguir se sobressair assim é um feito para poucos. Então, fico preocupadíssimo de passar para estes meninos boas mensagens. É uma responsabilidade enorme”, comentou.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Pelé fez o possível e o impossível para estar na tarde de ontem em Resende. O Centro de Excelência Pelé Academia é fruto de um trabalho de valorização do esporte em prol da educação e da formação de cidadãos. Mas Pelé não fez isto sozinho. O Rei contou com a parceria de grandes empresas. “Só tenho a agradecer a oportunidade de abrir este Centro em Resende. Esta é uma oportunidade importantíssima de melhorar o país através das crianças. Exatamente por isto que este projeto é tão importante para mim. Viva o Brasil”, comemorou.

O legado do rei é poder ajudar os jovens e aconselhá-los a seguir um caminho honesto da mesma forma como João Ramos do Nascimento, o eterno Dondinho, fez com o jogador. “O meu pai, que também jogou futebol e fazia os melhores gols de cabeça, sempre dizia: ‘Filho, futebol você sabe jogar e Deus te deu esse dom. Mas tem que se instruir na vida para ser um ser humano completo’. Exatamente por isto que sempre procurei me instruir e respeitar o outro”, explicou. Esta postura generosa e educada é o principal recado de Pelé. Sendo assim, o futuro jogador que será formado pelo Centro de Excelência Pelé Academia deverá carregar a mesma disciplina e sentimento de superação que o ídolo enxergou no pai. O jogador comentou que nunca se contentou com o suficiente, sempre fez questão de melhorar e aprender para se tornar um ser humano melhor.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Com o objetivo de formar bons jogadores e pessoas com cultura, o ídolo não tem vontade de focar em apenas uma posição para lançar novos craques. Na verdade, para ele, é fundamental apostar em todos os talentos, afinal, o futebol é um esporte de equipe. “Quando falamos de fazer gol, normalmente, os atacantes são aqueles que mais aparecem. Graças a Deus, tive muitas oportunidades na minha vida e ganhei visibilidade por isto. No entanto, eu não fazia gols sozinho. Se eu não tivesse um bom goleiro ou meio de campo, não iria conseguir. Seja qual for a posição, espero que o Brasil consiga revelar cada vez mais bons profissionais”, comentou. E Pelé acredita que cada jogador deve ir atrás daquilo que almeja, por isso não devemos encarar o êxodo de atletas para clubes europeus como algo negativo. “Isto tem muito a ver com a economia do Brasil. Se lá fora está pagando melhor, não vejo problema deles saírem”, analisou.

Este ano foi difícil para Pelé. O Rei teve que diminuir as viagens e, por recomendação médica, se submeter a fisioterapia diária e por tempo indeterminado para se recuperar de uma intervenção cirúrgica nos quadris. “Deus foi muito bom comigo e gostaria de agradecer a cada pessoa que rezou por mim”, informou. Apesar dos pesares, ele garantiu ver alguma vantagem em se ausentar de eventos. “Tive a oportunidade de ficar um pouco mais com os meus filhos e a minha família em razão do meu problema físico”, comentou.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Aos 78 anos, Pelé se considera um ser humano com muitos sonhos para o futuro. “Ainda posso fazer muito pelo Brasil e pela nossa sociedade. O meu objetivo sempre foi honrar a nossa sociedade e quero continuar fazendo isto. Na minha primeira Copa do Mundo, ninguém conhecia o Brasil e achava que a capital era Buenos Aires. Eu ficava chateado. Por isso, sempre quis tornar o país conhecido e respeitado”, comentou. Obrigada, Pelé!

Pesquisas relacionadas