Fotos

Levi’s inaugura nova loja no shopping Rio Sul e lança a calça 505™C, versão moderna e customizada de modelo que há quase 50 anos é sucesso no cenário da moda internacional

Entre os convidados que prestigiaram as novidades da marca que criou o jeans, estavam artistas e personalidades da moda. As atrizes Julia Konrad, Jessika Alves e Renata Dominguez e o ator Caio Paduan foram algumas das celebs que conferiram a nova modelagem e o belíssimo espaço da grife americana de perto

Publicado em 01/12/2016 | Por Julia Pimentel

A Levi’s está em festa. Além de inaugurar sua flagship store no shopping Rio Sul, a grife que inventou o jeans também relançou o novo modelo: a calça 505™C. Em uma versão mais moderna e customizada, a marca apresentou uma reinvenção da clássica modelagem criada em 1967, a 505™. Na noite que celebrou as novidades, artistas e personalidades conferiram e aprovaram o novo espaço da Levi’s e reafirmaram a perfeição e a tradição da grife na produção de jeans. Entre alguns dos convidados da vip list by Diógenes Queiroz estavam as atrizes Julia Konrad, Jessika Alves e Renata Dominguez e o ator Caio Paduan.

Leia também: Projeto de sucesso, Casa Levi’s chega ao fim de temporada com start para novas ideias. “O legal foi ter feito algo que pôde acolher o público e aberto para todo tipo de tribo”

Leia também: Fazendo história: mais uma vez, a Levi’s mostra sua verve inclusiva e cria coleção Global Pride em parceria com a Harvey Milk Foundation. Vem ver!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Reinvenção e superação são algumas palavras que caracterizam as novidades. Enquanto na loja a Levi’s apresenta um novo espaço confortável, dinâmico e cheio de estilo, no novo modelo não é diferente. A calça 505™C, lançada ontem, é uma versão contemporânea da original que, no ano que vem, completa 50 anos de história. Caso não tenha associado a importância deste modelo para o cenário da moda mundial, o HT te relembra.

Leia também: ONG Social Skate recebe apoio voluntário de funcionários da Levi’s e ganha revitalização e ajuda financeira. Vem saber tudo sobre o “Community Day”!

Este slideshow necessita de JavaScript.

A calça 505™ foi o ícone fashion dos anos 1970 quando se destacou na cena punk dos Estados Unidos. Na época, o modelo foi o escolhido pelos Rolling Stones para a capa do álbum “Stricky Fingers”. Entre os destaques desta peça da Levi’s, está a inédita aparição do jeans rasgado, que hoje é sucesso no mundo inteiro. Outro ponto interessante que fez e ainda faz do modelo um dos mais populares entre homens e mulheres é o zip fly original, que foi criado há 50 anos e continua vivo até hoje no cenário da moda mundial.

Leia também: Moda democrática. Levi’s lança linha “Big & Tall: “O desejo de Levi Strauss de ver qualquer pessoa usando seus jeans mantem-se vivo até hoje”

Este slideshow necessita de JavaScript.

Apesar de ser um modelo atemporal, a grife americana viu nos novos tempos uma oportunidade de recriar o fit reto com denin rígido. No lançamento de ontem, a Levi’s apresentou uma modelagem customizada, que justifica o C na nova nomenclatura da calça 505™ e que combina a perna reta com o slim fit que é sucesso na atualidade.

Leia também: O 25Hours Hotel Levi’s, em Frankfurt, tem quartos inspirados nas lavagens jeans da marca mais clássica dos Estados Unidos

Este slideshow necessita de JavaScript.

Para a marca, a novidade é uma forma de atender às clientes que iam às lojas em busca do modelo 505™ vintage – que voltou a fazer sucesso em diferentes modelagens e se tornou o elemento fashion das últimas temporadas. Nesta peça, o zíper cria uma frente mais plana e proporciona aquele conhecido e tradicional efeito do bumbum em formato de coração invertido da Levi’s. Ou seja, sucesso mais que garantido para o verão e as demais estações. Afinal, no DNA da grife, além de conforto, estilo, autenticidade e inovação, está a moda atemporal, apesar das tendências sazonais.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Leia também: Projeto de sucesso, Casa Levi’s chega ao fim de temporada com start para novas ideias. “O legal foi ter feito algo que pôde acolher o público e aberto para todo tipo de tribo”

Pesquisas relacionadas