Fotos

Enquanto Anitta e Claudia Leitte incendeiam ensaio, diretor da Mocidade deixa a Sapucaí irado: “Vai continuar amargando insucesso”

Segundo Rômulo Ramos, diretor de carnaval, "não adianta o investimento que o patrono está fazendo" se continuarem com "nepotismo" e "continuísmo". Procurada por HT, a Mocidade preferiu o silêncio

Publicado em 11/01/2016 | Por Lucas Rezende

O ensaio técnico da Mocidade Independente de Padre Miguel, na noite de ontem na Marquês de Sapucaí foi agitadíssimo. A começar pela presença da rainha de bateria Claudia Leitte, depois de um hiato dos eventos da comunidade, e de Anitta, que vai estrear no desfile deste ano como musa da agremiação de Bangu. Elas se encontraram antes de tirarem o roupão e pisarem na passarela, trocaram um papinho de comadre e cada um foi para sua respectiva posição. Anitta, aliás, deu trabalho para a segurança, já que volta e meia um fã invadia a pista. A poderosa, a quem interessar possa, sambou com um look avaliado em R$ 20 mil. Enquanto isso, à frente da bateria Claudia Leitte já comentava: “Esse é meu segundo ano, mas já fui convidada para o terceiro”. Se aceitou ou não, ela não revela.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Enquanto isso, o bicho pegava mesmo era nos bastidores, entre parte da equipe de Padre Miguel. Ao fim do ensaio, Rômulo Ramos, diretor de carnaval da Mocidade, estava irritadíssimo e dizia inclusive que não garantiria sua permanência no cargo até o dia do desfile oficial. “As pessoas não sabem nada de carnaval e pensam saber. Ficam se metendo numa área que não é deles. A escola, depois, paga o pato como vem pagando”, atacou em conversa com o jornalista Jorge Carvalho, sem especificar nomes. “Pega a escola e entrega na mão de quem sabe. Vão soltar pipa, jogar bole de gude. Não adianta o investimento que o patrono está fazendo. Nepotismo, continuísmo. Enquanto não for revista essa filosofia de trabalho, a Mocidade vai continuar amargando insucesso”, falou, se declarando, “muito aborrecido”.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Rômulo ainda disse que haviam pessoas que, volta e meia criticavam a agremiação, e, no ensaio, estavam vestindo camisa oficial para “boicotar”. Quem também fez eco foi o compositor Diego Nicolau, em sua página no Facebook: “Tem muita gente esquecendo que embora não seja o ideal, ontem foi apenas um ensaio. Podia errar. Erramos. Pessoas que eu julgava sambistas perdendo a linha felizes com os erros da Mocidade, postando fotos com legendinhas alegres. Pois bem. Nada como um dia após o outro”, desabafou. Em conversa com HT, Rodrigo Coutinho, assessor de imprensa da agremiação, disse que, por enquanto, a Mocidade não se manifestará oficialmente.

Pesquisas relacionadas