Fotos

Em show intimista, Fafá de Belém apresenta grandes sucessos de sua carreira na Sala Charles, no Rio de Janeiro

A cantora paraense fez um show acústico com uma plateia estrelada e recheado de hits

Publicado em 03/06/2019 | Por Heloisa Tolipan

Fafá de Belém e Raul Mascarenhas (Foto: Cristina Granato)

No sábado (dia 1º), Fafá de Belém fez um show intimista e repleto de hits na Sala Charles, do Hotel Emiliano, em Copacabana, no Rio. Com uma apresentação ‘Piano e Voz’, Fafá contou com a participação do pianista e maestro João Rebouças e do saxofonista Raul Mascarenhas. Foi bonito de ver e escutar a toda a força do Pará que a cantora imprime com uma performance inovadora. O show contou com seleto grupo de convidados que curtiu os maiores sucessos dos seus mais quatro décadas de carreira – “Foi Assim”, “Abandonada”, “Nuvem de Lágrimas”, “Sob Medida” – e novidades como “Meu coração é brega”.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O álbum Humana, lançado em abril, tem participações especiais de Letrux, Fátima Guedes, Adriana Calcanhoto e Ava Rocha. No disco, Fafá também interpreta pela primeira vez músicas de Jads Macalé e Wally Salomão, além de conter uma faixa composta por Lulu Santos. Com foto de Adriano Damas e arte de Eduardo Dugois, o 26º álbum chegou ao mercado pela gravadora Joia Moderna, dirigido pelo DJ Zé Pedro. Com produção musical orquestrada por Arthur Nogueira a partir da concepção da cantora paraense e de Paulo Borges, o álbum apresenta dez músicas gravadas por Fafá com arranjos criados coletivamente pelos músicos Allen Alencar (guitarra), João Paulo Deogracias (baixo elétrico e synth), Richard Ribeiro (bateria e percussão) e Zé Manoel (pianos acústico e elétrico).

A estrela dá voz à músicas inéditas de Fátima Guedes – compositora que assina O resto do resto – e de nomes da atual cena indie brasileira, casos de Ava Rocha e Arthur Nogueira, parceiros em Ave do amor, e de Letícia Novaes (Letrux), autora de Alinhamento energético. Adriana Calcanhotto também contribui com a canção inédita O terno e perigoso rosto do amor, composta a partir de poema de Jacques Prévert (1900 – 1977) em versão em português de Silviano Santiago. Na mesma sintonia da densa abordagem de Revelação (Clésio Ferreira e Clodo Ferreira, 1978), faixa previamente lançada como single em novembro de 2018, Fafá regrava Dona de Castelo (Jards Macalé e Waly Salomão, 1974) e Toda forma de amor (Lulu Santos, 1988), além de música pouco conhecida da parceria de Joyce Moreno com Paulo César Pinheiro, Eu sou aquela, lançada em disco em 2012 pela cantora Liz Rosa.

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Pesquisas relacionadas