Fotos

Barba, cabelo e bigode – O antes e depois da turma de “Êta mundo bom” que precisou mudar o visual para uma São Paulo da década de 40

Nomes como Flávia Alessandra, Camila Queiroz e Bianca Bin passaram pela cadeira do cabeleireiro para algumas mudanças

Publicado em 22/12/2015 | Por Lucas Rezende

Candinho (Sérgio Guizé) foi separado da mãe logo após nascer e foi acolhido pelo casal de fazendeiros paulistas Cunegundes (Elizabeth Savala) e Quinzinho (Ary Fontoura). Tudo ia muito  bem, muito bom, até que Candinho, ao crescer, vira empregado da fazenda e é expulso por… se apaixonar pela primogênita, Filomena (Débora Nascimento). Esse é o fio condutor de “Êta mundo bom”, próxima novela das 18h, assinada por Walcyr Carrasco. Em entrevista exclusiva a HT, o autor disse que a trama “é baseada em um filme do [Amácio] Mazzaropi [ator e cineasta brasileiro] (1912-1981), o Candinho” e “uma homenagem a um dos maiores humoristas brasileiros do passado”. As gravações já estão adiantadas e o elenco, estrelado, já passou pelas devidas transformações de visual para se adequar a uma São Paulo interiorana do fim dos anos 40.

Ary Fontoura, por exemplo, surgirá de peruca de cor castanha e bigode, enquanto Rainer Cadete cortou os cabelos, manteve o rosto sem pelos e deixou a make e as unhas do booker Visky de “Verdades secretas” de lado. Flávia Alessandra, como HT já havia entregado, platinou os cabelos para mais uma vilã de sua carreira, enquanto Bianca Bin deixou as madeixas nos ombros, mas escureceu os fios, em tons de castanho. Quem também escureceu um pouco os cabelos foi a revelação Camila Queiroz, que tirou as mechas da época de Angel e agora usa e abusa de tranças e penteado “partido ao meio”. Eriberto Leão deu um trato na barba e agora conserva apenas um bigode e Flávio Torezani cortou a enorme barba e os cabelos longos para um joãozinho de rosto liso. Siga a seta e veja o antes e depois!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Pesquisas relacionadas